Matinal News

RS reduz período de isolamento para pacientes com covid-19

Change Size Text
RS reduz período de isolamento para pacientes com covid-19
O Governo do Estado publicou ontem novas orientações sobre o período de isolamento social para pacientes com covid-19. O prazo em vigência até agora, de dez dias, permanece o mesmo para pessoas contaminadas e que não tenham o esquema vacinal completo, o que significa não ter nenhuma dose em atraso, inclusive a de reforço. Já para quem está com a vacinação em dia, o período pode ser de sete dias se houver febre ou cinco sem o sintoma. Segundo as novas recomendações do Ministério da Saúde, o isolamento de cinco dias é recomendado para pacientes que, além de assintomáticos, apresentem teste negativo da doença. A nota técnica completa está neste link. À Rádio Gaúcha, a secretária estadual da Saúde, Arita Bergmann, destacou que, “diminuindo o tempo de quarentena ou isolamento domiciliar, essas pessoas também poderão voltar (a trabalhar)”. Em entrevista ao jornal O Globo (), a médica Ludhmila Hajjar, referência no tratamento da doença no País, afirmou que reduzir o tempo de quarentena é “responsável” e pode ajudar a cobrir desfalques entre os profissionais de saúde. “Mas ao menos sete dias de afastamento seria prudente”, observou. A nova onda de casos já impõe restrições no funcionamento de hospitais da Capital. Com 110 funcionários afastados por suspeita ou confirmação de covid, o Grupo Conceição suspendeu as visitas. A visitação também foi interrompida na Santa Casa e no Hospital Independência. Ontem, pelo segundo dia seguido, o RS registrou mais 10 mil casos positivos de covid-19. Com mais de 50 pacientes com a doença, os leitos de UTI da Capital registraram um crescimento de 48,6% em duas semanas. Já no Litoral Norte, o aumento de novos casos não é acompanhado por elevação nas internações por ora. A região tem o maior número de casos de covid-19 de toda a pandemia, é hoje o pior cenário de contágio do Estado. Intensivista e professora de cardiologia do Hospital das Clínicas em São Paulo, Hajjar destaca que a diferença entre pacientes vacinados e não vacinados é “brutal”. “As UTIs estão atualmente só com casos de covid entre os não vacinados. Os imunizados dificilmente passam do atendimento ambulatorial.”Testagem em massa – ORS testou o equivalente à metade da população para covid-19. Ainda que o índice esteja abaixo do ideal, é maior do que a taxa no Brasil, que corresponde a um terço dos habitantes. Estratégia é defendida por especialistas desde o início da pandemia, para que novos casos sejam detectados e possam isolar-se e, assim, frear a transmissão do vírus. O que mais você precisa saber Estiagem reduz nível do Guaíba e desperta preocupação em Porto Alegre – Com o calor em ascensão e a estiagem prolongada, o nível do Guaíba está mais de 60% inferior ao que deveria se encontrar nesse momento. Na tarde de ontem, o nível estava em 0,25 metro, quando o considerado normal é 0,78 metro. E a situação ainda deve piorar até o fim de semana, assim como em fevereiro, o que faz a meteorologista Estael Sias classificar o prognóstico como “crítico”. O prefeito Sebastião Melo (MDB) fez um apelo para que a população economize água desde já. Regiões como […]

Quer ter acesso ao conteúdo exclusivo?

Assine o Premium

Você também pode experimentar nossas newsletters por 15 dias!

Experimente grátis as newsletters do Grupo Matinal!

ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.

Escolhe um dos combos

Pagamento exclusivo via cartão de crédito