Ensaio

O Rio Grande tem futuro?

Change Size Text
O Rio Grande tem futuro?

Mais uma eleição vem por aí, e reina pouca expectativa em relação às visões de futuro a serem apresentadas pelos candidatos. Exagero? Haveria alguma novidade nas proposições advindas dos partidos ou de setores da sociedade gaúcha? Ou estamos condenados a tecer loas ao passado?

A visão dos que estão na situação é a de que o governo estadual se mantenha fraco em relação a suas capacidades de promover opções de futuro. Quanto menos Estado, melhor. A crença de que privatizar o que resta de empresas e outros patrimônios públicos vendáveis (como terrenos bem localizados, por exemplo) criaria maior eficiência alocativa, ampliaria os investimentos e melhoraria o chamado ambiente para os negócios. Crença que não parece propor solução para o endividamento público (que não mais aperto fiscal) ou mesmo promover prosperidade. A não ser para a agricultura ou mineração de exportação, que – isentas de pagamentos de ICMs para exportar produtos in natura e com fracos controles ambientais ou trabalhistas – podem ampliar sua participação no produto enquanto houver demanda externa e chuvas no momento certo. 

[Continua...]

O acesso a esse conteúdo é exclusivo aos assinantes premium do Matinal. É nossa retribuição aos que nos ajudam a colocar em prática nossa missão: fazer jornalismo e contar as histórias de Porto Alegre e do RS.

 

 
 
 

 

 

 

 
 
 

 

 
conteúdo exclusivo
Revista
Parêntese


A revista digital Parêntese, produzida pela equipe do Matinal e por colaboradores, traz jornalismo e boas histórias em formato de fotos, ensaios, crônicas, entrevistas.

Quer ter acesso ao conteúdo exclusivo?

Assine o Premium

Você também pode experimentar nossas newsletters por 15 dias!

Experimente grátis as newsletters do Grupo Matinal!

ASSINE O PLANO ANUAL E GANHE UM EXEMPLAR DA PARÊNTESE TRI 1
ASSINE O PLANO ANUAL E GANHE UM EXEMPLAR DA PARÊNTESE TRI 1
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.