Matinal News

Leite propõe mais autonomia aos prefeitos

Change Size Text
Leite propõe mais autonomia aos prefeitos
Piratini formaliza proposta por mais participação de prefeitos no distanciamento controlado O Governo no Estado formalizou proposta de dar maior autonomia aos municípios no modelo de distanciamento controlado, que inicia hoje a sua 12ª semana. O principal aceno do governador Eduardo Leite (PSDB) aos prefeitos é a possibilidade de adoção das restrições da bandeira de nível imediatamente inferior à qual os municípios foram classificados. Essa mudança ocorre na semana seguinte de uma reunião entre o Piratini e a Famurs.  Para restringirem menos, os municípios deverão chegar a uma decisão unânime dentro de sua região Covid e apresentarem o embasamento técnico ao governo. Caso não haja consenso, segue valendo a classificação do Estado. Individualmente, as prefeituras poderão apenas adotar medidas que reforcem o distanciamento social. “Queremos trazer os prefeitos para a gestão do plano. É fundamental termos os municípios como parceiros. Buscar consensos, jogar juntos, em defesa da saúde pública e da vida”, afirmou Leite. Apesar da mudança, o governo seguirá fazendo as classificações, com base nos critérios e dados já usados hoje.  O modelo de distanciamento controlado é alvo de uma reclamação constitucional no Supremo Tribunal Federal, assinada pelos deputados federais da bancada gaúcha Sanderson (PSL), Bibo Nunes (PSL), Marcel Van Hattem (Novo), Maurício Dziedrick (PTB) e o senador Luis Carlos Heinze (PP). Conforme eles, a decisão de abrir ou fechar a economia é dos prefeitos e não do governador. Repetição do mapa – Na atualização de ontem, pela primeira vez o Governo do Estado repetiu o mapa da fase anterior do distanciamento controlado. Logo, Porto Alegre, Capão da Canoa, Taquara, Novo Hamburgo, Canoas, Palmeira das Missões, Passo Fundo e Caxias do Sul seguem na bandeira vermelha. Na prévia do mapa, apresentada na sexta-feira, 14 das 20 regiões haviam sido classificadas como zonas de alto risco de transmissão para o coronavírus. Seis apelações, das regiões de Santo Ângelo, Cruz Alta, Santa Rosa, Santa Cruz do Sul, Pelotas e Bagé, foram aceitas, e elas seguem na bandeira laranja. O que mais você precisa saber Internações por Covid-19 desaceleram, mas quadro é grave na Capital – Nos últimos sete dias, o crescimento de internações por coronavírus nos leitos de UTI da Capital diminuiu. A ocupação aumentou 8,9% agora frente a 24,9% na semana anterior. Além disso, na tarde de ontem, a cidade registrava 306 internados por Covid-19, 10 a menos do que na véspera. Foi a primeira vez, em 16 dias, que caiu o número de pacientes infectados pela doença nas UTIs de Porto Alegre. Porém, o cenário segue grave. Os pacientes com diagnóstico de Covid-19 representavam 44% dos 683 leitos ocupados ontem à noite. Médicos e especialistas afirmam que não é possível falar em tendência de queda ou estabilidade, até porque a demanda de doentes graves pode variar bastante em questão de horas – por sinal o tempo de espera por um leito de tratamento intensivo na Capital está hoje em cerca de 12 horas. Em maio, a espera era de cinco horas. Além disso, a taxa de ocupação próxima a 90% é preocupante. Para amenizar a situação, hospitais da cidade mobilizam […]

Quer ter acesso a conteúdo exclusivo?


Assine o Premium
ou faça login

Você também pode experimentar nossas newsletters por 15 dias!

Experimente grátis as newsletters do Grupo Matinal!