Revista Parêntese

Parêntese #78: Porto Negro

Change Size Text
Parêntese #78: Porto Negro Religiões Afro Gaúchas- Festa Oxum Ipanema
Sumário

Caros amigos e amigas, a edição de 5 de junho da Parêntese inaugura uma nova fase. A partir dela, a nova versão da revista em pdf vai oferecer aos nossos assinantes premium, todo mês, um tema único. Nosso propósito – quase um sonho, eu diria – é que seja uma publicação de vida longa, daquelas que os assinantes guardam para futuras consultas. Um desejo que sempre esteve no horizonte de cada edição, desde a #1, mas que agora ganha novos contornos.

Não temos a pretensão, contudo, de esgotar qualquer assunto. Queremos somar àquelas grandes conversas sobre histórias importantes que nunca se esgotam – até porque estamos sempre a escrevê-las.

Neste primeiro número, encaramos o desafio de falar da cultura negra em Porto Alegre. Conversamos com figuras que carregam consigo décadas dessa história – como o Mestre Paraquedas e Antônio Carlos Côrtes – e outras mais jovens que abrem seu baú de memórias para, com afeto, dividi-las conosco. São os casos da professora e pesquisadora Ana Feijó, cuja família tem como segunda casa a Associação Satélite Prontidão, e a DJ Bieta Rodrigues, hoje no Rio de Janeiro, para onde foi depois de passar sua infância e adolescência no Afro-Sul Odomodê. Dois centros culturais de importância inquestionável na Capital, mas nem sempre reconhecidos.

Aliás, uma das personalidades que compareceu à inauguração da primeira sede própria do Prontidão foi Lupicínio Rodrigues, que também se faz presente nesta edição, pelo olhar de Arthur de Faria. Tem ainda um conto de Fátima Farias, uma das organizadoras do Sopapo Poético, e fotos de Mirian Fichtner, resultado de sua extensa pesquisa sobre religiões afro no RS, algumas já publicadas no site da Parêntese.

Explico: tanto é um desejo antigo esse de ter vida longa que, nesta edição, vocês vão topar com conteúdos já antes veiculados por nós. São reportagens que acreditamos que ainda valem ser espalhadas por aí – assim como esses conteúdos fresquinhos que te convidamos a ler e compartilhar.

Para quem está acompanhando nossos conteúdos seriados: o Capítulo 3 do folhetim Quem quer ser a mãe do João? e a Parte 4 da série A astúcia brasileira veiculam apenas na newsletter enviada aos assinantes e aqui no site, onde vocês encontram toda nossa produção. Ao longo da semana, aliás, foram publicadas a reportagem de Ana Luiza Bergamini sobre os 50 anos do Dia da Consciência Negra e a crônica de Laura Peixoto sobre como foi o #ForaBolsonaro em Lajeado.

Antes de encerrar, quero parabenizar os artistas Christian David e Ernani Cousandier, autores da tirinha Mosco Tosco, veiculada em alguns números da Parêntese. A dupla venceu o IV Prêmio LeBlanc na categoria HQ nacional por editora, com a HQ O Anel Cardinale: As Aventuras de Fabrício Bomtempo – vol. 1, uma coedição entre Libretos e Physalis

RELACIONADAS
marca-parentese

Abra um parêntese no seu fim de semana com jornalismo e boas histórias. Deixe seu email e receba toda semana as newsletters da revista Parêntese.

Receba de segunda a sexta a Matinal News, a newsletter que traz as principais notícias e eventos de Porto Alegre e do RS.