Memória

1910-13: A Praça da Alfândega mudando sua arquitetura

Change Size Text
1910-13: A Praça da Alfândega mudando sua arquitetura

PORTO ALEGRE 250 ANOS:  HISTÓRIA, FOTOGRAFIA E REPRESENTAÇÕES

1910-13: A Praça da Alfândega mudando sua arquitetura- História

Entre 1910-13, na praça da Alfândega de Porto Alegre, iniciou-se a construção de três prédios que ainda hoje se apresentam como referenciais de seu patrimônio histórico-arquitetônico: os Correios e Telégrafos (hoje Memorial do RGS), a sede da Previdência do Sul (hoje Banco Safra) e a Delegacia Fiscal do Tesouro Nacional (hoje MARGS).

O primeiro deles, “iniciado em 30 de setembro de 1910”, foi concluído “em 31 de dezembro último” (C. do Povo, 8.2.1914, p. 4). O segundo, depois da aceita a proposta “para a demolição do prédio da rua dos Andradas” (A Federação, 11.8.1911, p.4), foi noticiado que “estava em construção” (A Federação, 21.3.1912. P. 3), sendo que, em 1913, “os escritórios da empresa [foram] transferidos para o novo edifício” (A Federação, 25.12.1913, p.8). O terceiro, depois de anulada a primeira concorrência (C. do Povo, 01.6.1913, p. 4), teve sua nova contratação e início da construção firmada em julho de 1913 (C. do Povo, 3.8.1913). Como sua construção foi interrompida pela Primeira Guerra Mundial, só foi concluído em 1922 (C. do Povo, 24.8.1922, p.4).

Como a construção dos três prédios foi do Escritório de Rudolpho Ahrons, projetados por Theo Wiederspahn (sobre a Delegacia Fiscal pairam dúvidas) com elementos típicos da vertente barroca do historicismo alemão do séc. XIX, Fernando Corona chamou tal período de “época do Dr. Ahrons”. Reforçando o enunciado de Paul Singer que Porto Alegre virou uma “cidade dos alemães”.  Mas convém lembrar que a construção dos Correios e da Delegacia Fiscal dependeu do ministro Rivadávia Correa, e que esta última era formada predominantemente por sobrenomes lusos. Reconhece-se, assim, a contribuição germânica, mas também dos lusodescendentes, para a história da cidade. 


[Continua...]

O acesso a esse conteúdo é exclusivo aos assinantes premium do Matinal. É nossa retribuição aos que nos ajudam a colocar em prática nossa missão: fazer jornalismo e contar as histórias de Porto Alegre e do RS.

 

 
 
 

 

 

 

 
 
 

 

 
conteúdo exclusivo
Revista
Parêntese


A revista digital Parêntese, produzida pela equipe do Matinal e por colaboradores, traz jornalismo e boas histórias em formato de fotos, ensaios, crônicas, entrevistas.

Quer ter acesso ao conteúdo exclusivo?

Assine o Premium

Você também pode experimentar nossas newsletters por 15 dias!

Experimente grátis as newsletters do Grupo Matinal!

RELACIONADAS
ASSINE O PLANO ANUAL E GANHE UM EXEMPLAR DA PARÊNTESE TRI 1
ASSINE O PLANO ANUAL E GANHE UM EXEMPLAR DA PARÊNTESE TRI 1
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.