Matinal News

Uso de máscara seguirá obrigatório no RS

Change Size Text
Uso de máscara seguirá obrigatório no RS

Mesmo com índices avançados na vacinação contra a Covid-19 e tendo mais da metade da população com as duas doses já recebidas, o Governo do Rio Grande do Sul afirmou que por enquanto não tem a intenção de retirar a obrigatoriedade do uso de máscaras, mesmo em ambientes abertos. A medida deve ser adotada em grandes centros, como São Paulo e Rio, ainda neste mês. Em entrevista ao podcast “Durma Com Essa”, na quarta-feira, especialistas reiteraram que apesar dos índices de controle da pandemia terem avançado, ainda não é um momento seguro para deixar de lado as máscaras. A Fiocruz também reiterou a defesa do utensílio por ora. 

RS conta com diversos projetos para distribuição de absorventes femininos  – Na contramão da medida do presidente Jair Bolsonaro, que vetou a distribuição sem custos de absorvente feminino a estudantes de baixa renda e pessoas em situação de rua, o RS conta com diversos projetos sobre o tema. Somente no Legislativo estadual há três projetos tramitando na Comissão de Constituição e Justiça, enquanto na Câmara de Porto Alegre existem sete propostas para o assunto. Uma das iniciativas que estão na Assembleia Legislativa prevê a inclusão de absorventes na cesta básica e a distribuição do produto não apenas para alunas da rede pública e pessoas em vulnerabilidade extrema, como também para apenadas. Na Capital, as proposições sugerem a entrega dos itens em escolas públicas e postos de saúde, além da criação de campanhas de educação sobre a precariedade menstrual. 

Sem luz há mais de um mês, Casa Mirabal busca acordo para ter energia elétrica – Mais de um mês sem energia elétrica. Esta é a situação da Casa de Referência Mulheres Mirabal, que acolhe aquelas que foram vítimas de violência doméstica. A luz foi cortada no dia 1º de setembro por falta de pagamento e agora representantes do espaço tentam um acordo que garanta o abastecimento. Eles estiveram reunidos com integrantes da CEEE Equatorial e da Defensoria Pública. Segundo a defensora do Núcleo de Defesa da Mulher, Tatiana Kosby Boeira, há duas questões que envolvem o corte de energia. Além da quitação das contas, há um débito que o imóvel possui com a fornecedora de energia. Um dos problemas é que não se sabe de quem exatamente é a responsabilidade pelo consumo nos últimos, já que a Mirabal fica localizada em um prédio anexo. A proprietária do terreno é a prefeitura, que se recusa a assumir a conta por conta da ocupação.

Outros links:


Menos de 20% das cidades do RS têm conselhos sociais sobre saneamento básico e políticas para mulheres

Apenas 85 cidades gaúchas têm um conselho municipal sobre saneamento básico. Entre os 478 municípios consultados, o número representa um total de 17,8%, em um dado que significa, além de escassa participação popular no debate do assunto, uma barreira para obtenção de recursos federais para a solução de problemas do setor. 

No caso de políticas para mulheres e igualdade racial, os números também preocupam: menos de um a cada cinco municípios do RS têm um órgão específico para debater políticas públicas para mulheres, enquanto míseros 3% possuem conselhos para discutir questões raciais.

Os dados foram obtidos em primeira mão pelo Matinal e fazem parte da primeira edição da Pesquisa sobre Gestão Municipal, que deve ser publicada hoje pelo Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul (TCE-RS). A pesquisa avalia a existência e a qualidade de conselhos municipais em nove âmbitos. 

Conselhos sociais são órgãos colegiados que inserem a sociedade no processo de formulação, supervisão e avaliação da gestão pública – e muitas vezes são pré-requisitos para que os municípios recebam recursos da União. No caso do saneamento básico, por exemplo, é vedado o repasse de dinheiro federal a cidades que não tenham um órgão colegiado do tipo.

Leia a reportagem completa


Vacina, sim!

Além de retomar a aplicação de doses da AstraZeneca, Porto Alegre a vacina contra a Covid em 36 locais hoje. Saiba o serviço.


OFERECIMENTO


Cultura

“Lugar Sem Lugar”: os limiares de Lucas Arruda

“Sem título” (2020), de Lucas Arruda. Foto: Everton Ballardin

A exposiçãoLugar Sem Lugar, em cartaz na Fundação Iberê, é a primeira mostra individual de Lucas Arruda em um museu brasileiro. Reunindo obras produzidas entre 2009 e 2021, o artista ocupa o terceiro andar da instituição com 70 trabalhos. A curadoria é de Lilian Tone, que em parceria com Arruda selecionou 49 obras de Iberê Camargo para apresentar Tudo Te É Falso e Inútil, no segundo piso do espaço cultural. Saiba mais na matéria de Ricardo Romanoff.

Agenda (🔒)

Hoje
Às 21h, o Espaço 373 recebe as cantoras Adriana Deffenti e Alexandra Scotti para um show repleto de músicas que marcaram a geração 80.

Sábado (9/10)
OSPAhomenageiaAstor Piazzolla, às 17h, no Concerto para Bandoneon, Violão e Orquestra de Cordas, que terá Thiago Colombo e Matheus Kleber como solistas. 

Domingo (10/10)
Às 19h, a Feira do Livro de Canoasdebate os clássicos com Armindo TrevisanGilberto SchwartzmannLuís Augusto Fischer e Sergius Gonzaga.

Para receber todas as dicas culturais do Roger Lerina enviadas aos assinantes premium do Matinal, assine aqui.

Receba a agenda completa


Agenda do Unimúsica 2021

A rapper Negra Jaque, o ator Thiago Pirajira e a socióloga Mariana Gonçalves participam da conversa “Ancestralidade e performances: presença negra nas ruas como palco de resistências”, às 20h, encerrando o festival.

Uni 40: Música da Presença transmite suas atividades pelo canal do Departamento de Difusão Cultural da UFRGS no YouTube. Confira a programação completa aqui.


Você viu?

Uma pesquisa realizada pelo Hospital de Clínicas de Porto Alegre em parceria com a UFRGS comprovou a eficácia de células natural killers (NK, ou, em português, “assassinas naturais”) no tratamento de leucemia aguda. À frente do estudo, a professora Lucia Silla explica que “as células NK são parte dos glóbulos brancos que fazem a defesa do organismo, e nesse caso específico, elas reconhecem outras células infectadas por vírus ou tumores e atuam para destruí-las”. Autorizado pela Comissão de Ética em Pesquisa do HCPA e pela Conep do CNS, o estudo envolveu 13 pacientes com leucemia mieloide aguda, que tiveram resposta positiva ao tratamento. De acordo com Lucia, estima-se que, futuramente, a mesma solução possa ser usada no tratamento de infectados da Covid-19.

Escolhe um dos combos

Pagamento exclusivo via cartão de crédito

Receba de segunda a sexta a Matinal News, a newsletter que traz as principais notícias e eventos de Porto Alegre e do RS.