Agenda | Cinema | Notas

Mostra “A Imagem no Espaço” marca reabertura da Sala Redenção

Change Size Text
Mostra “A Imagem no Espaço” marca reabertura da Sala Redenção "O Acidente". Foto: Glauco Firpo/Divulgação

Após dois meses fechada devido à situação de calamidade pública no Rio Grande do Sul, a Sala Redenção reabre na segunda-feira (8/7). Nos últimos meses, as tragédias decorrentes das enchentes vêm demonstrando a relevância de discutir as maneiras como as cidades se organizam, e como as populações se apropriam do espaço público. Em cartaz de 8 de julho a 2 de agosto, a mostra A Imagem no Espaço traz a perspectiva da cidade como protagonista.

A programação apresenta uma seleção de 16 filmes (entre documentários, ficções e ensaísticos), produzidos em diferentes cidades brasileiras, como Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília e Contagem-MG. As obras selecionadas colocam em evidência o lugar da cidade nos processos de subjetivação de seus moradores, atentando também para os desafios das incertezas políticas, ambientais, sócio-técnicas e culturais pelas quais o mundo vem passando. 

Publicidade

Para uma reflexão mais profunda, a mostra ainda apresenta exibições seguidas de conversa com os realizadores das obras, que ocorrem às terças e quintas-feiras, às 19h. Em sua primeira parte, a programação conta com a participação dos cineastas Bruno Carboni (O Acidente)Gustavo Spolidoro (Errante – Um Filme de Encontros)Adirley Queirós (A Cidade é Uma Só?) e Ricardo Alves Junior (Tudo o que você podia ser). Já a segunda parte da mostra apresenta bate-papos com os realizadores Cha Dafol (De Olhos Abertos), Felipe Diniz (Desenredo), Pedro Vasconcellos (Amadores) e Marília Rocha (A Cidade Onde Envelheço)

Em seu encerramento, a mostra exibe O Flagelo da Enchente Assola Pôrto Alegre, documentário histórico que retrata as enchentes de 1941. A exibição é seguida de um bate-papo, que se propõe a tecer relações entre as tragédias de 1941 e 2024, e refletir sobre o impacto das mudanças climáticas nas cidades.

A programação tem entrada franca e é aberta à comunidade em geral. O cinema da UFRGS está localizado no campus central da Universidade, com acesso mais próximo pela Rua Eng. Luiz Englert, 333.

A mostra de filmes A Imagem no Espaço integra o projeto de mesmo nome, organizado pelo Programa de Pós-graduação em Educação e Programa de Alfabetização Audiovisual da Faculdade de Educação da UFRGS, e conta com outras atividades voltadas a debater o cinema em paralelo com a cidade e a educação.

Programação

PARTE 1 (De 8 a 19 de julho)

SECUNDAS
(dir. Cacá Nazario I Brasil I 2017 I 20 min)
Registra um movimento de estudantes que foram presos e agredidos pela polícia ao ocupar a Secretaria da Fazenda do RS. Organizados em um Comitê de Escolas Independentes (CEI), os secundaristas protagonizaram uma jornada de lutas e ocupações nas escolas públicas do Estado. O documentário investiga os reflexos traumáticos que estes estudantes vivenciam na espera da decisão judicial que pode condená-los. Ocupar as ruas e reorganizar os espaços é o alvo daqueles que são excluídos dos processos de decisão e que, por meio da ação direta, com seu próprio corpo, buscam traçar seu destino.
+
ALDEIA MARACANÃ
(dir. Flavia Meireles I Brasil I 2015 I 30 min)
No ano de 2015, após intensos conflitos e manifestações nos dois anos anteriores, por ocasião da Copa do Mundo e do projeto de remoção do governador do estado, as pesquisadoras do grupo Temas de Dança pensam sobre a relação dos corpos com a cidade do Rio de Janeiro, entrevistando lideranças da Aldeia Maracanã e experimentando dançar sobre silêncios e apagamentos históricos.
+
TETO SOBRE NÓS
(dir. Bruno Carboni I Brasil I 2015 I 22 min)
Ocupantes de um prédio abandonado recebem um aviso que eles podem ser despejados a qualquer momento. Enquanto Anna tenta lidar com a notícia, ela se depara com um misterioso homem deitado em sua cama.
08 de julho I segunda-feira I 16h
10 de julho I quarta-feira I 19h
15 de julho I segunda-feira I 19h
17 de julho I quarta-feira I 16h

À MARGEM DO CONCRETO
(dir. Evaldo Mocarzel I Brasil I 2007 I 85 min)
O documentário relata a vida e o drama dos Sem-Tetos em busca de uma moradia na cidade de São Paulo. O filme acompanha também vários representantes empenhados em conquistar uma localidade, para que o grupo menos favorecido possa ter seu então sonhado lar.
08 de julho I segunda-feira I 19h
11 de julho I quinta-feira I 16h
12 de julho I sexta-feira I 19h
18 de julho I quinta-feira I 16h

A CIDADE É UMA SÓ?
(dir. Adirley Queirós | Brasil | 2013 | 73 min)
50 anos depois da criação do Distrito Federal, “A cidade é uma só?” reflete sobre o processo de exclusão territorial e social entre a capital e seu entorno.
09 de julho I terça-feira I 16h
15 de julho I segunda-feira I 16h
16 de julho I terça-feira I 19h + Conversa com Adirley Queirós (online)
19 de julho I sexta-feira I 19h

O ACIDENTE
(dir. Bruno Carboni | Brasil I 2022 I 95 min)
A ciclista Joana se envolve em um estranho acidente, onde é carregada no capô de um carro por um quarteirão. Joana sai ilesa e decide esconder o incidente da companheira, Cecília. Quando um estranho vídeo do acidente vem à tona, a omissão de Joana fica exposta. Aos poucos ela começa a se envolver na vida da família da pessoa que a atropelou.
09 de julho I terça-feira I 19h + Conversa com Bruno Carboni
10 de julho I quarta-feira I 16h
16 de julho I terça-feira I 16h
17 de julho I quarta-feira I 19h

ERRANTE – UM FILME DE ENCONTROS
(dir. Gustavo Spolidoro I Brasil I 2015 I 71 min)
Somente com uma câmera na mão, o diretor Gustavo Spolidoro acompanha cinco dias do carnaval de 2011. Viajando pelo Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, é uma busca pelos mais diferentes encontros.
11 de julho I quinta-feira I 19h + Conversa com Gustavo Spolidoro
12 de julho I sexta-feira I 16h
19 de julho I sexta-feira I 16h

TUDO O QUE VOCÊ PODIA SER
(dir. Ricardo Alves Junior | Brasil | 2023 | 73 min)
O documentário de ficção acompanha Aisha em seu último dia em Belo Horizonte, mostrando a despedida de Aisha e suas melhores amigas: Bramma, Igui e Will, construindo uma mensagem poderosa sobre a amizade e sua construção de família.
18 de julho I quinta-feira I 19h + Conversa com Ricardo Alves Junior (online)
PARTE 2 (De 22 de julho a 02 de agosto)

A CIDADE ONDE ENVELHEÇO
(dir. Marília Rocha | Brasil | 2017 | 99 min)
Teresa, uma jovem portuguesa, decide se mudar para o Brasil e vai direto para a casa de sua amiga Francisca, que vive em Belo Horizonte há quase um ano. Embora Francisca esteja temerosa sobre como será o convívio, já que valoriza sua solidão e independência, o jeito descontraído e espevitado de Teresa a contagia, criando uma forte ligação entre elas.
22 de julho I segunda-feira I 16h
26 de julho I sexta-feira I 19h
01 de agosto I quinta-feira I 19h + Conversa com Marília Rocha (online)
02 de agosto I sexta-feira I 16h

ESPERO TUA (RE)VOLTA
(dir. Eliza Capai | Brasil | 2019 | 93 min)
Os jovens brasileiros fazem história neste documento radical. Inicialmente eles lutam pela educação, depois suas ações subversivas assumem uma nova dimensão.
22 de julho I segunda-feira I 19h
23 de julho I terça-feira I 16h
31 de julho I quarta-feira I 19h
1 de agosto I quinta-feira I 16h

DE OLHOS ABERTOS
(dir. Charlotte Dafol | Brasil | 2020 | 112 min)
Em Porto Alegre, pessoas em situação de rua produzem e vendem o seu próprio jornal, o “Boca de Rua”, único no mundo. Além de uma fonte de renda, ele é uma voz para ser ouvida, uma ferramenta de denúncia e de organização perante a sociedade.
23 de julho I terça-feira I 19h + Conversa com Cha Dafol (online)
24 de julho I quarta-feira I 16h
29 de julho I segunda-feira I 16h

PEDÁGIO
(dir. Carolina Markowicz I Brasil I 2023 I 102 min)
Suellen, cobradora de pedágio, percebe que pode usar seu trabalho para fazer uma renda extra ilegalmente. Mas tudo por uma causa nobre: financiar a ida de seu filho à caríssima cura gay ministrada por um famoso pastor estrangeiro.
24 de julho I quarta-feira I 19h
30 de julho I terça-feira I 16h

NO CORAÇÃO DO MUNDO
(dir. Gabriel Martins e Maurílio Martins | Brasil | 2019 | 122 min)
Na periferia de Contagem, Marcos busca uma saída para sua rotina de bicos e pequenos delitos. Surge uma oportunidade arriscada, mas que pode solucionar todos os seus problemas. Para isso, ele precisa convencer sua namorada, Ana, a se juntarem a Selma e executarem o plano que pode mudar suas vidas para sempre.
25 de julho I quinta-feira I 16h
30 de julho I terça-feira I 19h + Vídeo exclusivo gravado por Maurílio Martins

AMADORES
(dir. Pedro Vasconcellos | Brasil | 2021 | 41 min)
Os campos de terra fazem parte da paisagem e da história de Belo Horizonte, além de serem palco das principais competições do centenário futebol amador. A cidade e sua diversidade a partir da história de seus principais campos e das pessoas que lutam para construir o esporte que tanto amam.
+
DESENREDO
(dir. Felipe Diniz | Brasil | 2015 | 26 min)
Algo une os cinco personagens que acompanhamos. Com eles, vagamos por lugares como um hospital, centro da cidade, edifícios públicos, casas de santo, quarto e jardim. Durante o dia são uns, à noite, se encontram no mesmo espaço e, embalados pelo mesmo delírio, se transformam em outros.
25 de julho I quinta-feira 19h + Conversa com Pedro Vasconcellos e Felipe Diniz
26 de julho I sexta-feira I 16h
29 de julho I segunda-feira I 19h
31 de julho I quarta-feira I 16h

O FLAGELO DA ENCHENTE ASSOLA PÔRTO ALEGRE
(prod. Leopoldis-Som | Brasil | 1941 | 38min)
Documentário que retrata a enchente de 1941 em Porto Alegre (a segunda maior já registrada na cidade, sendo superada apenas pela enchente de 2024). Recentemente digitalizado pela Cinemateca Brasileira.
02 de agosto I sexta-feira I 19h – Sessão de encerramento, contando com bate-papo sobre cidades e mudanças climáticas (convidados a confirmar)

segunda-feira, 08 a 02 de agosto de 2024

Sala Redenção - Cinema Universitário (Rua Eng. Luiz Englert, 333 - campus central da UFRGS)

Entrada franca

Muito legal ficar sabendo de tudo o que acontece na cidade, né?
Este conteúdo é exclusivo para assinantes e é por causa da sua valiosa contribuição que você tem acesso a tudo o que está rolando de mais legal nas artes, e isso tudo através da curadoria do jornalista Roger Lerina. Se você valoriza este conteúdo, compartilhe nas suas redes sociais para que mais gente tenha contato com o melhor da Cultura.
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on email
Se você já é assinante, obrigada por estar conosco no Grupo Matinal Jornalismo! e tenha acesso a todos os nossos conteúdos.Compartilhe esta reportagem em suas redes sociais!
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on email

;
PUBLICIDADE

Esqueceu sua senha?