Ensaios Fotográficos

Veneza e sua Bienal

Change Size Text
Veneza e sua Bienal
Este ensaio fotográfico acompanha a terceira crônica, de uma séria, escrita por Samantha Buglione direto da Bienal de Veneza. A seguir um pequeno trecho do texto que faz relação com as imagens clicadas pela autora. Andar por Veneza me faz pensar no quanto queremos agarrar algumas sensações para sempre enquanto elas nos escapam como areia quente entre os dedos. Os seus labirintos sempre me cochicham que aquele pode ser meu último passeio. Afinal, ela está no nível do mar, afinal são palafitas, afinal o tempo nos devora, afinal, talvez, eu não exista mais no próximo ano, há final. Sempre há um fim. E me vejo com pressa. Mas, de fato, é o ultimo passeio. Não querendo ser clichê e já sendo: nem eu, nem Veneza nos encontraremos do mesmo jeito novamente. Algo fica, algo vai. Essa meta-morfose parece ser o enigma da esfinge que nos devora.  O texto na íntegra está neste link. Samantha Buglione – Psicanalista membro da Fórum do campo lacaniano Brasil, escritora, doutora em ciências humanas. www.samanthabuglione.com.br

Quer ter acesso ao conteúdo exclusivo?

Assine o Premium

Você também pode experimentar nossas newsletters por 15 dias!

Experimente grátis as newsletters do Grupo Matinal!

ASSINE O PLANO ANUAL E GANHE UM EXEMPLAR DA PARÊNTESE TRI 1
ASSINE O PLANO ANUAL E GANHE UM EXEMPLAR DA PARÊNTESE TRI 1
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.