Matinal News

Incêndio destrói prédio da SSP e deixa dois desaparecidos em Porto Alegre

Change Size Text
Incêndio destrói prédio da SSP e deixa dois desaparecidos em Porto Alegre

Um grande incêndio destruiu o prédio da Secretaria de Segurança Pública do RS na noite de ontem. As chamas se alastraram por todo o edifício, que desabou parcialmente e teve perda total. O local chegou a ser evacuado e inicialmente foi informado que não haveria vítimas, porém dois bombeiros que atuaram no combate às chamas estão desaparecidos. As buscas por eles serão retomadas assim que houver condições. Por volta as 6h30, seguiam os trabalhos de rescaldo. Ainda não havia informações sobre a origem das chamas.

O incêndio teve início por volta das 22h. Todas as guarnições da Capital, além de reforços de Canoas, São Leopoldo, Eldorado do Sul e São Sebastião do Caí participaram do combate ao fogo. O tamanho das chamas, no entanto, comprometeu o trabalho dos profissionais, conforme o comandante do Corpo de Bombeiros Militar, César Bonfanti, em entrevista no início da manhã. Segundo o comando dos Bombeiros, o prédio, localizado na Avenida Voluntários da Pátria, estava com o Plano de Prevenção e Proteção contra Incêndios (PPCI) em dia.

“Coração administrativo” da segurança pública gaúcha, no local também operavam o comando da Brigada Militar, a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), o Instituto-Geral de Perícias (IGP) e o Departamento Estadual de Trânsito (Detran). Também funcionava ali toda a central telefônica da Polícia Civil. 

Ainda na noite de ontem, o secretário da segurança e vice-governador, Ranolfo Vieira Jr., afirmou que nenhuma prova documental foi perdida e que a prioridade da área era restabelecer os serviços de atendimento do 190, que ficou fora do ar por cerca de quatro horas, sendo normalizado por volta das 2h. “As atividades vão continuar”, garantiu Ranolfo. “Todas as nossas polícias vão continuar nas ruas.”

Prefeitura de Porto Alegre sugere ao governo eventos presenciais com até mil pessoas na próxima semana  – O avanço da vacinação em Porto Alegre levou a prefeitura a enviar ao governo do RS uma proposta que sugere a liberação gradativa de eventos (🔒) na Capital e em cidades próximas. A ideia valeria para qualquer atividade, incluindo futebol, e poderá entrar em vigor já na próxima semana, com a permissão da presença de até mil pessoas. O plano, que depende da concordância do Executivo estadual, já tem até um calendário segundo o qual na primeira quinzena de agosto o limite passaria para até 5 mil pessoas por evento. A partir de 27 de setembro, o teto de ocupação seria retirado. O cálculo da gestão municipal indicou que até o final de agosto Porto Alegre já terá 100% da população vacinável imunizada com a primeira dose. E com a retomada de eventos na Capital, a prefeitura ainda estuda adotar um passaporte vacinal para quem quiser participar. A ideia deve ser colocada em prática quando 70% da população da cidade estiver com imunização completa.

São Leopoldo abre vacinação contra a Covid-19 para adolescentes com comorbidades – Com autorização da Secretaria Estadual de Saúde, São Leopoldo iniciou ontem a vacinação contra a Covid-19 de adolescentes com idades entre 12 e 17 anos que têm comorbidades ou doenças crônicas. A imunização, que ocorre por meio de cadastro prévio no site da prefeitura, também irá atender gestantes menores de 18 anos. A administração municipal já recebeu mais de 200 inscrições. A cidade do Vale do Sinos ilustra o avanço da vacinação no Estado, que chegou à marca de 50% da população com ao menos uma dose aplicada. Outro reflexo do novo quadro foi a retirada dos últimos sete alertas de risco que vigoravam no Sistema 3As. Com isso, as cidades gaúchas não precisam mais elaborar restrições de horário para atividades econômicas, mas devem respeitar protocolos gerais de prevenção ao coronavírus. Em todo o País já é possível ver os efeitos da aceleração da campanha. Segundo dados do Imperial College, de Londres, o Brasil alcançou a menor taxa de transmissão de coronavírus desde novembro de 2020, caindo para 0,88. O instituto ainda indicou que os números da pandemia no País estão em trajetória descendente há cerca de três semanas. 

Outros links:

  • A Câmara Municipal aprovou alíquota de 14% para servidores aposentados de Porto Alegre. 
  • Antes do recesso parlamentar, os deputados da Assembleia Legislativa aprovaram a Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2022. A proposta tem previsão de déficit de 4,2 bilhões de reais, com receita estimada em mais de 48 bilhões de reais e despesa em mais de 52 bilhões de reais.
  • A Polícia Civil já totaliza 32 denúncias contra o cirurgião plástico suspeito de cometer crimes sexuais em sua clínica em Porto Alegre.
  • Após o Diário de Anne Frank ser retirado da lista de leituras obrigatórias do sexto ano do Colégio Rosário por conta da reclamação de algumas famílias, três instituições se uniram e decidiram realizar uma live para a leitura livre do livro.
  • Servidores e apoiadores da Carris realizaram um protesto na quarta-feira no Centro de Porto Alegre. Os manifestantes defendiam a permanência dos cobradores nos ônibus e a não privatização da companhia.
  • Sem operar desde a semana passada, a Vicasa demitiu 47 trabalhadores nesta semana. O sindicato afirma que os profissionais não receberam suas rescisões e irá ingressar na Justiça. 
  • Seis pessoas morreram e 33 estão infectadas após um surto de Covid-19 em um asilo de Pelotas. Além dos idosos internos, cinco funcionários do local também foram expostos à doença.
  • Os surtos de Covid no RS, por sinal, estão em estabilização. No entanto, eles ainda se mantêm em patamar elevado. 

Cultura

Agenda (🔒)

Para receber todas as dicas culturais do Roger Lerina enviadas aos assinantes premium do Matinal, assine aqui.

Receba a agenda completa


Você viu?

O Brasil teve o maior número de instituições de nível superior no ranking de universidades latino-americanas feito pela revista britânica Times Higher Education (THE), um dos principais indicadores de educação superior do mundo. Oito instituições gaúchas figuram na lista, que avaliou 177 instituições. Entre as 10 primeiras universidades, sete são brasileiras. A UFRGS ocupa o oitavo lugar, cinco posições acima do registrado no ano passado, e é a única gaúcha no top 10. Os destaques nacionais são a Universidade de São Paulo (USP), com o segundo lugar, e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), na terceira posição. O ranking completo pode ser acessado aqui.

Receba de segunda a sexta a Matinal News, a newsletter que traz as principais notícias e eventos de Porto Alegre e do RS.