Artigos | Cinema

“Clube dos Vândalos” revive a era de ouro das motocicletas

Change Size Text
“Clube dos Vândalos” revive a era de ouro das motocicletas Universal/Divulgação

Em Clube dos Vândalos (2023), o diretor e roteirista Jeff Nichols revive na tela a “era de ouro das motocicletas” nos Estados Unidos. Estrelado por Austin Butler, Tom Hardy e Jodie Comer, o filme acompanha o surgimento, ascensão e desagregação de uma gangue de motoqueiros para tentar traçar um sentimento coletivo de exclusão e inconformismo de uma época.

Baseada no livro de fotos The Bikeriders, de Danny Lyon, a trama narra a trajetória do clube de motociclistas Vandals, nascido em Chicago, desde sua formação em 1965 até 1973. Clube dos Vândalos é contado do ponto de vista de Kathy (Jodie Comer), esposa do motoqueiro rebelde Benny (Austin Butler) ⎯ um bad boy cuja figura é decalcada do James Dean do clássico Juventude Transviada (1955).

Publicidade

Em uma série de entrevistas ao fotógrafo Danny (Mike Feist), Kathy relembra como se apaixonou pelo futuro marido encrenqueiro, descreve os principais integrantes do clube e relata de que maneira a convivência com esse grupo de desajustados sociais interferiu na vida do casal. Figura emblemática e enigmática entre os Vandals, Benny tem sua atenção dividida entre a dedicação à esposa e a incondicional fidelidade ao clã de motoqueiros criado e liderado por Johnny (Tom Hardy).

Universal/Divulgação

Clube dos Vândalos explora a sedução da vida libertária em cima de uma moto, citando referências dessa cultura outsider como o cultuado filme Sem Destino (1969) e o pioneiro O Selvagem (1953) ⎯ o icônico Marlon Brando de jaqueta de couro e comportamento indômito serve de inspiração para o caminhoneiro criar os Vandals, originalmente apenas uma associação para corridas de motocicleta.

Durante o desenrolar do enredo, essa imagem glamourizada vai sendo descontruída à medida que a gangue vai ficando cada vez maior e violenta, expondo a falta de propósito de sua existência e das próprias vidas de seus membros. A abordagem remete ao paralelo que Martin Scorsese sustenta em títulos como Os Bons Companheiros (1990), Gangues de Nova York (2002) e O Irlandês (2019), mostrando como elementos marginalizados se reúnem em um primeiro momento para se defender e responder à sociedade em grupos que com o passar do tempo vão se desagregando por conta da ausência de coesão interna e acabam sendo destruídos ou assimilados pelos sistema ao qual inicialmente se opunham.

Diferentemente do mestre Scorsese, porém, o cineasta Jeff Nichols fica no meio do caminho em Clube dos Vândalos. Como acontece com o personagem Benny em uma das sequências no começo do filme, seu longa fica sem combustível e para no acostamento, sem chegar ao destino acenado. Os personagens não avançam muito além do esboço, ao mesmo tempo em que a rebeldia sem causa desses caubóis urbanos a bordo de seus cavalos mecânicos buscando a liberdade nas estradas do centro-oeste norte-americano poderia ter sido dramaticamente melhor desenvolvida pelo roteiro.

Merecem destaque as atuações do ótimo elenco, especialmente de Tom Hardy e, em particular, de Jodie Comer ⎯ a atriz inglesa de O Último Duelo (2021) imprime vivacidade e humor à personagem da garota norte-americana suburbana seduzida pela independência, audácia e virilidade do grupo de motoqueiros. Em sua quinta colaboração com o diretor Jeff Nichols, o sempre ótimo Michael Shannon brilha como o instável Zipco, um motoqueiro cujo ressentimento social contribui para enquadrar Clube dos Vândalos na moldura do Zeitgeist dos Estados Unidos de meados da década de 1960, marcado pela Guerra do Vietnã e pelo desabrochar da contracultura.

Já o galã Austin Butler, cujas atuações em Elvis (2022) e Duna: Parte 2 (2024) são notáveis em ambas as produções, está relegado a um papel quase decorativo em Clube dos Vândalos ⎯ o esforço do filme por apresentar Benny envolto em uma aura de mistério cool acaba tanto por diluir a densidade dramática do personagem quanto limitar as possibilidades interpretativas do ator.

Universal/Divulgação

Clube dos Vândalos: * * *

COTAÇÕES

* * * * * ótimo     * * * * muito bom     * * * bom     * * regular     * ruim

Assista ao trailer de Clube dos Vândalos:

PUBLICIDADE

Esqueceu sua senha?