Matinal News

Estado e Capital vão intervir no muro da Mauá

Change Size Text
Estado e Capital vão intervir no muro da Mauá

O governo do Estado e a Prefeitura da Capital se movimentam para mexer no muro que divide a avenida Mauá e o Cais do Porto. No Piratini, o secretário estadual de Parcerias, Leonardo Busatto, disse à coluna de Paulo Germano (🔒), de GZH, que o edital de concessão do cais à iniciativa privada, que será lançado em janeiro de 2022, deve prever um projeto de alteração do paredão de proteção a enchentes. O responsável pelo projeto será contratado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES), que vai formatar todo o modelo de concessão.

A derrubada do muro, por ora, está descartada. Na semana passada, Busatto, o governador Eduardo Leite (PSDB) e diretores do BNDES visitaram o porto da Capital. Na ocasião, Leite manifestou que o muro deveria mudar garantindo a proteção contra eventuais cheias do Guaíba. O governo é pressionado por entidades como o Sindicato do Engenheiros, que enviou uma carta ao governo reforçando a necessidade de manter o sistema de proteção. 

Prefeitura põe muro para adoção – O movimento de intervenção no muro também parte da prefeitura. Com a bandeira de revigorar o centro da Capital, o prefeito Sebastião Melo (MDB)  lança hoje um edital de adoção de um trecho de 750 metros do muro, entre a Avenida Sepúlveda e a Rua General Portinho, que fica pouco antes do Gasômetro. O edital prevê a instalação de vegetação, renovação da pintura e mudanças na estrutura. Em contrapartida, o adotante poderá fixar anúncios ao longo da estrutura.

Para ler com calma – Mês passado, a revista Parêntese publicou uma edição especial sobre Cais Mauá com uma série de textos e análises sobre a luta da cidade pela preservação do espaço. Abaixo republicamos trechos e links de alguns artigos:

  • “Tecnicamente, o Muro poderia ter sua altura reduzida, ou até ser substituído por uma solução modular removível que poderia ser instalada apenas em caso de ameaça de enchentes.” Anthony Ling, arquiteto e editor do Caos Planejado.
  • “Atualmente, outra mobilização está em andamento, juntando-se às existentes. É a da comunidade cultural, que busca levar alternativas de ocupação dos armazéns ao debate com o poder público.” Jackeline Custódio, advogada especialista em Direito Público.
  • “Por que filmar ali? Porque havia uma coisa preciosíssima quando se fala em cenografia para cinema: espaço. Muito espaço. Quase tanto espaço quanto nos estúdios de Hollywood.” Carlos Gerbase, cineasta.
  • “A realização das potências do Cais exige imediatamente que se abandone o círculo vicioso das deliberações a portas fechadas, sem diálogo, em gabinetes impregnados de ideologia financista.” Francisco Marshall, presidente da AMACAIS.

O que mais você precisa saber

Queda populacional de março mantém tendência em abril – Depois de registrar em março, pela primeira vez na história, mais mortes do que nascimentos no período de um mês, o Rio Grande do Sul caminha para repetir a triste marca em abril. Conforme análise de GZH, segundo os dados levantados até o último sábado, 5.484 pessoas nasceram e 6.508 faleceram em abril. Abril, aliás, apesar da forte queda no número de óbitos ante março, já é o segundo mês com mais mortes por Covid-19 desde o início da pandemia – 2.359 até ontem. No podcast Direto ao Ponto, do Correio do Povo, o professor da UFRGS Ricardo Dagnino explica os impactos na demografia se essa tendência de redução populacional perdurar. Não são bons prognósticos.

Nova variante de preocupação no RS – última edição do boletim genômico da pandemia no RS trouxe uma novidade ruim: pela primeira vez, foi detectada no Estado a cepa originária do Reino Unido, a B.1.1.7, mais transmissível e com maior mortalidade. Trata-se de um caso em Pelotas, o que motivou neste domingo uma reunião dos prefeitos da região Sul do Estado, que buscaram alinhar estratégias para frear o avanço do vírus na área. A variante mais presente nas amostras coletadas entre pacientes do RS segue sendo a P.1, identificada primeiramente em Manaus. O estudo detectou 22 variantes diferentes no Estado. Desde março do ano passado, o coronavírus já infectou mais de 921 mil pessoas no RS e está ligado a 23.192 óbitos.

A pandemia na periferia – A ONG Coletivo Autônomo Morro da Curz, em parceria com o Matinal Jornalismo, realiza amanhã a primeira edição do Seminário Periferia no Centro da Pandemia, sobre o agravamento da crise e as soluções que podem ser aplicadas nas comunidades mais atingidas estruturalmente pelo coronavírus. O primeiro, que vai focar em educação na periferia, conta com as falas da educadora Esther Pillar Grossi, o professor Davi Dietrich e a vice-presidente da ONG Coletivo Morro da Cruz, Nira Martins. A inscrição para o seminário pode ser feita neste link.

Vacina, sim!

Depois de ampliar a faixa etária para 62 anos na última sexta, hoje Porto Alegre começa a imunizar os idosos com 61 anos, em 30 unidades de saúde, além de três postos de drive-thru. Além disso, também nesta segunda começa a vacinação de agentes da EPTC e, entre hoje e amanhã, profissionais de saúde e trabalhadores de apoio de serviço de saúde que ainda não fizeram a primeira dose da vacina, poderão ser vacinados nas 19 farmácias conveniadas. 

Outros links:


Cultura

Abertura do FestFoto POA 2021 debate fotografia modernista brasileira

Julio Agostinelli. Circense. 1951. Ampliação fotográfica em papel, gelatina e prata, 29×38,1 cm. The Museum of Modern Art, New York. Adquirido generosamente de Richard O. Rieger. © 2020 Estate of Julio Agostinelli

Nesta sexta-feira (23/4), às 19h, começa a 14ª edição do Festival Internacional de Fotografia de Porto Alegre. Com o tema Fotografia e Silêncio – Nuvens de Escuta, o FestFoto POA concentra suas atividades e videoexposições, totalmente online e de graça, de 23 a 28 de abril, e segue em maio com leituras de portfólios. O primeiro painel do evento tem como convidada Sarah Meister, curadora do Departamento de Fotografia do Museu de Arte Moderna de Nova York (MoMA) e da exposição Fotoclubismo: Fotografia Modernista Brasileira, 1946-1964, que o MoMA inaugura em maio. Ela antecipou ao repórter Ricardo Romanoff um pouco do que será abordado na abertura do FestFoto. Leia a entrevista.

Agenda (🔒)

Para receber todas as dicas culturais do Roger Lerina enviadas aos assinantes premium do Matinal, assine aqui.

Quero receber a agenda completa


Você viu?

O Instituto Lixo Zero Porto Alegre realiza a partir de hoje uma série de bate-papos e cases, apresentados por pessoas e empresas, de mudanças de hábitos com relação aos resíduos. Os encontros virtuais têm como meta o incentivo à prática de ações mais sustentáveis. A programação vai até sexta-feira e está dividida em quatro eixos: Inovação Social, Inovação Tecnológica, Políticas Públicas e Moda Sustentável, sempre no YouTube. As inscrições, que não têm custo algum, podem ser feitas neste formulário.

Receba de segunda a sexta a Matinal News, a newsletter que traz as principais notícias e eventos de Porto Alegre e do RS.