Crônica

Sobre o privilégio de poder ser medíocre

Change Size Text
Sobre o privilégio de poder ser medíocre

Embora às vezes seja tentadora a ideia de abandonar a reflexão e recorrer ao acaso para explicar certas coisas, a verdade é que nada é, nunca foi nem nunca será à toa. Mesmo as bolhas de sabão, que têm tendência natural a assumir forma esférica, não se comportam assim sem motivo, mas pelo fato de aquela forma ser a única possível para o mínimo gasto de energia em sua formação. Na verdade, é mais do que uma tendência: é uma obrigação. Bolhas de sabão são esféricas porque não têm alternativa; são esféricas porque a Lei Maior do Universo, sabemos bem, é a Preguiça. Bolhas de sabão não costumam ser cúbicas pelo simples fato de que assim o gasto de energia para a sua formação seria maior.

E é aí que entra a ideia de Necessidade. Uma bolha de sabão até pode assumir forma cúbica, desde que haja Necessidade. Isto é, desde que, no momento de sua formação, as circunstâncias do meio sejam tais, que reste a forma cúbica como alternativa mais econômica em termos de energia. Por exemplo, uma bolha de sabão criada dentro de um recipiente cúbico de vidro há de assumir aquela mesma forma cúbica, pelo simples fato de que é mais econômico em termos de energia moldar-se àquela forma do que quebrar o vidro em mil pedaços para poder assumir a forma esférica.

[Continua...]

O acesso a esse conteúdo é exclusivo aos assinantes premium do Matinal. É nossa retribuição aos que nos ajudam a colocar em prática nossa missão: fazer jornalismo e contar as histórias de Porto Alegre e do RS.

 

 
 
 

 

 

 

 
 
 

 

 
conteúdo exclusivo
Revista
Parêntese


A revista digital Parêntese, produzida pela equipe do Matinal e por colaboradores, traz jornalismo e boas histórias em formato de fotos, ensaios, crônicas, entrevistas.

Quer ter acesso ao conteúdo exclusivo?

Assine o Premium

Você também pode experimentar nossas newsletters por 15 dias!

Experimente grátis as newsletters do Grupo Matinal!

Embora às vezes seja tentadora a ideia de abandonar a reflexão e recorrer ao acaso para explicar certas coisas, a verdade é que nada é, nunca foi nem nunca será à toa. Mesmo as bolhas de sabão, que têm tendência natural a assumir forma esférica, não se comportam assim sem motivo, mas pelo fato de aquela forma ser a única possível para o mínimo gasto de energia em sua formação. Na verdade, é mais do que uma tendência: é uma obrigação. Bolhas de sabão são esféricas porque não têm alternativa; são esféricas porque a Lei Maior do Universo, sabemos bem, é a Preguiça. Bolhas de sabão não costumam ser cúbicas pelo simples fato de que assim o gasto de energia para a sua formação seria maior.

E é aí que entra a ideia de Necessidade. Uma bolha de sabão até pode assumir forma cúbica, desde que haja Necessidade. Isto é, desde que, no momento de sua formação, as circunstâncias do meio sejam tais, que reste a forma cúbica como alternativa mais econômica em termos de energia. Por exemplo, uma bolha de sabão criada dentro de um recipiente cúbico de vidro há de assumir aquela mesma forma cúbica, pelo simples fato de que é mais econômico em termos de energia moldar-se àquela forma do que quebrar o vidro em mil pedaços para poder assumir a forma esférica.

[Continua...]

O acesso a esse conteúdo é exclusivo aos assinantes premium do Matinal. É nossa retribuição aos que nos ajudam a colocar em prática nossa missão: fazer jornalismo e contar as histórias de Porto Alegre e do RS.

 

 
 
 

 

 

 

 
 
 

 

 
conteúdo exclusivo
Revista
Parêntese


A revista digital Parêntese, produzida pela equipe do Matinal e por colaboradores, traz jornalismo e boas histórias em formato de fotos, ensaios, crônicas, entrevistas.

Quer ter acesso ao conteúdo exclusivo?

Assine o Premium

Você também pode experimentar nossas newsletters por 15 dias!

Experimente grátis as newsletters do Grupo Matinal!

RELACIONADAS
marca-parentese

Abra um parêntese no seu fim de semana com jornalismo e boas histórias. Deixe seu email e receba toda semana as newsletters da revista Parêntese.