Artigos | Cinema

“Minions 2” faz bagunça no embalo da disco music

Change Size Text
“Minions 2” faz bagunça no embalo da disco music Universal/Divulgação

Personagens de uma das franquias mais queridas do cinema de animação, os minions estão de volta em sua segunda aventura como protagonistas. Em Minions 2: A Origem de Gru (2022), em cartaz nos cinemas a partir desta quinta-feira (30/6), as criaturinhas amarelas esquisitas e simpáticas da trilogia Meu Malvado Favorito precisam salvar seu chefe ainda criança das garras de uma gangue de supervilões.

Minions 2 é ambientado em 1976, muito antes de Gru – dublado por Steve Carell no original em inglês e por Leandro Hassum na versão brasileira – se tornar o mestre do mal. O projeto de malvado é então apenas um garoto de menos de 12 anos, morando em um subúrbio e planejando dominar o mundo desde seu porão, sem muito sucesso até o momento.

Quando os Minions, incluindo o trio Kevin, Stuart e Bob, além de Otto – um novo personagem de aparelho nos dentes e uma necessidade desesperada de agradar –, literalmente batem na porta de Gru, eles formam uma família inusitada. Juntos, constroem um esconderijo dentro de casa, projetam as primeiras armas e unem as forças para executar suas primeiras missões. 

Universal/Divulgação

Depois que o famoso grupo de bandidos Sexteto Sinistro expulsa seu líder, o lendário veterano Willy Kobra (voz de Alan Arkin), o jovem Gru decide fazer uma entrevista para ocupar a vaga. Esnobado pelo bando agora liderado por Donna Disco – personagem que remete às heroínas encarnadas pela atriz Pam Grier nos filmes blaxploitation dos anos 1970 e dublada por Taraji P. Henson –, Gru consegue provar seu valor roubando da quadrilha a poderosa Pedra do Zodíaco.

O aspirante a vilão passa a ser perseguido tanto por Kobra, que sobreviveu à traição dos ex-companheiros, quanto pelos outros integrantes do Sexteto Sinistro – dublados no original por um time de astros de filmes de ação e que ganharam inventivos nomes na versão brasileira do filme: Jean Garra (Jean-Claude Van Damme), Irmã Chaco (Lucy Lawless), Svengança (Dolph Lundgren) e Punho de Aço (Danny Trejo). Para tentar salvar seu “minichefe”, os minions terão de dominar as artes marciais, tendo como professora a Mestra Chow (Michelle Yeoh), uma acupunturista que quebra tudo no kung fu.

Universal/Divulgação

Dirigido por Kyle Balda (Meu Malvado Favorito 3Minions), com codireção de Brad Ableson (Os Simpsons) e Jonathan del Val (Pets – A Vida Secreta dos Bichos), Minions 2 é mais divertido que o título anterior da produtora Illumination, de 2015, estrelado pelos monstrinhos amarelos. O roteiro desperdiça, no entanto, a exótica galeria de vilões que apresenta: apenas Willy Cobra e Donna Disco têm alguma relevância na história, enquanto os outros membros do Sexteto Sinistro não passam de meros figurantes.

Se os minions fofos – todos dublados sempre dublados pelo francês Pierre Coffin, diretor até então de todos os filmes da franquia Meu Malvado Favorito – sempre encantam a criançada, os pais certamente vão curtir nessa nova animação as referências retrô setentistas, como os filmes de kung fu com Bruce Lee e clássicos do cinema da época tipo Laranja Mecânica (1971), Rollerball: Os Gladiadores do Futuro (1975) e Tubarão (1975).

Merece destaque ainda em Minions 2 a trilha sonora, repleta de sucessos do tempo da disco music – e que inclui um inusitado dueto entre a cantora norte-americana Diana Ross e a banda australiana Tame Impala na música Turn Up the Sunshine.

Universal/Divulgação

Universal/Divulgação

Minions 2: A Origem de Gru: * * *

COTAÇÕES

* * * * * ótimo     * * * * muito bom     * * * bom     * * regular     * ruim

Assista ao trailer de Minions 2: A Origem de Gru:

RELACIONADAS
PUBLICIDADE