Matinal News

Prefeitura desaloja biblioteca histórica da Smam

Change Size Text
Prefeitura desaloja biblioteca histórica da Smam Biblioteca conta com acervo que é referência no País em temas ambientais (Foto: Sérgio Louruz/SMAMS PMPA)

Melo desaloja biblioteca da Smam para sediar escritório de licenciamento

Durante a campanha eleitoral, o então candidato Sebastião Melo declarou em entrevista que seu livro favorito sobre a cidade era o Atlas Ambiental de Porto Alegre. Eleito prefeito da Capital, uma das suas primeiras medidas na área de meio ambiente vai impactar justamente grande parte do acervo que deu origem à sua obra de cabeceira. Nesta semana, servidores da pasta ficaram sabendo que será transferida para um local fora do edifício sede a biblioteca da Smam, sigla com a qual ficou conhecida a atual Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Urbanismo e Sustentabilidade (Smamus), que agora contempla também a área de planejamento urbano. 

Foi no espaço de 295 m², projetado especialmente para receber o acervo especializado, que boa parte das pesquisas para o Atlas se desenvolveu – tanto por consulta bibliográfica, como pelo conhecimento dos técnicos da pasta, que colaboraram na edição. A coleção é referência nacional para temas do meio ambiente e embasa as decisões técnicas da pasta. Por isso, sua transferência é questionada pelos servidores.

Publicidade
Publicidade

A mudança servirá para abrir espaço para o Escritório de Licenciamento da prefeitura, atendendo a uma promessa de campanha de Melo, que se comprometeu a agilizar licenças para abertura de novos negócios e empreendimentos imobiliários.

Leia a reportagem completa


O que mais você precisa saber

Mutirão acelera vacinação na Capital – Após superar ontem a marca de 51 mil vacinados, Porto Alegre projeta uma aceleração na campanha de imunização contra a Covid-19. Por meio de um mutirão, profissionais da saúde que atuam em consultórios privados poderão ser vacinados neste fim de semana. A estimativa da prefeitura é de aplicar até 12 mil doses nesse grupo até domingo. A partir daí, a meta é iniciar a vacinação em idosos com 85 anos ou mais ainda neste mês. O público desta faixa etária na Capital é de cerca de 14 mil pessoas. Nesta semana, chegaram insumos para produção da Coronavac pelo Instituto Butantan e amanhã a Fiocruz recebe material para a produção da vacina de Oxford. Somados, esses lotes de insumos devem ser suficientes para a produção de 16,1 milhões de doses. Ainda neste mês, o Ministério da Saúde deve começar a receber 10,6 milhões de doses prontas da vacina de Oxford por meio do consórcio Covax Facility. 

Tarifa de ônibus em Porto Alegre pode passar de 5 reais – O preço da passagem de ônibus em Porto Alegre poderá saltar de 4,55 para 5,20 reais. Essa é a tarifa discutida por Prefeitura e concessionários, conforme a colunista Taline Oppitz. Segundo o secretário de Mobilidade Urbana, Luiz Fernando Záchia, além da questão financeira, as reuniões entre as partes – que estão sendo mediadas pelo judiciário – abordam também falhas no sistema e mudanças a serem implementadas, inclusive no contrato firmado em 2015. Záchia reconheceu que o tema é espinhoso, tanto sobre ao custo da tarifa no bolso do usuário, quanto às empresas, que arcam com as subidas do diesel e da manutenção. Em coro com o discurso da gestão passada, o secretário afirmou que o “o transporte colapsou”, porém enfatizou a necessidade de diálogo entre as partes. “Não existe passe de mágica.”

Flanelinhas ignoram lei de 2020 e ainda atuam em Porto Alegre – Sancionada em 2020, a lei que proíbe a atuação de guardadores de carro não mudou o cenário em Porto Alegre. A atividade ilegal segue presente nas áreas centrais da cidade e sequer as 256 pessoas flagradas na função pagaram a multa de 300 reais estipulada pela prefeitura. Segundo a administração municipal, nenhum dos guardadores de carro pagou o que deve porque os prazos para a defesa dos processos administrativos foram suspensos por conta da pandemia. A análise dos casos, porém, foi retomada em novembro do ano passado. A Guarda Municipal, responsável por fiscalizar a existência de flanelinhas, acredita que o número diminuiu nas ruas, mas admite que o problema persiste. A presença policial e o aumento da Área Azul em alguns locais colaboraram para a redução, porém o desemprego ainda estimula a informalidade. A prefeitura tinha a pretensão de auxiliar os flanelinhas a buscar colocações formais, só que os resultados não foram animadores. Equipes localizaram pessoas que trabalham em cinco áreas da Capital e somente 196 buscaram contato com o Sine. Trinta e oito se inscreveram em cursos de qualificação, sendo que somente cinco foram contratados.

Outros links:


Cultura

Iole de Freitas decupa 40 anos de trajetória artística

Foto: Romulo Fialdini/Divulgação

Instituto Ling iniciou ontem sua reabertura gradual apresentando a exposição Decupagem, da artista visual Iole de Freitas. Para garantir a segurança do público e dos colaboradores, o acesso ao centro cultural ocorre mediante agendamento. Com curadoria de João Bandeira, a mostra reúne documentos e 29 obras – desde os primeiros trabalhos da artista mineira, em Super-8, passando por investigações do espaço que buscavam a integração das obras com o ambiente arquitetônico e chegando às produções mais recentes. Leia a entrevista de Freitas e Bandeira a Roger Lerina.

Agenda 

Às 10h, o Centro Histórico-Cultural Santa Casa apresenta a história infantil A Formiguinha, encenada pela Nós Cia. de Teatro.

Na #ViradaSPOnline, do meio-dia à meia-noite, destaque para as participações do cantor Marcelo Jeneci e do instrumentista Marcos Valle.

Às 19h, o Parangolérecebe os músicos Ale Ravanello (harmônica), Nicola Spolidoro (guitarra) e Mari Kerber (teclado).

Dentro da programação híbrida do Instituto Ling, às 20h, o projeto Violões do Sul reúne três referências gaúchas do violão de diferentes estilos: Mathias 7 Cordas com o choro brasileiro, Neuro Júnior com o nativismo e Thiago Colombo com a música de concerto.

E mais.

Veja a agenda completa


Você viu?

Em tempos de pandemia, de dificuldades financeiras principalmente para a classe trabalhadora, qualquer gesto positivo precisa ser exaltado. A honestidade e o bom caráter do motoboy Lucas Joaquim da Costa, de 29 anos, se sobressaíram. Ele achou 1,7 mil reais na calçada de um banco, na Lomba do Pinheiro, zona Leste de Porto Alegre, e devolveu todo o dinheiro que havia sido perdido por uma senhora. A boa ação ocorreu no começo desta semana. Costa, que atua na empresa FreeLancer, deixava a sede de uma farmácia próxima à Caixa Econômica Federal quando percebeu que o dinheiro estava dentro de um pacote. Além da quantia, ele encontrou um cartão de crédito e um documento de identidade, mas ele só conseguiu localizar a proprietária do pacote graças a um papel amassado com uma recarga de telefone. Costa afirmou que, com o dinheiro, ele poderia pagar as suas dívidas. No entanto, pensou que do outro lado havia alguém desesperado com a perda. E o desespero se justificava, já que a dona do montante, ao fim da história, explicou que o recurso seria usado para o aniversário do filho.

Receba de segunda a sexta a Matinal News, a newsletter que traz as principais notícias e eventos de Porto Alegre e do RS.