Carta da Editora

Porto Alegre, como vai?

Change Size Text
Porto Alegre, como vai? Foto: Giulian Serafim/PMPA

A depender de quem responde, Porto Alegre vai muito bem, obrigada. Um avanço indiscutível foi, em 2020, termos eleito uma Câmara Municipal mais plural, com mais negros e mulheres na Casa do Povo. Nesta semana de aniversário da cidade, o Matinal convidou os vereadores a responderem que Porto Alegre querem para o futuro e como trabalham para alcançá-la. Leia com atenção os relatos de cada parlamentar – a depender de quem responde, Porto Alegre vai mal.

Muitos dos problemas apontados são igualmente indiscutíveis: moradia social, crise no transporte, falta de creches, miséria nas esquinas. São questões que você vê abordadas com frequência por aqui no Matinal, muitas, aliás, foram tema da entrevista exclusiva que fizemos com o prefeito Sebastião Melo nesta semana (você pode ver a íntegra aqui). 

Uma notícia que passou meio despercebida, mas que, para mim, é um sinal de que algo não anda bem na cidade, foi a remoção dos contêineres verdes destinados à coleta seletiva porque “não deram certo”. Os moradores do Centro misturavam lixo orgânico com o seco e acabavam inutilizando os resíduos para a reciclagem recolhidos pelo serviço automatizado.

Me lembrou o fechamento da biblioteca da Secretaria Municipal de Educação “porque falta público”, conforme mostramos em reportagem no ano passado. E das árvores do Gasômetro que foram cortadas “porque ninguém usa”.

“Nosso povo é mal-educado”, disse a GZH o diretor-geral do DMLU, Paulo Marques, sobre a decisão de remover os contêineres verdes. Errado ele não tá. Mas imagina se o Município investisse em educação ambiental? Quem sabe uma campanha com artistas locais na Redenção para falar para a população sobre o tema? Exagero? Foi assim em 1990, quando o prefeito Olívio Dutra lançou a coleta seletiva na cidade, que começou pelo Bom Fim, por onde os novos caminhões passavam com sinetas para recolher o lixo seco. Porto Alegre tornava-se, então, pioneira na modalidade no País. Trinta anos depois, cá estamos… Menos árvores, menos biblioteca, menos consciência ambiental.

Te protege e te programa

Nossa cena cultural, diversa e criativa, vai voltando aos palcos e às ruas, como tem mostrado a equipe do Roger Lerina com uma agenda cada dia mais cheia, o que dá ânimo nesta retomada da vida fora de casa. A máscara não é mais obrigatória segundo decreto municipal, mas neste momento de transição, vale a consciência de cada um: vacinação em dia e máscara para quem assim se sentir mais seguro.

Empreendedoras, uni-vos

O famigerado caminho do empreendedorismo nem sempre é uma escolha. Aliás, para a maioria das mulheres, costuma ser questão de sobrevivência. Independentemente da motivação, é uma estrada tortuosa, cheia de desafios impostos pela nossa velha cultura machista. Nos próximos dias, dois eventos em Porto Alegre se propõem a ajudar mulheres empreendedoras. O #MEESCUTA: Empreender não precisa ser solitário ocorre amanhã (26), das 9h30 ao meio-dia, com . Na terça-feira (29), rola o Talk – Histórias de Coragem, às 11h, com realização da Prefeitura. Ambos são online e gratuitos.

Contato: [email protected]

RELACIONADAS

Esqueceu sua senha?

ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.