Crônica

O #ForaBolsonaro em uma cidade do interior gaúcho

Change Size Text
O #ForaBolsonaro em uma cidade do interior gaúcho Manifestantes reuniram-se no Parque dos Dick na tarde de sábado para pedir vacinas e criticar a gestão de Bolsonaro (Foto: Laura Peixoto)

Lajeado elegeu Jair Bolsonaro com mais de 70% dos votos – e foi às ruas no protesto de 29 de Maio

É diferente uma manifestação contra o atual governo numa cidade do interior que elegeu o presidente com 71,65 % dos seus votos. É diferente porque quase todos se conhecem. Sabe-se quem é da direita, quem é da esquerda – e estes são ridicularizados nos seus empregos, nos jogos de futebol amador, nos salões de beleza, nos grupos de WhatsApp.

Quem se posicionou contra o governo chegou cedo ao Parque dos Dick, em Lajeado, na tarde de sábado. Para ocupar, para delimitar espaço, pendurar faixas e cartazes. Logo uma mulher desconfiada quis saber: o que vai ter aqui? 

Respondemos: “Protesto por mais vacina no país”. 

Ela se deu por satisfeita. 

Gente de esquerda, representantes estudantis, coletivo feminista, LGBTQIA+, políticos, jovens e velhos, cerca de 200 pessoas se reuniram para protestar. No grito – até o momento que o dono de um trailer de cachorro-quente emprestou uma caixa de som e um microfone:

“Se façam ouvir. Não fui vacinado, peguei o vírus. Agora é hora de fazer barulho.”

Só então ouvimos as vozes de quem estava com a discriminação engasgada:

“Por que não estão vacinando na periferia? Por que não estão usando o posto de saúde da vila Santo Antônio para distribuir vacina? Por que só tem vacina pra quem tem carro? A gente quer saber! A gente tem mais raiva do que medo!”

Aqui, algumas respostas ao “por que você veio?”:

 “É meu primeiro protesto. Não poderia ser conivente com a atual situação ou me omitir nesse momento.” (Alcione, empresário)

“Eu estou aqui porque a minha construção social, ética, moral foi graças às políticas públicas dos governos anteriores. E é tudo que esse governo genocida não pensa. Ele só pensa na própria família bolsonara.” (Eduarda, internacionalista)

“Tô aqui porque queremos a vacina, o que não tivemos desde o início, e a falta dela se comprova com o número de mortos, que poderia ter sido evitado caso esse governo tivesse agido rapidamente.” (Cristian, funcionário público)

É diferente fazer protesto e se posicionar contra a direita nas pequenas cidades do interior. É preciso omitir até os sobrenomes.

Laura Peixoto nasceu em Santa Cruz do Sul (RS). Vive em Lajeado (RS). É graduada em Jornalismo na Unisinos e é pós-graduada em Literatura Brasileira pela UFRGS e em Filosofia e Educação pela Univates. 

RELACIONADAS
marca-parentese

Abra um parêntese no seu fim de semana com jornalismo e boas histórias. Deixe seu email e receba toda semana as newsletters da revista Parêntese.

Receba de segunda a sexta a Matinal News, a newsletter que traz as principais notícias e eventos de Porto Alegre e do RS.