Matinal News

Defesa Civil alerta para risco de inundações em Porto Alegre e no interior

Change Size Text
Defesa Civil alerta para risco de inundações em Porto Alegre e no interior Moradores das Ilhas voltaram às suas casas há poucos dias para limpeza | Foto: Natalia Henkin

A Defesa Civil emitiu ontem alerta válido até quinta-feira para risco de inundações no extremo sul de Porto Alegre e nas ilhas, onde há poucos dias os moradores começaram a voltar para realizar a limpeza nas suas casas. No estado, as regiões de vales das bacias hidrográficas Taquari-Antas e Caí estão com risco de inundação extrema. As chuvas do fim de semana causaram danos a 19 municípios, entre eles Bento Gonçalves, Caxias do Sul e Roca Sales, severamente impactados pelos eventos climáticos de maio. Devido à intensidade das chuvas, rios que já haviam baixado voltaram a subir: em São Sebastião do Caí e Feliz, na Bacia do rio Caí, as águas passaram da cota de inundação, cenário que se repete no rio Taquari, que está em elevação próximo a Estrela e Lajeado. Bombeiros e Defesa Civil tiveram que retirar moradores de suas casas em São Sebastião do Caí, onde atualmente 465 pessoas estão em abrigos. Diante do risco de inundações, equipes de resgate foram deslocadas pelo governo estadual para os vales do Caí e do Taquari, serra e litoral norte.

Publicidade

Melo não tem prazo para concluir limpeza de Porto Alegre

O prefeito Sebastião Melo (MDB) afirmou, em entrevista à Rádio Gaúcha, que a prefeitura não tem um prazo para a conclusão da limpeza de Porto Alegre após as enchentes – na semana passada, a Matinal mostrou que os lixões temporários não têm previsão de fechar. Melo disse ainda que o montante para obras emergenciais deve ultrapassar R$ 400 milhões e que trabalha para estender a suspensão de pagamentos de financiamentos obtidos junto a bancos – como o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal, que já suspenderam a quitação de parcelas até dezembro. Melo, que está no seu quarto ano como prefeito e já foi vice, fala agora da necessidade de reformas no sistema anticheias. “As comportas precisam ser refeitas, isso está decidido. Se vai demorar, temos que refazer precariamente até que cheguem as comportas novas. Em relação ao Trensurb, as casas de bombas precisam ser modernizadas, e tem portões que não têm nenhuma utilidade: a engenharia precisa decidir se vamos ter comportas ou se vamos fechar os locais.” Na quarta-feira passada, a Matinal informou que a Justiça deu prazo de 10 dias para a prefeitura apresentar um plano antienchente.


Após verba perdida por Marchezan, prefeitura anuncia investimentos em drenagem

A Comissão de Financiamentos Externos (Cofiex) do Ministério do Planejamento e Orçamento aprovou duas cartas-consulta para viabilizar investimentos focados nas áreas de saneamento, drenagem e prevenção de enchentes na capital, conforme anunciou a  prefeitura. São previstos investimentos em saneamento para a bacia hidrográfica do Arroio Moinho, na zona leste, numa área que deveria ter recebido essas intervenções ainda na década passada. Reportagem da Matinal em maio, mostrou que o município, então sob a gestão de Nelson Marchezan Júnior (PSDB), perdeu os recursos por conta de descumprimento de prazos. O contrato havia sido assinado em 2012 e rompido em 2019.

Clique para ler a íntegra da Matinal News desta terça-feira, 18 de junho.

RELACIONADAS

Esqueceu sua senha?

ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.