Artes Visuais, Notas

MACRS integra a programação “Repensando o 19 de abril”

Change Size Text
MACRS integra a programação “Repensando o 19 de abril” Foto: Xadalú Tupã Jekupé/Acervo MACRS/Divulgação

Compreender a diversidade que contextualiza as demandas sociais na contemporaneidade é tão desafiador quanto necessário. Cada vez mais as subjetividades e as pautas identitárias se compõem de fatores complexos e a atenção aos protagonistas dessas lutas se torna, exponencialmente, a ação mais eficaz para refletir e reconhecer tais questões que permeiam a nossa sociedade. 

O Dia do Índio foi adotado no Brasil em 1943, pelo então presidente Getúlio Vargas. A data de 19 de abril surge no âmbito da organização do Primeiro Congresso Indigenista Interamericano, que ocorreu em 1940 na cidade de Patzcuaro, no México. Naquela ocasião se propôs debater medidas protetivas aos direitos dos povos das diferentes regiões do continente americano, quando houve importantes discussões acerca das iniciativas que marcaram essa data da história. 

O Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul, instituição da Secretaria de Estado da Cultura (Sedac), participa da programação Repensando o 19 de abril – uma reflexão sobre as contradições desta data, compartilhando com o público obras relacionadas a diferentes culturas indígenas representadas em seu acervo. 

As postagens acontecem de 19 a 23 de abril, às 18h, no Facebook e Instagram do MACRS (@contemporanears).

RELACIONADAS

Escolhe um dos combos

Pagamento exclusivo via cartão de crédito