Matinal News

Quase nove anos depois, julgamento da Kiss começa em Porto Alegre

Change Size Text
Quase nove anos depois, julgamento da Kiss começa em Porto Alegre

Passados quase nove anos de uma das maiores tragédias do Rio Grande do Sul, começa hoje em Porto Alegre o julgamento de quatro réus do caso Boate Kiss, incêndio que, em 27 de janeiro de 2013, matou 242 pessoas e deixou mais de 600 feridos, em Santa Maria. Desde ontem, dezenas de sobreviventes e familiares de vítimas chegaram à Capital para acompanhar o júri.

Sentam no banco dos réus a partir de hoje os sócios da boate Elissandro Spohr e Mauro Hoffmann; Marcelo de Jesus dos Santos, músico da banda Gurizada Fandangueira, que se apresentava na Kiss na fatídica noite; e Luciano Augusto Bonilha Leão, produtor musical e auxiliar de palco da banda. O inquérito, porém, tem um total de 51 pessoas citadas.

As sessões serão presididas pelo juiz Orlando Faccini Neto no plenário do 2º andar do Foro Central I, em Porto Alegre. O julgamento deverá ser o mais extenso já realizado no País, previsto para durar 15 dias ininterruptos, incluindo nos fins de semana, entre 9h e 22h.

Diário de Santa Maria organizou uma linha do tempo com os fatos que marcaram o processo da dolorosa tragédia, cujo desfecho se encaminha para o fim nos próximos dias. A quem preferir em áudio, este especial de GZH aborda a tramitação do processo, além de recuperar depoimentos de pessoas envolvidas com a história.


O que mais você precisa saber

Livrarias de Porto Alegre concentram-se em três bairros – Porto Alegre tem 104 livrarias, uma para cada grupo de mais ou menos 14 mil habitantes. Elas, porém, não estão espalhadas pela cidade, mas sim concentradas no Centro Histórico, na Cidade Baixa e no Bom Fim. É o que constatou a análise realizada pela Space Hunters, que mapeou as informações de empreendimentos que se autodenominam livrarias no Google e cruzou a localização deles com o software. O objetivo da pesquisa foi entender a relação entre a cidade e as livrarias. Foi constatada uma baixa correlação entre a presença de livrarias e a proximidade de escolas ou estabelecimentos culturais da Capital, mas o estudo notou que a inserção em meio ao comércio de rua pode facilitar o negócio.

Teto de gastos é aprovado na Assembleia – A proposta que estabelece o teto de gastos para todos os poderes nos próximos dez anos foi aprovada ontem na Assembleia Legislativa. O projeto de lei complementar, que limita as despesas primárias dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, teve 35 votos favoráveis e 13 contrários – veja aqui como votou cada parlamentar. Na prática, os gastos públicos poderão ser corrigidos somente no limite da inflação do ano anterior. A aprovação do PLP era considerada de extrema importância para o governo do RS, uma vez que era a última exigência para a adesão ao Regime de Recuperação Fiscal da União. Uma emenda, apresentada pela liderança do Piratini na Casa, irá assegurar as correções com base na despesa empenhada acrescida do IPCA. Os gastos intraorçamentários, no entanto, ficarão de fora. Na tribuna, deputados de oposição criticaram o texto, afirmando que ele irá prejudicar os serviços públicos.

Ainda sem confirmar candidatura, Lula acena a Alckmin – Em entrevista à Rádio Gaúcha, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva indicou a possibilidade de ter o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin como seu candidato a vice em 2022. “Ele está definindo qual será seu partido político, e nós estamos no processo de conversar. Vamos ver se é possível construir uma aliança política. Mas é o seguinte: eu quero construir uma chapa para ganhar as eleições”, afirmou o petista, sem confirmar se irá se lançar à disputa pelo Planalto – na qual é líder, conforme levantamento da Atlas Político, publicada ontem. Segundo colocado neste neste levantamento, o presidente Jair Bolsonaro filiou-se ontem ao PL e também já trabalha em um nome para compor sua chapa, em substituição ao gaúcho Hamilton Mourão, que ainda não definiu seu futuro político para o ano que vem, oscilando entre se candidatar a algum cargo no RS ou no Rio de Janeiro.

Outros links:


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO
Livraria Bamboletras

Banzeiro òkòtó: Uma viagem à Amazônia Centro do Mundo, de Eliane Brum
(Cia. das Letras, 448 páginas, 69,90 reais)

Eliane Brum mescla relato pessoal e investigação jornalística para escrever um livro de denúncia e em defesa da Amazônia, lugar que adotou como casa e de cuja luta pela sobrevivência participa ativamente. Escritora, jornalista e documentarista, Eliane Brum faz um mergulho profundo nas múltiplas realidades da maior floresta tropical do planeta. Com quase 35 anos de experiência como repórter, há mais de vinte ela percorre diferentes Amazônias. Em 2017, adotou a floresta como casa ao se mudar de São Paulo para Altamira, epicentro de destruição e uma das mais violentas cidades do Brasil desde que a hidrelétrica de Belo Monte foi implantada. A partir de rigorosa pesquisa, Brum denuncia a escalada de devastação que leva a floresta aceleradamente a um ponto de não retorno. E vai mais além ao refletir sobre o impacto das ações da minoria dominante que levaram o mundo ao colapso climático e à sexta extinção em massa de espécies. Neste percurso às vezes fascinante, às vezes aterrador, a autora cruza com vários seres da floresta e mostra como raça, classe e gênero estão implicados no destino da Amazônia e do planeta.

Quero ler BANZEIRO ÒKÒTÓ: UMA VIAGEM À AMAZÔNIA CENTRO DO MUNDO

O conteúdo desta seção é de responsabilidade do anunciante.


Cultura

“O Novelo” costura as relações entre irmãos

O2 Play/Divulgação

Dirigido por  Cláudia Pinheiro e vencedor de dois prêmios no 49º Festival de Gramado, O Novelo (2021) acompanha cinco irmãos que foram abandonados pelo pai na infância e, após a morte prematura da mãe, acabam sendo criados pelo mais velho deles. Um dia, já adultos, recebem a notícia de que um homem em coma em uma UTI pode ser o pai que os deixou. Leia a resenha de Roger Lerina.

Agenda ()

Às 18h30, o artista visual Marcelo Armesto realiza a última conversa da exposição Entre – Inventários de uma Poética, em cartaz na Biblioteca Pública do RS, recebendo a professora Claudia Caimi.

O ciclo “O que é o cinema gaúcho?” exibe o documentário Nas Paredes da Pedra Encantada, às 19h, seguido de bate-papo do organizador Glênio Póvoas com os realizadores Cristiano Bastos Leonardo Bomfim.

A banda Francisco, el Hombre realiza dois shows com Sebastianismos, projeto solo de Sebastián Piracés-Ugarte, ex-integrante do grupo, hoje e amanhã, às 22h, no Opinião.

Para receber todas as dicas culturais do Roger Lerina enviadas aos assinantes premium do Matinal, assine aqui.

Receba a agenda completa


Você viu?

Lembra da época quando não tínhamos internet? Das coisas que perdemos com o avanço da tecnologia? Essas duas perguntas resumem um pouco da proposta do ensaio escrito pela jornalista Pamela Paul, intitulado “100 things we’ve lost to the internet” (“100 coisas que perdemos para a internet”). A obra, disponível por enquanto só em inglês, volta no tempo e recorda sensações perdidas pelas pessoas a partir da criação da rede mundial de computadores. O livro ainda trata dos objetos que perderam serventia, como o telefone de cozinha e os cartões de aniversário, mas também faz uma reflexão sobre a dependência tecnológica e como buscamos gratificação nas redes sociais.

ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.