Ensaios Fotográficos

Um aprendizado

Change Size Text
Um aprendizado Papa João Paulo II em 4/7/1980
A fotografia de destaque (acima) aconteceu na rótula das cuias, em Porto Alegre. Ao lado de João Paulo II está D. Ivo Lorsheider (esquerda), D. Vicente (direita), e Rodi Borhetti, pai de Borghettinho, entregando o chapéu. As imagens que vemos neste ensaio são uma seleção que Eduardo Vieira da Cunha cede à Parêntese. Elas remontam momentos de destaque internacional, como a visita do Papa João Paulo II, e também um período em que o Brasil (governado por militares) dava sinais de mudança com movimentos sociais importantes. Naqueles anos a fotografia acontecia de um jeito muito particular e que o próprio autor relata assim: As viagens ao interior do RS pelo jornal O Globo, principalmente as muitas que fiz a Ronda Alta, foram um aprendizado. Aprendi a lidar com a luz, quando se tinha que alugar um quarto de hotel para montar o laboratório, revelar e transmitir telefotos diariamente. E isso se refletiu nos meus desenhos e pinturas, um aprendizado sobre o comportamento da luz e das maneiras de traduzi-la em termos de iluminação e clima das imagens. Lula no Sindicato dos Bancários em Porto Alegre, 1982 General Figueiredo Enterro de índios caingangues na reserva da Guarita, em Miraguaí- RS, 1983.  O depoimento de Valério Campos, jornalista, dá conta de como foram reportadas as imagens do MST que são apresentadas logo depois do texto: Deu na BBC: “Como o MST se tornou o maior produtor de arroz orgânico da América Latina”. Na reportagem publicada no site dessa que é uma das influentes redes de comunicação do mundo, é citado um marco na história do Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais sem Terra. Foi a ocupação (na época chamada pela mídia conservadora de invasão) da Fazenda Annoni, em Sarandi (RS), em 29 de outubro de 1985. Alguns dos mais importantes jornalistas do Brasil estavam ali, entre eles o Eduardo Vieira da Cunha. Eu era assistente dele. Por isso, posso dizer: meninos, nós vimos.Era uma espécie de Woodstock rural, sem drogas (ao menos que a gente visse). O clima era de muita alegria, refletindo de alguma forma o momento de esperança do país. Afinal, estávamos na Nova República, que de nova tinha quase nada, mas enfim. Era uma geleia geral de Torquato Neto: famílias inteiras de agricultores, padres progressistas, militantes dos direitos humanos, estudantes, curiosos. Mas, fora um ou outro visionário, era difícil imaginar que ali o Brasil estava mudando muito. A injustiça ainda é escandalosa, a miséria volta a crescer, a distribuição (ou a falta dela) de terra é ridícula. Mas trabalhadores e trabalhadoras da terra transformaram uma ideia em um negócio espetacular. E essa história você vai conhecer agora, nas fotos maravilhosas do Dudu. Comecinho do MST, ainda sem esse nome, no acampamento de Ronda Alta, RS. Ronda Alta, RS 1985 Colonos começam a arar a terra na Fazenda Annoni, em Ronda Alta (RS), 1985 Abaixo um exemplo de como a fotografia influenciou os desenhos de Eduardo Vieira da Cunha E por fim, algumas imagens de negativos que fazem lembrar o […]

Quer ter acesso ao conteúdo exclusivo ?

Assine o Premium

Você também pode experimentar nossas newsletters por 15 dias!

Experimente grátis as newsletters do Grupo Matinal!

ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.