a palavra é, Parêntese

Cláudia Laitano: ANCAP

Change Size Text
Cláudia Laitano: ANCAP “Imposto é roubo, não entregar o dinheiro ao ladrão (o Estado) é autodefesa. #ancap” (@capitalismo28, no Twitter, em 8 de julho) “Já sou contra: 1) A próxima guerra. 2) O próximo imposto. 3) O próximo presidente. 4) A próxima violação dos meus direitos individuais. #libertário #ancap” (@DaPholosopher, no Twitter, em 10 de julho) “Ricardo Eletro sonegou 400 milhões de imposto. 400 milhões são 600 mil auxílios emergenciais ou comprar 200 milhões de máscaras durante a pandemia. Mas para o ancap e pro liberal: imposto é roubo. Sonegar é legítima defesa. Pelo menos ele dava prêmios no Caldeirão do Huck né??” (@Normose, no Twitter, em 8 de julho) “Ancap é uma parada que nem existe, né… A gente vê que tem algo de errado com essa galera quando vê a média de idade. E o argumento deles é sempre a ofensa, o racismo, o machismo e a homofobia.” (@Corvo_RST, no Twitter, em 5 de julho) O que é: Abreviação do termo “anarcocapitalista” muito usada no ambiente das redes sociais. O anarcocapitalismo é uma filosofia política capitalista que promove a anarquia entendida como a eliminação do Estado e a proteção à soberania do indivíduo através da propriedade privada e do mercado livre.  Quem usou: “O mundo ideal do administrador de empresas e fotógrafo Solimar Mackowiak, de 31 anos, não tem cinto de segurança nem vacina obrigatória. Nem bilhete único, nem bolsa de pesquisa, nem serviços públicos oferecidos pelo estado. Nem estado, aliás, há: Mackowiak defende o ‘anarcocapitalismo’, vertente radical do liberalismo que prega o fim do estado e que seria baseada em trocas comerciais entre as pessoas. O administrador e fotógrafo é um ancap, como ficaram conhecidos no jargão das redes sociais os adeptos dessa corrente ultraliberal que vê no livre mercado a melhor forma de organizar a sociedade. Mackowiak e sua turma são contra, por exemplo, a vacinação e o cinto de segurança obrigatórios, que seriam exemplos de ‘opressão estatal’. No mundo dos ancaps – o Ancapistão, como costumam resumir –, saúde, educação e Justiça ficam a cargo de empresas privadas. Mobilidade urbana, energia elétrica, saneamento básico, correios, todos os serviços seriam prestados pelo mercado. Cotas e subsídios são inconcebíveis (em qualquer setor, da agricultura ao custeio de bilhetes estudantis). Para os ancaps, a solução para tudo está na livre concorrência: se a empresa não oferece um serviço de qualidade, será trocada por outra. Das penitenciárias às ferrovias, da polícia ao sistema de estradas. É uma confiança irrestrita num sistema que não produziu experiências práticas no mundo, mas que encontrou terreno para crescer no Brasil.’ (Victor Hugo Brandalise, na revista Piauí, em 15 de maio de 2019)  “Eu me apresento como anarcocapitalista, um termo que o leitor pode achar esquisitão, mas que considero relevante no Brasil de hoje. Explico de forma sumária. O anarcocapitalismo é uma vertente de filosofia política e, como as demais, tem uma proposta de como o poder deve ser legitimamente exercido na sociedade. O anarcocapitalismo – sutil evolução do liberalismo clássico dos séculos 18 e 19 – propõe […]

Quer ter acesso a conteúdo exclusivo?


Assine o Premium
ou faça login

Você também pode experimentar nossas newsletters por 15 dias!

Experimente grátis as newsletters do Grupo Matinal!

“Imposto é roubo, não entregar o dinheiro ao ladrão (o Estado) é autodefesa. #ancap” (@capitalismo28, no Twitter, em 8 de julho) “Já sou contra: 1) A próxima guerra. 2) O próximo imposto. 3) O próximo presidente. 4) A próxima violação dos meus direitos individuais. #libertário #ancap” (@DaPholosopher, no Twitter, em 10 de julho) “Ricardo Eletro sonegou 400 milhões de imposto. 400 milhões são 600 mil auxílios emergenciais ou comprar 200 milhões de máscaras durante a pandemia. Mas para o ancap e pro liberal: imposto é roubo. Sonegar é legítima defesa. Pelo menos ele dava prêmios no Caldeirão do Huck né??” (@Normose, no Twitter, em 8 de julho) “Ancap é uma parada que nem existe, né… A gente vê que tem algo de errado com essa galera quando vê a média de idade. E o argumento deles é sempre a ofensa, o racismo, o machismo e a homofobia.” (@Corvo_RST, no Twitter, em 5 de julho) O que é: Abreviação do termo “anarcocapitalista” muito usada no ambiente das redes sociais. O anarcocapitalismo é uma filosofia política capitalista que promove a anarquia entendida como a eliminação do Estado e a proteção à soberania do indivíduo através da propriedade privada e do mercado livre.  Quem usou: “O mundo ideal do administrador de empresas e fotógrafo Solimar Mackowiak, de 31 anos, não tem cinto de segurança nem vacina obrigatória. Nem bilhete único, nem bolsa de pesquisa, nem serviços públicos oferecidos pelo estado. Nem estado, aliás, há: Mackowiak defende o ‘anarcocapitalismo’, vertente radical do liberalismo que prega o fim do estado e que seria baseada em trocas comerciais entre as pessoas. O administrador e fotógrafo é um ancap, como ficaram conhecidos no jargão das redes sociais os adeptos dessa corrente ultraliberal que vê no livre mercado a melhor forma de organizar a sociedade. Mackowiak e sua turma são contra, por exemplo, a vacinação e o cinto de segurança obrigatórios, que seriam exemplos de ‘opressão estatal’. No mundo dos ancaps – o Ancapistão, como costumam resumir –, saúde, educação e Justiça ficam a cargo de empresas privadas. Mobilidade urbana, energia elétrica, saneamento básico, correios, todos os serviços seriam prestados pelo mercado. Cotas e subsídios são inconcebíveis (em qualquer setor, da agricultura ao custeio de bilhetes estudantis). Para os ancaps, a solução para tudo está na livre concorrência: se a empresa não oferece um serviço de qualidade, será trocada por outra. Das penitenciárias às ferrovias, da polícia ao sistema de estradas. É uma confiança irrestrita num sistema que não produziu experiências práticas no mundo, mas que encontrou terreno para crescer no Brasil.’ (Victor Hugo Brandalise, na revista Piauí, em 15 de maio de 2019)  “Eu me apresento como anarcocapitalista, um termo que o leitor pode achar esquisitão, mas que considero relevante no Brasil de hoje. Explico de forma sumária. O anarcocapitalismo é uma vertente de filosofia política e, como as demais, tem uma proposta de como o poder deve ser legitimamente exercido na sociedade. O anarcocapitalismo – sutil evolução do liberalismo clássico dos séculos 18 e 19 – propõe […]

Quer ter acesso a conteúdo exclusivo?


Assine o Premium
ou faça login

Você também pode experimentar nossas newsletters por 15 dias!

Experimente grátis as newsletters do Grupo Matinal!

RELACIONADAS

Receba de segunda a sexta a Matinal News, a newsletter que traz as principais notícias e eventos de Porto Alegre e do RS.