Ensaio

Precisamos conversar sobre G.H. ou O dia em que a patroa teve que limpar a casa

Change Size Text
Precisamos conversar sobre G.H. ou O dia em que a patroa teve que limpar a casa

Dez e meia da manhã e nada para fazer. Entediada, G.H. decide matar o tempo limpando a casa. Sem habilidade com o balde e a vassoura, a atividade doméstica se transforma num evento sem precedentes. E a socialite, dona de uma cobertura, estabelece um percurso para a limpeza. O trajeto começaria no quarto vago da empregada doméstica que se demitiu e terminaria no living. Ou seja, sairia do subalterno-cubículo-do-final-do-corredor e despontaria na ampla-sala-de-estar. Mas antes de iniciar a arrumação, G.H. vai até o parapeito da janela, para fumar um cigarro.

Dá a última tragada, atira a bagana com displicência e, com cautela, fica na torcida para que nenhum vizinho perceba que a ponta veio do décimo terceiro andar. Refeita, volta a se concentrar na arrumação e se dirige ao cômodo vazio, com uma ideia na cabeça: “o quarto da empregada devia estar imundo, na sua dupla função de dormida e depósito de trapos, malas velhas, jornais antigos, papéis de embrulho e barbantes inúteis. Eu o deixaria limpo e pronto para a nova empregada”. O imaginário da patroa está cristalizado em concepções racistas relacionadas à imagem que tem da ex-funcionária e do lugar que obriga ela habitar, como ficará mais claro adiante. A expectativa é quebrada e surge um sentimento de revolta. Como ela mesma diz:

[Continua...]

O acesso a esse conteúdo é exclusivo aos assinantes premium do Matinal. É nossa retribuição aos que nos ajudam a colocar em prática nossa missão: fazer jornalismo e contar as histórias de Porto Alegre e do RS.

 

 
 
 

 

 

 

 
 
 

 

 
conteúdo exclusivo
Revista
Parêntese


A revista digital Parêntese, produzida pela equipe do Matinal e por colaboradores, traz jornalismo e boas histórias em formato de fotos, ensaios, crônicas, entrevistas.

Quer ter acesso a conteúdo exclusivo?


Assine o Premium
ou faça login

Você também pode experimentar nossas newsletters por 15 dias!

Experimente grátis as newsletters do Grupo Matinal!

Dez e meia da manhã e nada para fazer. Entediada, G.H. decide matar o tempo limpando a casa. Sem habilidade com o balde e a vassoura, a atividade doméstica se transforma num evento sem precedentes. E a socialite, dona de uma cobertura, estabelece um percurso para a limpeza. O trajeto começaria no quarto vago da empregada doméstica que se demitiu e terminaria no living. Ou seja, sairia do subalterno-cubículo-do-final-do-corredor e despontaria na ampla-sala-de-estar. Mas antes de iniciar a arrumação, G.H. vai até o parapeito da janela, para fumar um cigarro.

Dá a última tragada, atira a bagana com displicência e, com cautela, fica na torcida para que nenhum vizinho perceba que a ponta veio do décimo terceiro andar. Refeita, volta a se concentrar na arrumação e se dirige ao cômodo vazio, com uma ideia na cabeça: “o quarto da empregada devia estar imundo, na sua dupla função de dormida e depósito de trapos, malas velhas, jornais antigos, papéis de embrulho e barbantes inúteis. Eu o deixaria limpo e pronto para a nova empregada”. O imaginário da patroa está cristalizado em concepções racistas relacionadas à imagem que tem da ex-funcionária e do lugar que obriga ela habitar, como ficará mais claro adiante. A expectativa é quebrada e surge um sentimento de revolta. Como ela mesma diz:

[Continua...]

O acesso a esse conteúdo é exclusivo aos assinantes premium do Matinal. É nossa retribuição aos que nos ajudam a colocar em prática nossa missão: fazer jornalismo e contar as histórias de Porto Alegre e do RS.

 

 
 
 

 

 

 

 
 
 

 

 
conteúdo exclusivo
Revista
Parêntese


A revista digital Parêntese, produzida pela equipe do Matinal e por colaboradores, traz jornalismo e boas histórias em formato de fotos, ensaios, crônicas, entrevistas.

Quer ter acesso a conteúdo exclusivo?


Assine o Premium
ou faça login

Você também pode experimentar nossas newsletters por 15 dias!

Experimente grátis as newsletters do Grupo Matinal!

RELACIONADAS
marca-parentese

Abra um parêntese no seu fim de semana com jornalismo e boas histórias. Deixe seu email e receba toda semana as newsletters da revista Parêntese.

Receba de segunda a sexta a Matinal News, a newsletter que traz as principais notícias e eventos de Porto Alegre e do RS.