Artes Visuais, Notas

Fábio André Rheinheimer inaugura exposição individual em São Paulo

Change Size Text
Fábio André Rheinheimer inaugura exposição individual em São Paulo Foto: Juliana Baratojo/Divulgação

O ano de 2020 está sendo marcado por estreias para o artista Fábio André Rheinheimer. Como curador, ele promoveu sua primeira exposição virtual e também desenvolveu sua primeira galeria virtual, utilizando seus conhecimentos como arquiteto. Mas é em dezembro que uma das principais conquistas de sua trajetória de 33 anos no mundo das artes será coroada, com a inauguração da exposição individual A Tempestade, no Centro Cultural Correios, em São Paulo.

A mostra também marca a reabertura do espaço, que ficou fechado por oito meses, em função da pandemia. A exposição inaugura no dia 3 de dezembro e segue em cartaz até o dia 22 de janeiro de 2021. As visitações podem ser realizadas de segunda a sexta das 10h às 17h. 

Ao longo dos 33 anos de atuação nas artes, Rheinheimer participou de diversas exposições coletivas, individuais e salões de arte, apresentando obras como artista e curador. A mostra do Centro Cultural Correios é sua primeira individual na capital paulista, onde já esteve representado em exposições coletivas.

Esse projeto foi concebido sob referência histórica e conceitual do impressionismo e, pontualmente, A Grande Onda de Kanagawa, do mestre japonês do estilo ukiyo-e Katsushika Hokusai, sua expressão mais célebre.

A exposição é fruto de um projeto de pesquisa estabelecido a partir do exercício pictórico, em que o resultado são fotografias, registros desse processo. Durante a pesquisa, que levou às obras da exposição, Rheinheimer alterou as pinturas continuamente, sobrepondo umas às outras compondo, assim, novas imagens, que surgiam e se extinguiam sucessivamente, em um processo de constante transformação. O resultado são paisagens marítimas, sob efeito de intensa agitação atmosférica, em obras com densa carga dramática.

As imagens selecionadas para esta mostra são os registros dessa contínua investigação pictórica. A Tempestade é composta por 13 obras impressas em tecidos diversos com grandes dimensões. Entre esses materiais estão tecidos utilizados normalmente na decoração e na moda, como Linarte, Linho Madrid e neoprene.

As fibras apresentadas em grandes dimensões, de 1,40 m por 2,30 m, dão novas cores e características às obras pela estrutura de seus fios, compondo quase que novas criações a partir das pinturas originais, em uma experiência artística completa que integra pintura, fotografia e materiais.

RELACIONADAS

Escolhe um dos combos

Pagamento exclusivo via cartão de crédito