Matinal News

PT e PSOL mais perto, PSB quase fora e MDB em modo fogo amigo

Change Size Text
PT e PSOL mais perto, PSB quase fora e MDB em modo fogo amigo

A aproximação entre PT e PSOL não deve se restringir apenas a uma aliança ao Senado. Avançaram as negociações para que o PSOL retire a candidatura própria ao Piratini, indicando o vereador Pedro Ruas para a vice de Edegar Pretto (PT) – além de Roberto Robaina na suplência de Olívio Dutra. O movimento é facilitado pela falta de acerto entre PT e PSB, que deve oficializar a saída de Beto Albuquerque da disputa ao Governo do Estado na segunda. O MDB também busca definir seu futuro. O deputado Gabriel Souza protocolou sua intenção de se candidatar, condição que o partido irá definir em convenção. Ele, no entanto, sofre fogo amigo, como conta a jornalista Rosane de Oliveira (🔒), que publicou um vídeo que circula em grupos no MDB, no qual o prefeito Sebastião Melo provoca Souza a assumir que quer ser vice na chapa de Eduardo Leite e ainda diz que isso é ruim para o partido. Melo, aliás, chamou Onyx Lorenzoni de “governador” em um evento, o que despertou mais críticas no ambiente interno do partido, conforme a jornalista Taline Oppitz. A propósito, ontem saiu uma nova pesquisa, da Real Time Big Data, que colocou à frente de Onyx, perto do limite da margem de erro, mas ainda tecnicamente empatados.

Dose de reforço salvou 4,7 mil pessoas

O Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs) da Secretaria Estadual da Saúde (SES) cruzou os dados sobre a vacina da covid-19 no Rio Grande do Sul e descobriu que o esquema vacinal completo (duas doses mais o reforço) foi responsável por salvar as vidas de 4.722 gaúchos em um ano. Para chegar nesse resultado, o Cevs comparou a taxa de mortalidade pela doença com 100 mil pessoas ano/grupo que estão com a dose de reforço atrasada há mais de 120 dias. O estudo mostra que idosos de 60 anos ou mais foram os mais beneficiados pelo esquema vacinal completo e representam 89,61% do total. O Governo do Estado também informou que o registro de óbitos causados pela doença e a média móvel de novos casos apresentaram redução na comparação com a última semana, porém o número de internados cresceu, tanto em UTIs quanto em leitos clínicos. 

Em seis meses, MPT-RS dobra resgates com relação a 2021

Em julho, 26 pessoas foram resgatadas de trabalhos análogos à escravidão em uma empresa de Serafina Corrêa, na Serra. O levantamento foi feito pelo Ministério Público do Trabalho do RS (MPT-RS) e mostra que 140 pessoas foram resgatadas da mesma situação em 2022, número superior aos 74 do ano passado. Responsável pelo resgate em Serafina Corrêa, a operação que tirou 337 pessoas de trabalhos análogos à escravidão em julho no Brasil traçou um perfil do trabalho escravo moderno. Segundo Franciele D’Ambros, da Procuradoria do Trabalho no Município de Uruguaiana, as pessoas são trazidas de outros estados e ou até de outros países para trabalhar nas áreas rurais em atividades econômicas ligadas à produção de alimentos em larga escala, como é o caso de Serafina Corrêa, onde as pessoas foram encontradas em uma empresa que abate aves. O assunto voltou a ganhar amplitude recentemente com o podcast A Mulher da Casa Abandonada, da Folha de S.Paulo. Denúncias a respeito duplicaram no Brasil após o lançamento da série, no início de junho.

Outros links:

  • UTI pediátrica do Hospital Pronto Socorro em Porto Alegre abriu ontem sete novos leitos. A enfermaria também foi modernizada, e agora a unidade conta com o total de 15 leitos.
  • Num momento em que a taxa de vacinação está abaixo da meta, o novo boletim do InfoGripe mostra que, no RS, o número de casos de crianças com influenza segue em alta.
  • 5G oficialmente chegou na Capital, ainda que o sinal não esteja pleno em todos os bairros.
  • A Prefeitura da Capital recebe mensalmente mais de mil reclamações sobre as ruas e avenidas. A grande maioria das ligações feitas ao 156 são sobre desnível de asfalto, buracos, e ajuste de altura de tampas de bueiros.
  • A Justiça mandou interromper a obra na antiga casa de Caio Fernando Abreu, demolida na semana passada. A decisão ocorreu após ação pública movida contra o Município, que autorizou a obra.
  • RS terminou junho com 8.037 postos de trabalho criados, conforme o Caged. O Estado fechou o semestre com 74,5 mil novos empregos.
  • O Governo do Estado manteve para hoje a data do leilão da parte de geração de energia da CEEE, apesar de uma decisão liminar suspender o pleito. O processo é questionado pela oposição e por entidades.
  • “Gosto cada vez mais da música de Vítor Ramil. Ele encarna como poucos a sofisticação e o telúrico”, comenta Juremir Machado da Silva nesta sexta.

Antes de encerrar cursos de pós-graduação, Unisinos ganhou 110 novas bolsas, diz Capes

A jornalista Ananda Zambi veio de Maceió para cursar o mestrado em Comunicação da Unisinos. Formada pela UFRGS em 2018, mas natural do Nordeste, ela havia retornado a seu estado natal após o término da graduação, mas decidiu voltar ao Sul depois de passar na seleção como bolsista da Capes, órgão federal responsável por investimentos no ensino superior.

Zambi é uma das 754 atuais bolsistas da Capes na pós-graduação da Unisinos – de 2021 para 2022, foram 110 novas bolsas destinadas à instituição. A informação foi repassada ao Matinal pela assessoria do órgão federal. O investimento total soma 15,4 milhões de reais só neste ano, 1 milhão a mais que em 2021. Conceito 6 da Capes, em um índice que vai até 7, o programa de Comunicação escolhido da Unisinos é considerado de excelência. No entanto, será encerrado, assim como 11 outros programas de pós-graduação (PPGs).

De acordo com essas fontes ligadas à universidade, há PPGs que dão prejuízo e não foram descontinuados – a questão econômica foi uma das justificativas da Unisinos para a medida. O movimento estudantil da instituição exigiu à administração que fossem fornecidos os demonstrativos contábeis que comprovem a alegada fragilidade financeira da universidade, que não tornou públicos os critérios utilizados para essa decisão.

A representação discente do programa prepara um manifesto contra o fechamento. Apesar de a decisão ter sido anunciada pela reitoria na quarta-feira da semana passada, cabe ao Conselho Universitário dar a palavra final, provavelmente em uma votação em 25 de agosto.

Leia a reportagem completa


Carta da Editora

O tamanho do apagão na ciência

Brutal. Carolina Brito não encontra outro adjetivo para classificar o desmonte sofrido pela ciência no Brasil hoje. Ela é coordenadora do programa do Programa de Extensão Meninas na Ciência, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), um projeto que nasceu para estimular a participação feminina em pesquisa, especialmente nas áreas de exatas, e já tem uma história de quase uma década.

Nos anos de 2014 e 2015, o grupo chegou a somar cerca de 15 bolsistas. Hoje são três. Diferença brutal. “Eu nunca vi uma degradação tão grande”, diz a professora do Instituto de Física da UFRGS.

Leia aqui a coluna completa de Marcela Donini.


Cultura

Lucas Brum Big Band explora timbres dos grandes grupos de jazz

Foto: Aline Araújo

Com pouco mais de um semestre de trajetória, a Lucas Brum Big Band fez ontem sua quinta apresentação no Sgt. Peppers Pub. Formado em Porto Alegre por 17 instrumentistas, o grupo é liderado por Lucas Brum, guitarrista, maestro e diretor do conjunto. “Essa banda tem o privilégio de contar com vários músicos que, além de performers, são ótimos compositores e arranjadores. Os processos de escolha de repertório e ensaio são bastante participativos. Todas as músicas que tocamos passam por uma construção coletiva de interpretação”, conta Brum em entrevista ao repórter Ricardo Romanoff.

Agenda (🔒)

Hoje
Às 19h30, a Cinemateca Capitólio dá início à mostraCâmeras da África, que se estende até 10 agosto.

Sábado (30/7)
Os Replicantes comemoram 38 anos nos palcos em show no Gravador Pub, às 20h.

Domingo (31/7)
Com regência do maestro Evandro Matté, a Orquestra Theatro São Pedro apresenta concerto com o pianista André Carrara como solista, às 18h. 

Para receber todas as dicas culturais do Roger Lerina enviadas aos assinantes premium do Matinal, assine aqui.

Receba a agenda completa


Você viu?

Tem gente olhando Porto Alegre por ângulos incomuns. O geógrafo e guia turístico da aventura Geovane Brandão reúne, semanalmente, um grupo de 10 a 20 pessoas para se aventurar nos morros da Capital. Antes de começar a trilha, a turma se reúne no espaço privado Econsciência e recebe os materiais adequados para realizar a caminhada. Até agora, Geovane já levou os turistas ao Morro São Pedro (Lageado), Morro da Tapera (Hípica), Morro da Ponta Grossa (Ponta Grossa) entre outros. Para realizar o passeio, é preciso desembolsar entre 50 e 125 reais.

;
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.