Matinal News

Melo vira voto que faltava e aprova Reforma da Previdência em 1º turno

Change Size Text
Melo vira voto que faltava e aprova Reforma da Previdência em 1º turno

Ao fim, a estratégia da gestão de Sebastião Melo (MDB) deu certo e a base conseguiu aprovar  ontem, em primeiro turno, o Projeto de Lei Orgânica que aumenta o tempo de serviço dos municipários de Porto Alegre. A aprovação se deu por 24 votos favoráveis, ante 11 contrários. O segundo turno deve ocorrer dentro de dez dias. As mudanças valerão só a partir daí.

O 24º voto foi do vereador Airto Ferronato (PSB), que semanas atrás, quando o texto chegou ao plenário, havia fincado o pé que votaria não. Foi, porém, convencido: “Quando se está perdendo precisamos mitigar as perdas. Radicalizar é perigoso”, disse, na tribuna. Ferronato celebrou ter obtido uma vantagem para pensionistas, que em vez de 50% receberão 60% do valor do salário do servidor falecido, mais 10% por dependente. Os vereadores do PDT, seguindo orientação da executiva, mantiveram-se contrários à proposta.

A vitória da base passou pelo bode que Melo colocou na Câmara, como metaforizou a colunista Rosane de Oliveira (🔒). Caso a reforma fosse rejeitada, o governo encaminharia – já com a certeza da aprovação – projeto que aumentaria de 14% para 22% a contribuição previdenciária do montante que passa o teto do INSS. Esse seria o “Plano B” do Executivo. A primeira audiência pública sobre o projeto já estava marcada para a próxima semana. 

“Foi um passo muito importante para a cidade de Porto Alegre”, festejou Melo, acenando com mais investimento em políticas públicas graças à aprovação, porque, segundo ele, a reforma trará equilíbrio às contas. O argumento de crise fiscal, no entanto, é contestado em artigo da vereadora Reginete Bispo (PT), que considera a reforma “desnecessária e injustificável”.

O que mais você precisa saber

Aplicação da primeira dose de vacina é suspensa em mais de 60 cidades do RS – A aplicação da primeira dose de vacina contra a Covid-19 está suspensa em pelo menos 64 cidades, segundo levantamento do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Rio Grande do Sul (Consems). Porto Alegre tem uma pequena quantidade de imunizantes destinados ao início do ciclo vacinal, mas esses estão sendo aplicados apenas por agendamento em três unidades. Outras cidades ainda conseguem aplicar a segunda dose da Coronavac e da Astrazeneca, mas o cenário não permite que os municípios gaúchos avancem nas faixas etárias. A campanha de vacinação deverá ganhar novo fôlego a partir de hoje com a chegada do lote com vacinas de Pfizer, Coronavac e Janssen, que somam mais de 434 mil doses. A distribuição dos municípios ocorrerá amanhã, segundo a Secretaria Estadual da Saúde, que recomendou que as vacinas da Janssen, que são de única aplicação, sejam administradas em professores do ensino básico.  

Catorze regiões Covid seguem com Alerta do governo do RS – Pela segunda vez consecutiva, o Gabinete de Crise do governo do RS manteve os Alertas para 14 regiões Covid. A partir dessa avaliação, o Piratini considera que os números de internações e óbitos seguem elevados nas áreas de Bagé, Cachoeira do Sul, Caxias do Sul, Cruz Alta, Erechim, Ijuí, Palmeira das Missões, Passo Fundo, Pelotas, Santa Cruz do Sul, Santa Maria, Santa Rosa, Santo Ângelo e Uruguaiana. Uma das preocupações da gestão, segundo o integrante do GT Saúde Bruno Naundorf, é a estabilidade em patamar alto, obrigando as prefeituras a terem cuidados redobrados no tratamento da pandemia. Outro fator importante foi o crescimento do número de regiões sem leitos de alta complexidade, passando de nove para 11. A ocupação das UTIs na rede privada está em 100,3%, enquanto nas instituições que atendem pelo SUS a lotação média chegou ontem a 82,5%. 

Taxa de mortalidade infantil registra queda de 5% em dez anos – Entre os anos de 2010 e 2019, a taxa de mortalidade infantil apresentou queda de 5% no RS. A pesquisa feita pelo Departamento de Economia Estatística apontou que o índice no Estado, no começo da década, era de 11,2 crianças mortas no primeiro ano de vida a cada mil nascidas. No fim do período, o número baixou para 10,6 mil óbitos a cada mil. Segundo o levantamento, a média estadual é inferior à nacional, de 12,4 a cada mil recém-nascidos. O resultado de 2019, embora represente uma queda nos últimos dez anos, teve uma alta em relação a 2018. O indicador naquele período registrou a mínima histórica de 9,8 óbitos por mil nascidos vivos em solo gaúcho. Conforme a pesquisadora Marilyn Agranonik, os dados são de extrema importância para desenvolver estratégias preventivas através de políticas públicas ligadas à saúde.

Vacina, sim!

A aplicação da primeira dose da vacina em Porto Alegre segue restrita a quem realizar o agendamento. O dia, portanto, será na maior parte para quem precisa completar o ciclo vacinal. As aplicações ocorrerão em seis unidades de saúde e em 31 farmácias conveniadas. Saiba aqui.

Outros links:

  • A ministra do STF Cármen Lúcia negou habeas corpus movido pela defesa de Giovane Gaspar Dutra, um dos acusados de espancar e asfixiar João Alberto Silveira Freitas até a morte em uma loja do Carrefour em novembro de 2020.
  • O epidemiologista Pedro Hallal, ex-reitor da UFPel e coordenador do maior estudo sobre a prevalência de coronavírus no País, fala hoje na CPI da Covid.
  • Todas as gestantes e puérperas que tiveram filhos há 45 dias e que tenham mais de 18 anos foram incluídas no Plano Estadual de Vacinação contra a Covid.
  • Trabalhadores do Hospital Porto Alegre decidiram manter a greve iniciada há um mês, em razão dos salários atrasados. A decisão ocorreu após o grupo não chegar a um acordo com os administradores da instituição.
  • Os ônibus da Carris aderiram à campanha Poa que Doa e estão circulando com caixas para recolher agasalhos e alimentos. Neste momento, cobertores e roupas infantis são as maiores demandas.
  • A UFRGS revelou o listão final do processo seletivo 2021/1. Os relacionados devem apresentar a documentação a partir de hoje no Portal do Candidato.
  • Em decisão liminar, a Justiça do Trabalho determinou a reintegração de trabalhadores dispensados do Ceitec. A estatal de fabricação de chips está em processo de liquidação.
  • Pesquisa do Sebrae/RS apontou otimismo dos empreendedores. Segundo a edição mais recente, realizada em maio, 20% dos entrevistados perceberam melhora em seus negócios, em abril o índice tinha sido de 9%.
  • Puxada pelo trigo, a safra gaúcha de inverno deve ser a maior em sete anos. A Emater/RS-Ascar estima um volume de produção 32,5% maior que em 2020.
  • Ex-dirigentes do Inter, Vitorio Piffero e Pedro Affatato tornaram-se réus por desvios de recursos e obtenção de vantagens pessoais, como viagens e um veículo.
  • A Rede Laghetto vai abrir quase 200 vagas de emprego na Serra para operar dois novos hotéis em agosto em Gramado.

Cultura

Agenda (🔒)

Para receber todas as dicas culturais do Roger Lerina enviadas aos assinantes premium do Matinal, assine aqui.

Receba a agenda completa


Você viu?

A Lego e a Mattel decidiram usar o plástico para criar maneiras sustentáveis e seguir divertindo crianças. No caso da Lego, a ideia foi elaborar um protótipo com material reciclado para seus blocos de brinquedos. Nos últimos três anos, a companhia realizou 250 testes para a criação do produto. A Lego ainda vai precisar de mais um ano para poder entregar a sua inovação aos clientes. Já a Mattel confirmou que a coleção da boneca Barbie foi concebida com plástico que tem sido descartado nos oceanos. A linha foi batizada justamente com essa temática: “Barbie Loves The Ocean”. São três modelos criadas com conjunto de praia e kits de acessórios. O material vem da parceria entre a Mattel e a Envision Plastics, empresa que trabalha no reaproveitamento de compostos de polietileno termoplásticos.

Escolhe um dos combos

Pagamento exclusivo via cartão de crédito

Receba de segunda a sexta a Matinal News, a newsletter que traz as principais notícias e eventos de Porto Alegre e do RS.