Cinema, Notas

Filme “Xadalu e o Jaguaretê” estreia no festival Amazônia Doc.

Change Size Text
Filme “Xadalu e o Jaguaretê” estreia no festival Amazônia Doc. Xadalu cola Jaguaretê em Berlim. Foto: Panda Filmes/Divulgação

Nesta quinta-feira (17/9), acontecerá a primeira exibição do longa documentário Xadalu e o Jaguaretê dentro do festival Amazônia Doc. O longa fica no ar das 18h até as 24h dentro da plataforma de exibição online do festival.

Xadalu e o Jaguaretê é o segundo documentário longa-metragem de Tiago Bortolini de Castro (Dalua Downhill, 2012) e tem como protagonistas o artista visual urbano Xadalu Tupã Jekupé e Ariel Kuaray Ortega, cineasta da etnia mbya guarani. O documentário acompanha o intercâmbio entre os dois artistas por um ano.

Xadalu é o artista criador do rostinho de indiozinho que aparece colado em formas de adesivos e cartazes por toda a cidade de Porto Alegre, cidade onde ele mora. Sua forma de arte é a sticker art e seu trabalho se encontra disseminado nas ruas de mais de 60 países.

Xadalu Tupã Jekupé e Ariel Kuaray Ortega. Foto: Panda Filmes/Divulgação


Ariel, que além de personagem é codiretor do filme, reside na Terra Indígena Tekoà Koenju, localizada em São Miguel das Missões (RS). Seus filmes já conquistaram prêmios e foram exibidos em diversos países. Ariel é um dos principais representantes da geração de cineastas indígenas surgidos através do projeto Vídeo nas Aldeias.

Como parte de sua busca artística, Xadalu parte para território guarani na fronteira entre Brasil e Argentina, onde é guiado por Ariel. Enquanto viajam entre aldeias, Xadalu tenta transformar em forma de arte as vivências que tem.

Após esse período, Xadalu viaja disseminando e apresentando o seu trabalho por várias cidades. Ariel o acompanha nessa trajetória, filmando por onde passam. Dessa vez é Xadalu quem guia Ariel a conhecer um mundo novo: o mundo da arte de rua.

Unidos na mesma luta pela causa indígena, Xadalu e Ariel cruzam por lugares e experiências especiais, enquanto a relação entre eles evolui e se transforma. Com filmagens no Brasil, Argentina, Itália, França e Alemanha, o documentário é uma produção da Pitanga Filmes e Zeppelin Filmes, com distribuição da Panda Filmes.

Cartaz do filme. Foto: Panda Filmes/Divulgação
RELACIONADAS
PUBLICIDADE

Quer saber tudo sobre cultura e eventos em Porto Alegre e no RS? Então assine a newsletter do Roger Lerina e receba as dicas no seu e-mail!

Receba de segunda a sexta a Matinal News, a newsletter que traz as principais notícias e eventos de Porto Alegre e do RS.