Recomendações

Recomendações da semana #54

Change Size Text
Recomendações da semana #54

LITERATURA

É Hora de Agir | Carola Rackete

Em junho de 2019, quando comandava o navio de salvamento humanitário Sea-Watch 3, Carola Rackete decidiu ignorar a proibição do governo italiano e levar 40 pessoas resgatadas do mar Mediterrâneo ao porto seguro de Lampedusa. A ousadia de colocar a vida de seres humanos em primeiro lugar, desafiando a política migratória do país, levou a ativista alemã a ser detida assim que desembarcou. Após o nome de Carola ocupar as manchetes internacionais com uma história carregada de simbolismo e complexidade política, seu livro É Hora de Agir acaba de chegar ao Brasil, publicado pela Arquipélago Editorial (192 páginas, R$ 39,90), com apresentação da jornalista Eliane Brum.

Impedida de atracar no porto de Lampedusa e enfrentando condições críticas com os passageiros, que sofriam de traumas físicos e emocionais pelo longo e precário processo de migração informal, Carola Rackete tentou por duas semanas viabilizar soluções junto a autoridades europeias. O tempo corria, as condições pioravam, e a capitã só viu uma alternativa: burlar o bloqueio italiano para garantir que os refugiados desembarcassem com segurança. A ativista tornou-se um exemplo e uma inspiração para aqueles que se cansaram de esperar.

Com prefácio de Hindou Oumarou Ibrahim, ambientalista do Chade, o livro alterna passagens em primeira pessoa sobre as expedições de Carola no Ártico e na Antártida e as missões humanitárias no Mediterrâneo com trechos informativos ricos em dados e projeções sobre a degradação climática e a maneira como as autoridades e a sociedade civil estão assimilando e lidando com a situação. Os lucros obtidos com a venda da obra em todo o mundo serão doados para a Associação borderline-europe, que luta pelos direitos dos refugiados.

Sujeita | Brenda Vidal

Brenda Vidal lança obra de poesia "Sujeita". Foto: Iasmin Schleder/Divulgação
Brenda Vidal lança obra de poesia “Sujeita”. Foto: Iasmin Schleder/Divulgação

Uma vontade de escrever que pinicava feito coceira das brabas. Foi essa urgência que fez a jornalista gaúcha Brenda Vidal perceber que as linhas que escrevia queriam ultrapassar as margens do jornalismo e se enveredar pelos caminhos da poesia. Buscou então a ex-professora de redação da época de cursinho Camila Alexandrini, doutora em literatura e integrante do projeto educacional Fora da Asa – Experiências Plurais. O único reencontro presencial foi em março deste ano, na semana anterior ao isolamento social vigorar na cidade de Porto Alegre – e do processo de escrita criativa por reuniões onlines surgiu o livro Sujeita, obra de estreia de Brenda Vidal que acaba de ser lançada pelo selo literário gaúcho e independente Todas Escrevemos (R$ 30 para pessoas negras e/ou trans e R$35 para o público geral).

Brenda tem 24 anos, nasceu e foi criada no Sarandi, bairro periférico de Porto Alegre, e atua no jornalismo cultural, com passagens pela revista TAG Livros, além de ser repórter musical do site e revista NOIZE. Confira um trecho do poema Sujeita, texto que batiza o livro de estreia da escritora:

Estou sujeita,
mas reivindico ser sujeita.
Sou sujeita do meu destino.
Teimosa, insurgente,
determinada, urgente,
subo
sem que me deem permissão,
movo as estruturas,
and still I rise – Maya Angelou que me disse.

DISCO

Sonho Live | Luís Martins

Luís Martins lança "Sonho Live". Foto: Hermes Fotografia/Divulgação
Luís Martins lança “Sonho Live”. Foto: Hermes Fotografia/Divulgação

O cantor e compositor baiano Luís Martins está lançando nas plataformas digitais seu terceiro álbum, Sonho Live, que presta uma homenagem à música popular brasileira e faz releituras de clássicos de Chico Buarque e Caetano Veloso.

Produzido durante a pandemia, o trabalho traz duas versões para músicas de Caetano e três de Chico, além de uma seleção de seus dois primeiros trabalhos autorais: Sou Músico (2018) e Seis Meses (2019), ambos lançados pela produtora Arroz de Hauçá. O álbum realça as influências do samba, jazz, pop, blues e da bossa-nova, com muito requinte e elegância.

Já o DVD Luís Martins Sonho Live utiliza projeção mapeada e uma diversidade de instrumentos, como violão, agogô, bateria, castanhola, atabaque, sax e acordeom. O intérprete gravou versões de Reconvexo e Você Não Entende Nada, de Caetano, e Sou Eu, Sem Compromisso/Deixa a Menina e Homenagem ao Malandro, de Chico.

Para ouvir e assistir Sonho Live acesse aqui.

RELACIONADAS
marca-parentese

Abra um parêntese no seu fim de semana com jornalismo e boas histórias. Deixe seu email e receba toda semana as newsletters da revista Parêntese.

Receba de segunda a sexta a Matinal News, a newsletter que traz as principais notícias e eventos de Porto Alegre e do RS.