Folhetim

Capítulo 7: Qualquer lugar

Change Size Text
Capítulo 7: Qualquer lugar

Aos poucos e sem que eu percebesse, esperar foi se corporificando à minha rotina. A preocupação de me distanciar demais do Hospital Dom Vicente Scherer e não chegar a tempo, caso fosse chamada para o transplante, somada aos riscos das aglomerações, reduzia e muito os cenários disponíveis fora do circuito percorrido quase que diariamente.

Na hemodiálise, a convivência com meus colegas de sala, suas expectativas e experiências de vida, me levava a olhar para minhas próprias questões. De alguma forma, cada um de nós havia deixado algo importante em suspenso, na esperança da brevidade, para retomar ao término da travessia. O fato, porém, é que ninguém ali sabia quando isso aconteceria.

– Eu tô há 6 anos na hemodiálise, 3 deles na fila. – contava o DJ manauara que viera para Porto Alegre, já que não eram feitos transplantes na terra do Boi-Bumbá. – Sinto falta das minhas coisas, da minha família, da minha casa. 

[Continua...]

O acesso a esse conteúdo é exclusivo aos assinantes premium do Matinal. É nossa retribuição aos que nos ajudam a colocar em prática nossa missão: fazer jornalismo e contar as histórias de Porto Alegre e do RS.

 

 
 
 

 

 

 

 
 
 

 

 
conteúdo exclusivo
Revista
Parêntese


A revista digital Parêntese, produzida pela equipe do Matinal e por colaboradores, traz jornalismo e boas histórias em formato de fotos, ensaios, crônicas, entrevistas.

Quer ter acesso ao conteúdo exclusivo?

Assine o Premium

Você também pode experimentar nossas newsletters por 15 dias!

Experimente grátis as newsletters do Grupo Matinal!

ASSINE O PLANO ANUAL E GANHE UM EXEMPLAR DA PARÊNTESE TRI 1
ASSINE O PLANO ANUAL E GANHE UM EXEMPLAR DA PARÊNTESE TRI 1
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.