Matinal News

Fraport defende sistema de drenagem após denúncias

Change Size Text
Fraport defende sistema de drenagem após denúncias Foto: Mauricio Tonetto / Secom

Por meio de uma nota, a Fraport defendeu-se das denúncias publicadas pelo deputado Matheus Gomes (PSOL) na última semana. O grupo alemão, que detém a concessão do Aeroporto Salgado Filho, assegurou a funcionabilidade do sistema de drenagem do local e destacou que investiu 170 milhões de reais em drenagem, apesar de isso não constar no escopo do contrato de concessão. As denúncias de Gomes, embasadas em documentos da prefeitura, indicam que a empresa não seguiu diretrizes obrigatórias estabelecidas pelo antigo Departamento de Águas Pluviais durante o processo de licenciamento, além de evitar a fiscalização durante as obras. A Fraport é concessionária do Salgado Filho até 2042, mas após a enchente cogitou devolver o aeroporto ao governo federal, para logo voltar atrás. A empresa deve apresentar um cronograma de reabertura ainda neste mês. Por ora, parte da malha de voos está sendo operada na Base Aérea de Canoas, que ampliou seu horário no fim de semana, passando a oferecer voos noturnos.


Frio e novos alagamentos ampliam problemas sociais em Porto Alegre

Com o alerta de frio extremo ainda em vigor, a prefeitura de Porto Alegre irá manter o ginásio do Demhab, no bairro Santana, disponível para abrigamento até terça-feira. Na sexta, quando chegou a atual onda de frio, 192 pessoas procuraram acolhimento em abrigos do município. O frio intenso – que derrubou a temperatura para abaixo de zero em 90 cidades gaúchas – fez a capital ter o dia mais gelado do ano e foi um desafio a mais a moradores de Porto Alegre, em especial das ilhas, que tem parte de sua população ainda acampada às margens da Freeway ou da BR 116, e da zona sul, onde o Guaíba avançou entre sexta e sábado. No domingo, mesmo que a tendência fosse de recuo, moradores seguiam receosos. No bairro Guarujá, houve manifestação para cobrar soluções da prefeitura, segundo mostrou o Sul21.

Publicidade

Maioria culpa governos por destruição das enchentes

Uma pesquisa do Datafolha apontou que a maioria dos gaúchos atribui a culpa pela destruição causada pelas enchentes de maio a políticos. Da esfera municipal à federal, os participantes do levantamento disseram acreditar que os governos têm ao menos alguma parcela de culpa nas consequências do evento climático extremo, ainda que também apontem a própria população como culpada. No recorte do RS, sete em cada dez respondentes afirmam que a destruição provocada pelas enchentes poderia ter sido evitada. A percepção de que era possível evitar danos é maior entre aqueles que moram na região metropolitana de Porto Alegre do que no interior. A pesquisa foi publicada neste domingo, em um contexto eleitoral em que, no caso de Porto Alegre, já se mostra embaralhado, conforme apontaram consultas anteriores. No centro do debate, estarão as enchentes.

Veja a íntegra da Matinal News desta segunda-feira, 1 de junho.

RELACIONADAS

Esqueceu sua senha?

ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.