Matinal News

Revitalização da malha estadual pode sair do papel com quase o dobro de pedágios

Change Size Text
Revitalização da malha estadual pode sair do papel com quase o dobro de pedágios

Um dos principais gargalos do Rio Grande do Sul entrou na mira do Governo do Estado, que apresentou ontem um estudo que vislumbra investimento superior a 10 bilhões de reais em rodovias estaduais. O plano, se posto em prática, pode gerar tanto mais segurança nas estradas quanto facilitar o escoamento da produção agrícola.

O levantamento elaborado pelo Piratini envolve a remodelação de 1.131 quilômetros – dentre os pouco mais de 10,5 mil quilômetros da malha estadual – de estradas e passa pelo uso de recursos nos próximos 30 anos. Além de prever a duplicação de 73% da parte que foi objeto do estudo, o plano apontou a necessidade de um aumento considerável do número de pedágios, que passariam dos atuais 12 para 22. Mas com retornos relativamente rápidos: dentro de cinco anos estaria concluído o alargamento dos primeiros 290 quilômetros

O projeto foi dividido em três blocos, focado na localização geográfica e na capacidade de atrair investidores. A expectativa do Piratini é publicar o edital em setembro, com as novas empresas assumindo os lotes em dezembro, período que coincide com o encerramento da Empresa Gaúcha de Rodovias. Entidades como a Famurs, contudo, esperam receber mais detalhes sobre o plano.

Escoamento da produção – As duplicações de estradas e a revitalização de acessos e acostamentos deverá gerar um efeito importante no campo, visto que 80% do transporte de grãos no RS é feito por via terrestre. A liberação da safra recorde deste ano, por exemplo, é um tema que desafia os agricultores. O setor sofre com a falta de caminhões graneleiros, mas não apenas isso, precisa lidar com viagens demoradas até o porto de Rio Grande para escoar a produção. A dificuldade com estradas vicinais e mal conservadas poderá ser amenizada com o investimento previsto nas rodovias.

O que mais você precisa saber

RS volta a receber CoronaVac e projeta zerar fila por segunda dose – Passado exatamente um mês desde a última remessa, o Rio Grande do Sul voltou a receber a CoronaVac. O lote, com 110,2 mil doses da vacina será exclusivamente dedicado a completar o ciclo vacinal para quem já recebeu a primeira injeção do imunizante, produzido no Brasil pelo Instituto Butantan. Por isso, a Secretaria Estadual da Saúde enviará frascos apenas aos municípios que solicitarem. Apesar dos números oficiais da pasta indicarem que faltariam quase 188 mil vacinas para zerar a fila por segunda dose, um cruzamento dos dados da secretaria estadual com os dos municípios indicou que o déficit por CoronaVac seria de 110 mil, o que pode tornar esta carga suficiente para completar a imunização de quem está atrasado no cronograma. Amanhã, segundo a jornalista Rosane de Oliveira, Porto Alegre deverá realizar um mutirão para colocar em dia (🔒) a segunda dose para quem precisa.

Estudos sobre futuro projeto para o Cais Mauá iniciam já com sondagens de investidores – O projeto do Cais Mauá ainda nem bem foi ao papel, mas já há investidores internacionais de olho no negócio, conforme revelou o CEO da Patrinvest, líder do consórcio Revitaliza, Paulo Roberto Almeida Lima. O consórcio venceu a concorrência do BNDES para realizar estudos de mercado e arquitetônicos para definir o modelo que pode ser adotado para a área no futuro, se concessão, parceria-público privada ou outro. “O desafio é ter um projeto que a população apoie e que tenha alguém disposto a pagar a conta”, afirmou ele, em entrevista ao Jornal do Comércio, indicando que a área não deverá ser exclusivamente residencial ou comercial. “A ideia do BNDES é que o Cais Mauá seja um divisor de águas para implantar as soluções em mais locais degradados para serem recuperados”, explicou. Lima adiantou apenas que estudos estão sendo feitos sobre o muro da Mauá e garantiu: “Vão ser apresentadas alternativas para a barreira”. Iniciados neste mês, os estudos técnicos para a área devem ser concluídos até o fim do ano. O Piratini tem expectativa de lançar a licitação do projeto no primeiro trimestre de 2022.

Prefeitura deve ceder área à Multiplan em troca de reforma no Mercado Público – A Prefeitura de Porto Alegre deve assinar na próxima semana um  termo de conversão de área pública (TCAP) com a Multiplan, proprietária do BarraShoppingSul, para que a empresa faça as obras necessárias para reabrir a pleno o Mercado Público. O tradicional ponto da Capital tem o segundo andar fechado desde o incêndio de 2013. A Multiplan faria a revitalização da parte elétrica, de elevadores e escadas rolantes. A contrapartida seria receber uma área do município – Multiplan planeja investimentos para breve na Capital, como a construção de diversas torres em um bairro planejado (🔒). Conforme matéria de GZH, o Executivo vê com bons olhos o TCAP tanto dentro de sua iniciativa de revitalização do Centro Histórico quanto no que se refere ao potencial econômico, fomentando a economia no Mercado Público, cujo processo de concessão, idealizado pela gestão passada, foi revogado nesta semana.

Vacina, sim!

O mesmo público autorizado a buscar a vacina contra a Covid-19 ontem se repete hoje em Porto Alegre: pessoas de 51 anos ou mais, mesmo sem comorbidades, além de categorias específicas. As doses serão aplicadas em 12 unidades de saúde e em 15 farmácias conveniadas. Acesse as especificações.  

Outros links:


Cultura

Frida, poesia e protocolo sexual pandêmico

Foto: Adriana Marchiori

Porto Verão Alegre 2021 segue exibindo espetáculos online até a próxima terça-feira (22/6) com destaque para três montagens com protagonismo feminino em temáticas, concepções e atuações. De hoje a domingo (20), o público poderá assistir a Protocolo Sexual Pandêmico, comédia stand-up da atriz Angela Dippe que faz sua estreia no festival. Já em A Espessura da Vida, outra estreia, em cartaz de domingo a terça-feira, as atrizes Deborah Finocchiaro e Nora Prado sobem ao palco para uma intervenção músico-teatral, acompanhadas de Pablo Trindade ao piano. Fechando a trinca, também de domingo a terça, a atriz Juçara Gaspar interpreta um dos maiores ícones das artes e da cultura pop em Frida Kahlo, à Revolução!, com direção do ator e dramaturgo Daniel ColinLeia a matéria do repórter Ricardo Romanoff sobre os três espetáculos.

Agenda do Porto Verão Alegre 2021

Além das exibições de Protocolo Sexual PandêmicoA Espessura da Vida e Frida Kahlo, à Revolução!, o festival apresenta, hoje e sábado, o musical Coração de Búfalo, às 22h.

Sarau Voador – Literatura e Improvisos Transcriados, com Nei Lisboa como convidado, encerra temporada hoje, às 20h.

De sábado (19) a segunda (21), sempre às 20h, será exibido o espetáculo Meu Nome Não É Jorge, do comediante Cris Pereira.

Ingressos à venda no site do festival.

Agenda (🔒)

Para receber todas as dicas culturais do Roger Lerina enviadas aos assinantes premium do Matinal, assine aqui.

Hoje
Sala Jazz Geraldo Flach abre a temporada 2021 com show online de Luciano Leães Trio, às 20h.

O monólogo Derrota, com direção de Camila Bauer e atuação de Liane Venturella, estreia às 22h.

Sábado (19)
OSPA apresenta obras de Alberto Nepomuceno e Beethoven, em formato híbrido, às 17h.

E mais.

Receba a agenda completa


Você viu?

O pesquisador moçambicano Beni Chaúque, que faz doutorado na UFRGS, em Porto Alegre, decidiu buscar uma forma barata para facilitar o consumo de água potável. A técnica, que se destina a atender as populações mais pobres, está baseada no tratamento da água com luz solar em fluxo contínuo. O método mais comum consegue limpar 1 litro de água a cada seis horas com o auxílio de garrafas PET transparentes colocadas sob o sol. A estrutura elaborada por Chaúque, que conta com espelhos, faz o mesmo trabalho em um minuto e meio. O preço do sistema depende da escala. A purificação de 360 litros diários pode custar até 1,8 mil reais. A durabilidade estimada é de até seis anos.

Receba de segunda a sexta a Matinal News, a newsletter que traz as principais notícias e eventos de Porto Alegre e do RS.