Memória

1874: A chegada das ferrovias

Change Size Text
1874: A chegada das ferrovias

1874: A chegada das ferrovias (Porto Alegre – São Leopoldo): História

No seu livro Da Revolução Industrial Inglesa ao Capitalismo (R. Janeiro, Forense-Universitária, 1969), Eric J. Hobsbawm enunciou que a passagem da era do industrialismo têxtil (em crise por volta de 1850) para a segunda fase da industrialização (1850-1895) foi marcada pela “revolução operada nos transportes pelas estradas de ferro e pela navegação a vapor” (p.102) (…), “abrindo áreas como as pradarias norte-americanas [a “conquista” do oeste e a respectiva mortandade de índios e búfalos], os pampas sul-americanos [a “campanha do deserto” e a ligação com o norte uruguaio, com a expulsão dos índios para dar lugar à bovinocultura inglesa] e as estepes do sul da Rússia para a agricultura” (p. 107). 

Um corolário do enunciado é que deste processo resultou, a partir de 1870, o crescimento considerável de cidades como Chicago, Nova Iorque, Buenos Aires, Montevidéu, etc, que recebiam pelas estradas de ferro a produção dessas novas áreas para exportá-las, via barcos a vapor, para o mercado europeu. Não citado por Hobsbawm, seria o caso de lembrar São Paulo e Santos, com as estradas de ferro que ligaram o oeste paulista e seus cafezais com o litoral.

[Continua...]

O acesso a esse conteúdo é exclusivo aos assinantes premium do Matinal. É nossa retribuição aos que nos ajudam a colocar em prática nossa missão: fazer jornalismo e contar as histórias de Porto Alegre e do RS.

 

 
 
 

 

 

 

 
 
 

 

 
conteúdo exclusivo
Revista
Parêntese


A revista digital Parêntese, produzida pela equipe do Matinal e por colaboradores, traz jornalismo e boas histórias em formato de fotos, ensaios, crônicas, entrevistas.

Quer ter acesso ao conteúdo exclusivo ?

Assine o Premium

Você também pode experimentar nossas newsletters por 15 dias!

Experimente grátis as newsletters do Grupo Matinal!

RELACIONADAS
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.