Ensaios Fotográficos

Relíquias da margem

Change Size Text
Relíquias da margem

A palavra margem remete a muitos significados. Pode estar relacionada com as bordas, zona vazia e até mesmo com a ideia de exterioridade. O que está à margem não pertence propriamente, apenas circunda. Entre 2015 e 2017, desci os taludes do Arroio Dilúvio para percorrer a pé seus quase 18 quilômetros até chegar às nascentes do Parque Saint Hilaire, com a incansável e leal parceria de Eduardo Seidl e Gustavo Souza. Na vasta documentação dessa travessia, objetos descartados e construções improvisadas vistas pelo caminho começaram a se compor como conjuntos. Assim surge Colecionáveis, uma série composta por trios fotográficos que contam sobre a vida à margem do arroio, em um exercício que busca compor uma espécie de arqueologia do presente ou uma geografia do descarte.

[Continua...]

O acesso a esse conteúdo é exclusivo aos assinantes premium do Matinal. É nossa retribuição aos que nos ajudam a colocar em prática nossa missão: fazer jornalismo e contar as histórias de Porto Alegre e do RS.

 

 
 
 

 

 

 

 
 
 

 

 
conteúdo exclusivo
Revista
Parêntese


A revista digital Parêntese, produzida pela equipe do Matinal e por colaboradores, traz jornalismo e boas histórias em formato de fotos, ensaios, crônicas, entrevistas.

Quer ter acesso a conteúdo exclusivo?


Assine o Premium
ou faça login

Você também pode experimentar nossas newsletters por 15 dias!

Experimente grátis as newsletters do Grupo Matinal!

marca-parentese

Abra um parêntese no seu fim de semana com jornalismo e boas histórias. Deixe seu email e receba toda semana as newsletters da revista Parêntese.

Receba de segunda a sexta a Matinal News, a newsletter que traz as principais notícias e eventos de Porto Alegre e do RS.