Matinal News

Prefeitura anula seleção de entidade fundada por CC para organizar o POA em Cena

Change Size Text
Prefeitura anula seleção de entidade fundada por CC para organizar o POA em Cena Foto: Anselmo Cunha/PMPA

Prefeitura anula seleção de entidade fundada por CC para organizar o Porto Alegre em Cena

Depois que uma reportagem publicada por Matinal e Nonada revelou evidências de direcionamento de um edital para realização do Porto Alegre em Cena 2021, o Diário Oficial do município publicou ontem o cancelamento e indeferimento da seleção.

A Associação Porto Alegre em Cena havia vencido o certame mesmo possuindo entre seus fundadores o atual coordenador de Artes Cênicas da Secretaria Municipal de Cultura, Fernando Zugno. Ele havia deixado a entidade antes que ela se apresentasse à concorrência pública, mas em razão de seu posto, era o responsável pela seleção dos vencedores do edital. Além disso, a associação havia sido registrada no mesmo endereço do Solar Paraíso, o edifício público onde funciona a administração do festival – mas não havia contrato ou termo de cessão de uso do espaço.

Às repórteres Naira Hofmeister e Thaís Seganfredo, a Secretaria Municipal da Cultura afirmou haver a necessidade de anular a seleção “para evitar qualquer situação de dúvida sobre a idoneidade do processo seletivo”. Informou ainda que um novo processo deve ocorrer, mas a solução definitiva ficará a cargo da próxima gestão.


O que mais você precisa saber

Caxias admite colapso na saúde, e situação deve piorar ainda mais – rede hospitalar de Caxias do Sul colapsou. E quem atesta isso são os próprios diretores dos seis hospitais do município, que se reuniram nesta semana para apelar à população por medidas de prevenção ao coronavírus, em um momento em que já não sobram leitos de UTI e tampouco há espaço para abrir novas vagas de tratamento intensivo, por falta de profissionais da saúde. Aproxima-se, assim, conforme os dirigentes hospitalares, o momento de fazer a escolha sobre algum paciente que tenha mais chance de sobreviver. A situação já faz o prefeito, Flávio Cassina (PTB), admitir que a cidade possa ser classificada em bandeira preta hoje, pelo Governo do Estado. “A situação é terrível. Nunca se esteve tão fora do controle como se está agora”, afirmou ele. E a projeção para o início de 2021, como explica o cientista de dados e coordenador da Rede Análise Covid, Isaac Schrarstzhaupt, não é nada boa. “Estamos em um aumento de SRAG totalmente fora de época, que está se prolongando devido ao comportamento da população e às poucas medidas de restrição de mobilidade; ao manter o número elevado teremos uma catástrofe caso chegar assim nas semanas 7 a 12 de 2021”, alertou. 

Melo quer bandeira própria para Porto Alegre – Prefeito eleito de Porto Alegre, Sebastião Melo (MDB) já iniciou articulações para que a Capital tenha uma bandeira própria (🔒) no plano de distanciamento controlado do Governo do Estado. A carta ao Piratini que defendeu esse novo sistema salienta as peculiaridades da cidade e destaca a questão econômica das medidas. Diversas entidades apoiam a possibilidade. “Isso se justifica pelo tamanho da população de Porto Alegre, sua diversidade, porte econômico e dos recursos de infraestrutura e humanos para o combate à Covid-19”, argumentam. O pedido será submetido à análise do Gabinete de Crise do Piratini. Atualmente, o modelo de distanciamento controlado tem 21 regiões, uma a mais de quando foi lançado. Em agosto, Guaíba virou uma área independente, ao ser desmembrada do domínio de Porto Alegre.

Câmara tem recurso negado, e Marchezan está livre do impeachment – De maneira unânime, a 22ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça acabou de vez com a possibilidade de o prefeito de Porto Alegre (🔒), Nelson Marchezan Júnior (PSDB), sofrer um impeachment. A Câmara de Vereadores entrou com um recurso pedindo que fosse reconsiderada a suspensão do ato, mas não adiantou. A análise ficou com a desembargadora Marilene Bozanini, que submeteu o agravo aos demais integrantes da Corte. Os colegas seguiram a avaliação dela, que entendeu que os dias em que o processo ficou parado por decisões judiciais não deveriam ser descontados. Dessa forma, o prazo de 90 dias para a votação do processo encerrou e o tema sequer foi apreciado. O atual prefeito livrou-se da perda do mandato e da chance de ficar inelegível pelos próximos oito anos. No Twitter, ele comemorou a decisão, “a única colegiada”, e criticou a condução do processo, além de atribuir o resultado das eleições à tramitação: “Eu finalmente venci no judiciário esse escárnio que foi o processo de impeachment promovido e apoiado pela escória da política porto-alegrense. Mas, infelizmente, um único desembargador venceu toda a Justiça gaúcha e decidiu as eleições da Capital”.

MP inclui racismo como qualificadora na denúncia por morte no Carrefour – Antes de completar um mês do assassinato de João Alberto de Freitas por dois seguranças brancos no Carrefour, o Ministério Público do Rio Grande do Sul (MP-RS) denunciou seis pessoas pelo crime. O órgão incluiu ainda o racismo como qualificadora de motivo torpe. Se a Justiça aceitar a denúncia, viram réus os seguranças que agrediram Freitas, Giovane Gaspar da Silva e Magno Braz Borges, e quatro funcionários do supermercado, Adriana Alves Dutra, Paulo Francisco da Silva, Kleiton Silva Santos e Rafael Rezende. Eles vão responder por homicídio triplamente qualificado com dolo eventual (motivo torpe, meio cruel e recurso que dificultou a defesa da vítima). Freitas foi espancado e asfixiado no estacionamento do Carrefour do Passo D’Areia no dia 19 de novembro, véspera do Dia da Consciência Negra.

Outros links:


Diálogos Matinais: Na luta pela comunidade do Morro da Cruz

Encerramos hoje a série de artigos sobre Porto Alegre. Foram 10 textos que olharam para a cidade para projetar seu futuro a partir de seus problemas e potenciais. No artigo desta sexta-feira, a vice-presidente da ONG Coletivo Autônomo Morro da Cruz, Nira Martins Pereira, fala dos desafios que os moradores da periferia enfrentam frente ao abandono do poder público.

“Cresci aqui, mas nunca me conformei com essas injustiças. Desde cedo me chamava atenção a miséria, a pobreza e a desigualdade social. Por isso, sempre participei de ações para buscar melhorias como saneamento básico, acesso a saúde e escolas, conserto de buracos nas ruas, a luz, o lixo… A gente sempre lutou e reivindicou tudo. Só que agora está pior. A prefeitura nos abandonou.

Mas nem sempre foi assim. Houve um tempo em que a gente se mobilizava e conseguia as coisas. Comecei novinha na militância. Mais tarde ia nas reuniões do Orçamento Participativo, e até hoje lembro de todos os nossos vizinhos comparecerem para pedirmos asfalto para a rua.”

Leia o texto completo aqui e confira os artigos anteriores.


Cultura

O Brasil em três retratos por Kleber Mendonça Filho

Sônia Braga e Kleber Mendonça Filho. Foto: Victor Jucá, CinemaScópio/Divulgação

O cineasta pernambucano Kleber Mendonça Filho, nome central no cinema contemporâneo brasileiro, acaba de lançar o livro Três Roteiros – O Som ao Redor, Aquarius, Bacurau, que reúne os textos desses três filmes que fazem uma espécie de retrato do Brasil dos anos 2010. Em entrevista exclusiva a Roger Lerina, o diretor arrisca imaginar como seria seu filme sobre o país hoje: “Eu vejo essas pessoas que estão no governo e imagino homens que não conseguem operar uma descarga em um sanitário. (…) Por mais que seja trágico tudo que está acontecendo, é tão absurdo, tão fora de qualquer padrão de humanidade, de educação, de compaixão que o único remédio é uma comédia muito ácida e verdadeira sobre o que a gente está vivendo”. Leia a entrevista.

Agenda (🔒)

Para receber todas as dicas culturais do Roger Lerina enviadas aos assinantes premium do Matinal, assine aqui.

Hoje
A peça Método Rítmico, de Guadalupe Casal, volta a cartaz em breve temporada, de hoje a 20 de dezembro, às 20h. Integram o elenco Luiza WaichelDeliane SouzaDaniel Colin e Gabriella Castro.

Sábado (19/12)
OSPA Live celebra os 250 anos de Beethoven com a Sinfonia nº 3 – Eroica, às 17h. 

Escrito por Claudia Barral e dirigido por Marcio Macena, o monólogo Madame Blavatzki – Amores Ocultos será interpretado por Mel Lisboa, às 20h, em transmissão do projeto Teatro Vivo em Casa.

E mais.

Receba a agenda completa


Você verá?

Em um momento de ascensão do futebol feminino, a final do Campeonato Gaúcho da modalidade terá transmissão em um horário nobre do esporte pela primeira vez na RBS TV. No domingo, a partir das 10h, as equipes de Grêmio e Inter se enfrentam no jogo único que valerá o título estadual. O Inter é o atual campeão gaúcho feminino e conta com o melhor ataque do torneio. As Gurias Coloradas têm como destaques as artilheiras Byanca Brasil e Jheniffer. Ambas marcaram cinco gols na competição. Para o Grêmio, o título do Estadual virou obsessão e por isso o clube terá força máxima para encarar as arquirrivais. A equipe treinada pela técnica Patrícia Gusmão tem a veia artilheira, já que nos últimos dois jogos anotou 23 gols.

Receba de segunda a sexta a Matinal News, a newsletter que traz as principais notícias e eventos de Porto Alegre e do RS.