Matinal News

RS fica no aguardo de Bolsonaro para aderir ao RRF

Change Size Text
RS fica no aguardo de Bolsonaro para aderir ao RRF

Construído e articulado ao longo das duas últimas gestões do Governo do Estado, o plano de adesão do Rio Grande do Sul ao Regime de Recuperação Fiscal da União chegou ao seu último passo. Apos o parecer favorável por parte do Ministério da Economia, em despacho publicado no Diário Oficial da União, resta agora apenas a assinatura do presidente Jair Bolsonaro (PL) para completar o trâmite. A dívida reconhecida já ultrapassa os 70 bilhões de reais

“A adesão ao regime é uma questão de Estado, é o caminho mais viável que se apresenta. Estamos falando de responsabilidade e união”, salientou o governador Ranolfo Vieira Júnior (PSDB), em vídeo publicado pela assessoria de imprensa. No material, enviado pela manhã, ele disse que tentaria agendar uma audiência com Bolsonaro para tratar do assunto. Até a noite, não havia resposta ao pedido.

Para aderir ao RRF, o RS cumpriu medidas como reforma previdenciária, reforma administrativa, privatizações de empresas públicas, implementação de um teto de gastos estadual, adoção de regime previdenciário complementar, centralização financeira de tesouraria, autorização para leilões de pagamento de passivos e redução de incentivos fiscais, além de congelar investimentos pelos próximos 10 anos à reposição da inflação.

A adesão ao RRF é criticada por parte dos pré-candidatos a governador, entre eles o ex-ministro Onyx Lorenzoni (PL) e o senador Luis Carlos Heinze (PP), ambos bolsonaristas. A expectativa do Piratini é que a homologação ocorra no mês de junho. Até o momento, apenas Goiás já concluiu o processo de adesão ao RRF. O Rio, que formalizou seu pedido há um ano, segue em tratativas com técnicos do Governo Federal.

Internações por covid crescem e todas as regiões recebem Aviso do Governo

 O crescimento de 83% de internações relacionadas à covid, equivalente a 320 pacientes a mais, nas últimas duas semanas fez o Governo do Estado emitir novamente Avisos às 21 regiões do Estado. O número de pacientes em UTI também subiu nesta semana – são 50 pacientes a mais, entre suspeitos e confirmados. O governador Ranolfo Vieira Júnior chegou a comparar os índices ao momento da chegada da variante ômicron ao Estado, “embora ainda não haja um reflexo nas internações na mesma proporção”, observou. O gabinete de crise voltou a enfatizar a importância da vacinação completa, com pelo menos três doses. Além de reduzir os riscos de agravamento da doença, a imunização também tende a amenizar as sequelas da covid, segundo observou o ambulatório de reabilitação pós-covid-19 da Secretaria Municipal de Saúde. O serviço, que atua no Postão do IAPI, atende atualmente 61 pessoas, das quais apenas 20% contraiu o coronavírus neste ano.

Em Porto Alegre, uma em cada 20 pessoas se declara homossexual ou bissexual 

A Pesquisa Nacional de Saúde, realizada pelo IBGE em 2019 e apresentada ontem, mostrou que uma em cada 20 pessoas com 18 anos ou mais se reconhece como homossexual ou bissexual em Porto Alegre. Com índice de 5,1%, a capital gaúcha está à frente de Natal (4%) e tem 2,3 pontos percentuais a mais do que a média nacional. Os números significam que, em média, 60 mil porto-alegrenses têm essas orientações sexuais. Em âmbito estadual, a média de pessoas que se declararam homossexuais ou bissexuais é 1,9%, o que corresponde a cerca de 171 mil indivíduos com 18 anos ou mais. O estudo fez um retrato da população no quesito pela primeira vez. Conforme o diretor de pesquisas do IBGE, Cimar Azevedo, a ideia é dar uma contribuição inicial com estimativas das populações de lésbicas, gays e bissexuais em diferentes regiões. 

Debate sobre cercamento de parques inicia semana que vem na Câmara 

A discussão sobre o cercamento de parques em Porto Alegre será levada pelo prefeito Sebastião Melo à Câmara (🔒) na próxima semana, segundo o jornalista Paulo Germano, iniciando com a situação no Parcão. Por conta de uma onda de furtos nos últimos meses, Melo falou em “refletir” objetivamente sobre a possibilidade de cercar áreas verdes da cidade. A iluminação pública, afetada pelo furto de cabos, é uma das principais razões mencionadas pelo executivo municipal. O prefeito, no entanto, assegurou que não está fechado para outras opiniões e alternativas. Melo espera iniciar o debate e receber contribuições de outros setores, não apenas do Legislativo. Em março, em entrevista ao Matinal, Melo relacionou o furto de cabos e fios ao aumento da população em situação de rua na Capital.

Outros links:


Cultura

Agenda (🔒)

A escritora Atena Beauvoir lança o livro A Segunda Humanidade, às 19h, na Câmara de Vereadores de Porto Alegre.

Às 20h, o Teatro do Centro Histórico-Cultural Santa Casa apresenta a banda Tum Toin Foin, liderada por Arthur de Faria – na News do Roger, enviada hoje à tarde, contaremos mais sobre o grupo.

Às 21h, Kamasi Washington faz show no Auditório Araújo Vianna

Para receber todas as dicas culturais do Roger Lerina enviadas aos assinantes premium do Matinal, assine aqui.

Receba a agenda completa


Você viu?

Ontem rolou um bate-papo com os editores da Parêntese para marcar o lançamento da edição impressa, a Parêntese TRI, que será publicada a cada três meses. Quem perdeu a live pode assistir aqui – e já aproveite para se inscrever no nosso canal. Lembrando que na sexta-feira temos um encontro com os leitores no Cine Grand Café (Lima e Silva, 776), a partir das 18h. Assinantes da modalidade Passaporte poderão retirar seus exemplares na hora.

;
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.