Agenda | Cultura

Projeto que pretende potencializar agentes culturais negros e LBGTQIAP+ ganha live de lançamento

Change Size Text
Projeto que pretende potencializar agentes culturais negros e LBGTQIAP+ ganha live de lançamento João Pedro, Thaise e Mauryani. Foto: Foto: Elizabeth Thiel

A Aceleradora Lanceiros Negros é um desdobramento do Festival Porongos, iniciativa criada em 2018 por jovens empreendedores gaúchos com objetivo de impulsionar a cultura negra no Sul do Brasil. Em 2021, a diretora criativa Thaise Machado e os produtores Mauryani Oliveira e João Pedro Lopes planejam uma imersão com mais de 30 horas de atividades. O lançamento do projeto ocorre nesta quinta-feira (12/8), às 20h30.

Com uma live que contará com a presença da cantora e performer Valéria Barcellos; da jornalista e produtora cultural Silvia Abreu e do ator e diretor teatral Thiago Pirajira, o tema do encontro é “Criatividade guiada pela ancestralidade”. A medição será feita pela comunicadora Malê Barcelos, com transmissão pelo YouTube.

A Aceleradora Cultural é um projeto financiado pela Natura Musical, via Lei de Incentivo à Cultura do Estado do Rio Grande do Sul (LIC). 

A proposta consiste na criação de um espaço de acolhimento e capacitação de 20 agentes culturais negros e lgbtqiap+, por meio de edital, em ambiente virtual, com inscrições gratuitas. Serão realizadas oficinas, mentorias coletivas e bate-papo “ao vivo” com profissionais da área da cultura. Posteriormente, os conteúdos das aulas serão disponibilizados no YouTube. Alguns artistas e profissionais confirmados: Nina Fola, Saskia, Valéria Barcellos, Silvia Abreu, Rafa Rafuagi, Jaqueline Fernandes, Carol Anchieta, Dina Prates e Tiago Souza. O edital será lançado no dia 23 de agosto.

“A arte, para população negra, sempre foi e será uma das principais ferramentas de combate ao racismo e de denunciar preconceitos”, afirma Thaise Machado. A partir disso, a Aceleradora Cultural nasce em forma de manifesto, tornando presente e dando notoriedade à história dos Lanceiros Negros, que lutaram na Guerra Civil Farroupilha em troca de sua liberdade. 

“Buscamos, por meio da cultura, disponibilizar o conhecimento sobre um fato histórico pouco comentado no Rio Grande do Sul! A história de Cerro de Porongos necessita ser lembrada. Nossos profissionais precisam acessar espaços de capacitações que dialoguem com a realidade social que se aplica. O projeto tem a função de colocar artistas negros e lgbtqia+ a concorrer de forma leal no mercado cultural”, conclui.

quinta-feira, 12 a 12 de agosto de 2021 | 20h30

PUBLICIDADE