Matinal News

Casa de bombas que inundou Menino Deus e Cidade Baixa é religada

Change Size Text
Casa de bombas que inundou Menino Deus e Cidade Baixa é religada

A Estação de Bombeamento de Água Pluvial 16, na Rótula das Cuias, voltou a operar e já drena e escoa a água na região. Os dois bairros foram inundados na segunda-feira da semana passada depois que a Equatorial desligou a energia elétrica na estação, segundo a prefeitura. O alerta de evacuação do município para os moradores da região chegou depois que boa parte das pessoas já deixavam as suas casas após perceber o rápido avanço da água. Já a estação de bombeamento Moinhos funcionou por apenas 30 minutos, e logo seu motor queimou, atrasando o reabastecimento de 21 bairros. Segundo o Dmae, uma nova tentativa em outro motor será feita hoje, assim como a substituição da estrutura danificada. Ao total, das 23 EBAP, oito estão em operação.

MP investigará falhas no sistema de proteção – Com muitas áreas de Porto Alegre ainda inundadas, o Ministério Público irá instaurar uma investigação que mira todo o sistema de proteção contra cheias. “O MP irá apurar as causas e as consequências dessas cheias”, informou o promotor de Justiça de Defesa do Meio Ambiente de Porto Alegre, Felipe Teixeira Neto. Na semana passada, reportagens da Matinal mostraram tanto a falta de manutenção no sistema, quanto o atraso na reforma de uma das casas de bombas que falhou durante a enchente. Apesar de todos os indícios de que o município negligenciou a manutenção, a acusação foi negada pelo diretor-adjunto do Dmae, Darcy Nunes, em entrevista a GZH.

População do Sarandi é a mais afetada pelas enchentes – A prefeitura lançou uma plataforma que compila os dados do impacto da tragédia na capital. Com mapas interativos, o site informa que mais de 157 mil pessoas foram atingidas. O bairro mais afetado, aponta o site, é o Sarandi, com 26 mil moradores impactados. Seguem a lista os bairros Menino Deus, Farrapos, Humaitá e Cidade Baixa. Além disso, 186 praças, 12 parques e largos e 1.080 quilômetros de vias da capital – cerca de um terço do total da cidade – foram impactadas pelo avanço do Guaíba. Em Porto Alegre, o número de pessoas abrigadas caiu para 13.688 ontem. Segundo a prefeitura, a queda se deve ao fato de “muitas pessoas estarem se reorganizando junto a amigos, conhecidos e familiares”

Veja a íntegra da Matinal News de terça-feira, 14 de maio.

RELACIONADAS

Esqueceu sua senha?

ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.