Matinal News

Leite promete primeira dose para todos até setembro

Change Size Text
Leite promete primeira dose para todos até setembro

Se as projeções de entrega de vacina do Ministério da Saúde se confirmarem, toda a população gaúcha acima de 18 anos deverá receber ao menos a primeira dose até 30 de setembro. O anúncio foi feito na sexta-feira pelo governador Eduardo Leite (PSDB), que prevê receber mais de 2 milhões de doses neste mês. A nova remessa permitiria concluir a vacinação do grupo de maior vulnerabilidade, além de iniciar o esquema vacinal em 100% dos trabalhadores da educação.

No ensino superior, as aplicações devem começar no dia 13 de junho. UFRGS, PUCRS e UFCSPA informaram que vacinarão seus professores e servidores nas próprias universidades. O lote esperado para este mês deve possibilitar ainda iniciar a vacinação na população de 50 e 59 anos – o que já começou em alguns municípios, como Porto Alegre. De acordo com o cronograma do Piratini, em julho, serão imunizadas pessoas na faixa entre 40 e 49 anos, em agosto, 30 a 39 anos, e em setembro, de 18 a 29 anos.

Um dos estados brasileiros que mais vacina, o RS contabilizou ontem um total de 4.877.765 doses contra a Covid-19 já aplicadas. Contudo, apenas 1.563.762 gaúchos completaram o esquema vacinal, com as duas doses. A matemática Suzi Camey, professora da UFRGS e integrante do Comitê de Análise de Dados estadual, alerta para a necessidade de todos manterem os cuidados. “Estamos com 13,7% da população vacinada. É muito pouco. Pode ajudar a evitar os casos mais graves, para a parte vacinada. Mas ainda não evita que a propagação aumente”, disse ao Correio do Povo. Ela celebra o avanço da campanha por faixas etárias, mas faz uma ressalva: “Abrir etapas para faixas muito amplas de uma só vez é arriscado porque, por enquanto, não há vacina para todo mundo”.

Dados da pandemia – Na tarde de ontem, o RS chegou a contabilizar 1.855 pacientes com Covid em UTI, o mais alto número em 41 dias. A tendência de alta é percebida nas últimas semanas, apesar de pequenas oscilações. A taxa geral de ocupação estava em 87,6% ontem. Na Capital, o índice fechou o domingo em 88,7%, com lotação em cinco hospitais. Já o número de casos em todo o Estado apresentou queda de 11% nas últimas duas semanas.

O que mais você precisa saber

DCE da UFRGS critica desligamento de estudantes – Um protesto contra o desligamento de 190 estudantes da Ufrgs está marcado para as 10h30 de hoje em frente à Reitoria. Entre os desligados, há cotistas e outros candidatos com matrícula provisória que não atenderam à documentação exigida para efetivar o vínculo com a universidade. O rompimento ocorre anualmente após a revisão de recursos de quem teve a vaga rejeitada pela instituição. Segundo reportagem de GZH, a matrícula provisória não é obrigatória, ou seja, o candidato pode optar por começar o curso depois de concluída a análise de sua documentação. A queixa neste ano, conforme o Diretório Central de Estudantes (DCE), é que os alunos foram todos informados no final do semestre e sem tempo hábil para buscar apoio. Há ainda reclamações de rigor na documentação exigida. Ao Sul21, Victória Farias, do DCE, explicou que já se encerrou o período de recurso dentro da universidade, restando aos estudantes desligados apenas recorrer judicialmente. O DCE analisa caso a caso para se certificar de que não houve erro por parte da universidade.

Denúncias de violência sexual contra crianças cai com escolas fechadas em Porto Alegre – Motivado por informações que indicavam o suposto aumento de denúncias de violência sexual contra crianças durante a pandemia, um grupo de pesquisadores decidiu buscar dados que pudessem confirmar a situação. O estudo analisou as cidades de Porto Alegre, Manaus, Recife, Goiânia e Belo Horizonte durante o segundo semestre de 2020, e o resultado veio no final de maio. Na capital gaúcha, o número de relatos vindos dos oito conselhos tutelares caiu em relação ao período pré-pandemia. Segundo a professora do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal de São Paulo Tatiana Savoia, o fechamento das escolas colaborou para que os sinais de violência fossem menos percebidos. Antes de março de 2020, todos os oito conselhos disseram que recebiam denúncias das instituições de ensino, mas agora, já com a crise sanitária, apenas dois contabilizaram casos de abuso.

Contra lobby do carvão, São Sepé decreta emergência climática – Tempestades e secas prolongadas, provocadas pela mudança climática, levaram a cidade de São Sepé a elaborar um decreto de reconhecimento de emergência climática global. A medida, que vai contra o potencial da região para a extração de carvão, quer evitar maiores problemas para quem vive do campo. Conforme o prefeito João Luiz Vargas (PDT), a ideia a ser executada a partir do documento é um plano de desenvolvimento para São Sepé com a participação pública para uma transição para uma economia livre de combustíveis fósseis. A intenção é, sobretudo, evitar que famílias abram mão de seus terrenos para a mineração. A cidade, cuja economia está fundamentada na agropecuária, tem áreas deterioradas pela exploração de ouro, ainda da década de 80. O RS concentra mais de 90% das reservas de carvão do País. Próximo de São Sepé, estão dois polos ativos de exploração de carvão. Um deles, no Baixo Jacuí, é o local do projeto Mina Guaíba, que seria a maior mina de carvão do Brasil, hoje com o licenciamento suspenso pela Justiça. De acordo com a advogada Letícia Brum, do movimento São Sepé Sustentável, a ideia é buscar apoio em outros municípios para alertar sobre os riscos do “escandaloso” projeto de mineração para o Estado.

Vacina, sim!

Porto Alegre começa a vacinar hoje mulheres com 58 anos sem comorbidades e profissionais de educação de escolas privadas de ensino fundamental. Nesta segunda, haverá aplicação da segunda dose exclusivamente da Pfizer. Confira os horários e locais de vacinação no perfil do Twitter da Secretaria da Saúde.

Outros links:


Cultura

Banda mineira Graveola lança o reflexivo “In Silence”

Graveola. Foto: Bruna Brandão

A banda mineira Graveola lançou recentemente o álbum In Silence nas plataformas de streaming. Gravado entre 2018 e 2019 e adiado para 2021 devido à pandemia, o disco coloca em evidência os vocais de Luiza Brina em quatro das sete faixas. “Começamos a gravar durante uma imersão da banda numa fazenda perto de Belo Horizonte. Queríamos que o disco refletisse um amadurecimento em relação aos arranjos, com menos notas, em que a canção fosse central”, conta a integrante do grupo ao repórter Ricardo Romanoff. Saiba mais.

Agenda (🔒)

Para receber todas as dicas culturais do Roger Lerina enviadas aos assinantes premium do Matinal, assine aqui.

Receba a agenda completa

Agenda do Porto Verão Alegre 2021De hoje a quarta (9), sempre às 20h, o ator Oscar Smich encena a comédia dramática Curiosa Mente, revelando histórias de BrechtDuchampGoethe e Bob Marley.

Stand Up Bagual do Gaudêncio, do humorista Cris Pereira, segue em cartaz hoje e amanhã, 20h.

Ingressos à venda no site do festival. 


Você viu?

Com 11 anos de existência na Capital, o Lagom Brewery & Pub ficou por pouco tempo na lista dos locais fechados por causa da pandemia. O estabelecimento terá continuidade sob nova direção. E a sobrevivência só foi possível graças a Bernardo Mold, cliente fiel que agora virou o dono do Lagom. A administração anterior havia anunciado o fechamento do estabelecimento, mas Mold decidiu não ficar de braços cruzados e acabou comprando seu bar preferido. A relação do empresário com o Lagom começou ainda em 2010, quando frequentava o pub ao menos três vezes por semana. A partir dali, após fazer amizade com os primeiros donos, Mold se transformou num dos clientes mais fiéis do Lagom, atuando até na cobrança de comandas e dando aquela força na hora de lavar a louça.

Receba de segunda a sexta a Matinal News, a newsletter que traz as principais notícias e eventos de Porto Alegre e do RS.