Recomendações

Recomendações da semana #48

Change Size Text
Recomendações da semana #48 O Legado de Capitu | Flávio Aguiar. Foto: e-galáxia/Divulgação

Literatura

O Legado de Capitu | Flávio Aguiar

Na história de O Legado de Capitu (editora e-galáxia, 262 páginas, R$ 45), um boêmio professor universitário já aposentado vive uma pacata rotina em Berlim, às voltas com suas pesquisas em literatura brasileira. Numa madrugada qualquer, porém, um telefonema misterioso irá virar sua vida de pernas para o ar: do outro lado da linha – e do oceano –, um agente da Agência Brasileira de Inteligência, a Abin, precisa desvendar um rocambolesco mistério, envolvendo um senador brasileiro e seu arqui-inimigo político, um deputado federal, com um crime não desvendado do passado, maçonaria e um jornalista sequestrado. E só um especialista em Machado de Assis pode ajudá-lo.

Em seu primeiro romance policial, o poeta e crítico literário Flávio Aguiar nos oferece uma trama complexa, ambientada entre Berlim, São Paulo e Porto Alegre e apimentada por escândalos políticos, suspense, digressões sobre alta literatura e uma inesperada grande paixão. Pesquisador e professor de Literatura Brasileira da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, tem mais de trinta livros de crítica literária, ficção e poesia publicados, o porto-alegrense Aguiar reside atualmente na Alemanha, onde atua como correspondente para publicações brasileiras.

Eu Conheci João Simões Lopes Neto | Carlos Francisco Sica Diniz

Eu Conheci João Simões Lopes Neto, de Carlos Francisco Sica Diniz. Foto: Letra Capital/Divulgação
Eu Conheci João Simões Lopes Neto,
de Carlos Francisco Sica Diniz.
Foto: Letra Capital/Divulgação

Ganhador em 2004 do Prêmio Açorianos na categoria de ensaios literários com João Simões Lopes Neto, uma Biografia, o pesquisador Carlos Francisco Sica Diniz acaba de lançar pela editora carioca Letra Capital o livro Eu Conheci João Simões Lopes Neto (146 páginas, R$ 43,20). Subtitulado Recordações de contemporâneos do escritor, o volume é uma coletânea de depoimentos de pessoas que conviveram com o autor de Contos Gauchescos e Lendas do Sul.

Sica Diniz é responsável pela edição do texto e redator das notas explicativas e de rodapé, introdução, estudo final, notas biográficas dos depoentes, bibliografia e índice onomástico. O professor Luís Augusto Fischer, responsável pela apresentação da obra, descreve assim o trabalho: “Dessas múltiplas narrativas de estilos diferentes, pitorescos, pouco letrados alguns, mas altamente qualificados outros, resulta essa estranha sinfonia focada no perfil de João Simões Lopes Neto, um grande escritor, na verdade um excepcional ser humano – dotado de raras qualidades: nobreza de caráter, bondade, despojamento, solidariedade – que passou os últimos anos de sua vida em meio às desilusões, à doença e às privações materiais, sem nunca ter perdido o dom de sonhar”.

O livro pode ser adquirido no site da editora.

Cinema

44ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo

Miss Marx, de Susanna Nicchiarelli. Foto: 44ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo/Divulgação
Miss Marx, de Susanna Nicchiarelli. Foto: 44ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo/Divulgação

Começou na última quinta-feira (22/10) a 44ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo. A seleção de filmes deste ano soma 198 títulos, vindos de 71 países, que serão apresentados até o dia 4 de novembro nas seções Perspectiva Internacional, Competição Novos Diretores, Mostra Brasil e Apresentação Especial.

Pela primeira vez, o evento ocorre majoritariamente de forma virtual, por meio de uma plataforma exclusiva, a Mostra Play. Todos os filmes desta edição do evento podem ser acessados pelo site da Mostra. Os títulos disponibilizados na Mostra Play custam R$ 6 por visualização.

O violento e perturbador Nova Ordem (New Order), longa-metragem dirigido pelo mexicano Michel Franco, vencedor do Grande Prêmio do Júri no Festival de Veneza, foi o filme de abertura da 44ª Mostra.

Entre os destaques da seleção está o vencedor do Urso de Ouro no Festival de Berlim, Não Há Mal Algum (There Is No Evil), dirigido pelo iraniano Mohammad Rasoulof, e Miss Marx (2020), de Susanna Nicchiarelli, sobre a filha mais nova de Karl Marx, ganhador do prêmio de melhor filme pela Associação Italiana de Cineclube no Festival de Veneza. Dois títulos do artista chinês Ai Weiwei serão exibidos no evento: o documentário Coronation, que retrata o confinamento em Wuhan durante o início do surto de Covid-19, e o longa Vivos.

Terão apresentação especial nesta edição os curtas Escondida (Hidden), de Jafar Panahi, Uma Noite na Ópera (A Night at the Opera), de Sergei Loznitsa, e A Visita (Visit), do cineasta Jia Zhangke, autor do pôster deste ano da Mostra e diretor do longa Nadando Até o Mar se Tornar Azul, confirmado no evento.

RELACIONADAS
marca-parentese

Abra um parêntese no seu fim de semana com jornalismo e boas histórias. Deixe seu email e receba toda semana as newsletters da revista Parêntese.

Receba de segunda a sexta a Matinal News, a newsletter que traz as principais notícias e eventos de Porto Alegre e do RS.

O matinal
PRECISA
de você

Precisamos bater a meta do nosso crowdfunding para seguirmos ativos em 2021

O matinal
PRECISA
de você

Precisamos bater a meta do nosso crowdfunding para seguirmos ativos em 2021