Agenda, Cinema, Notas

Série documental “Nação Preta do Sul” tem estreia virtual

Change Size Text
Série documental “Nação Preta do Sul” tem estreia virtual Foto: Fernando Ramos/Divulgação

Depois de rodar por diversos municípios para retratar as diferentes formas de presença da cultura negra no Rio Grande do Sul, a série documental Nação Preta do Sul – pela valorização da cultura negra no Estado estreia nesta terça (20/4), no canal da TV Nação Preta no YouTube.

Foram aproximadamente 50 depoimentos colhidos em Jaguarão, Rio Grande, Praia do Cassino, Pelotas, Santa Vitória do Palmar, Canguçu, Rio Pardo e Porto Alegre. Historiadores, quilombolas, líderes comunitários, artistas, produtores culturais, gestores públicos, professores e religiosos, entre outros, são os protagonistas da série – personagens que representam e trabalham pela valorização da cultura negra. A união dessas vivências contribui para a reflexão sobre resistência cultural, enfrentamento das diferenças, espaço na sociedade e legado.

Segundo Gabriela Barenho, produtora executiva do projeto e do canal TV Nação Preta, “o negro gaúcho vai se ver, se ouvir e se reconhecer”. Ela entende que “seria injusto destacar momentos específicos da série, porque é a união de todos eles que torna essa experiência tão rica e emocionante”. Mesmo assim, lembra com muito carinho do encontro com um grupo de mulheres quilombolas em Canguçu, que contam suas histórias através do artesanato e da confecção de bonecas.

“Viajar quilômetros por estradas de terra, enfrentando muitas adversidades para enfim encontrá-las, é como achar um pote de ouro no final do arco-íris, depois da tempestade”. A produtora executiva destaca que a situação permanente de pandemia acabou gerando um impacto negativo no desenvolvimento do projeto. “Não imaginávamos que o desafio em função das medidas de isolamento seria tão grande”.

Desde a concepção, foram sete meses de dedicação emocional e profissional permanentes, com o objetivo de dar visibilidade à cultura negra gaúcha através de um conteúdo capaz de ganhar o mundo. Contemplado pela Lei Aldir Blanc através do edital Sedac nº 09/2020 – Produções Culturais e Artísticas, o projeto ganhou reforço através do edital Sedac nº 10/2020 – Aquisição de Bens e Materiais, que propiciou acesso a equipamentos de alta qualidade. A associação com a produtora Antro de Criação também foi muito importante, em termos de estrutura e de concepção artística, agregando ainda mais diversidade à linguagem documental.

Ao fim desta etapa do processo, Barenho ressalta que a presença negra no Sul não é apenas marcante, mas cresce e evolui a cada geração. “São inúmeras iniciativas, artistas e projetos que ainda precisam ser mostrados e mostrados novamente, numa situação de enfrentamento, resistência e combate ao racismo, mas também porque são belos.” 

Ela entende que, por muito tempo, a historiografia oficial relativizou a presença do povo negro e até mesmo o processo de escravização no Rio Grande do Sul, e que o projeto contribui para reconstruir essa relação. Satisfeita com a oportunidade de realizar a série documental, grata pelos inúmeros apoios recebidos, ela vislumbra o dever de enfrentar novos desafios para dar sequência ao trabalho. “É por nossos Mestres e Mestras, que lutaram e resistiram para que hoje tenhamos esse espaço. Seguimos e não seguimos sozinhos. Vera Cardozo vive na Nação Preta do Sul!”

Publicidade
Publicidade

Posteriormente, será lançado um documentário longa-metragem, direcionado para apresentação em festivais e emissoras de televisão.

terça-feira, 20 de maio de 2021

Quer saber tudo sobre cultura e eventos em Porto Alegre e no RS? Então assine a newsletter do Roger Lerina e receba as dicas no seu e-mail!

Receba de segunda a sexta a Matinal News, a newsletter que traz as principais notícias e eventos de Porto Alegre e do RS.