Revista Parêntese

Parêntese #103: Um inconformado

Change Size Text
Parêntese #103: Um inconformado

Um bom cientista precisa ser um inconformado. Um intelectual que valha a pena também. Os dois precisam enxergar o diferente onde todos enxergam o igual, ou discernir o igual onde todos só veem o diferente. 

Assim também precisa ser um jornalista. Ele depende do motor de uma indignação permanente, que o faça duvidar do que vê ou do que se diz, do que é dado como banal ou do que é visto como excêntrico. Como é? De que se trata? Como dizer isso tudo para quem precisa saber?

Pois um jornalista exemplar é Carlos Alberto Kolecza, nosso entrevistado. Mais uma parceria da Parêntese com a Cubo Play, mediada por Carlos Caramez, nos proporciona conhecer mais sobre a trajetória e as ideias de uma figura que com o tempo se converteu numa lenda – grande jornalista e editor, corajoso, único gaúcho a ir ao Vietnã quando os Estados Unidos pareciam a caminho de mais uma vitória militar, Kolecza é uma grande figura humana, desculpado o clichê, que no caso é uma verdade. A entrevista foi feita em dois dias muito frios do último inverno, quando a pandemia estava apenas começando a arrefecer, e pode ser lida nesta edição e depois vista nos quatro segmentos de edição. 

O folhetim de Cauê Fonseca chega ao final: a história do Valdir resulta meio patética, ao alinhar na cena final os motivos e os resultados da quase loucura em que ele se meteu. 

Para nosso grande gosto, começamos hoje uma nova série breve, de cinco crônicas, que são capítulos do novo livro do Leonardo Antunes, a ser lançado por ocasião dos 250 anos da cidade, em março próximo, pela Zouk. Os Diários de um paulista em Porto Alegre atestam o fino e bem humorado observador que é o Leo, poeta, tradutor do Grego e professor dessa velha língua, que vive por aqui há uns anos e resolveu anotar suas impressões. Duvido que o leitor não ria, de si mesmo e das circunstâncias, ao ler seu depoimento.

Nas fotos, a ilustre presença de Adolfo Guerchmann, cancheiro fotógrafo e cidadão de Porto Alegre, em ensaio ainda marcado pela pandemia, com apresentação de José Lima. Pablito traz nova historieta em que os personagens são a Mara, a Feira e o livro

Novo capítulo das pesquisas de Jandiro Koch dá notícia de um outro e inesperado Darwin, travesti de grande sucesso na Porto Alegre um século atrás. Tiago Schiffner e Octávio Reis mergulham no novo trabalho de Maurício Pereira. Para variar bastante, trazemos um conto inédito, em que Manoel Moreira revive uma cena dilacerante ocorrida poucas semanas atrás, nas barbas de todos nós. 

Arthur de Faria conta a história de um sujeito realmente singular, Fernando do Ó. Rafael Brunhara, outro professor de Grego da UFRGS, medita sobre tradução de poesia antiga. E Arnoldo Doberstein conta de um bispo e um clube social negro, com ligações inesperadas. 

Escolhe um dos combos

Pagamento exclusivo via cartão de crédito