Artigos, Cinema

A vida não é assim tão pacata em Paquetá

Change Size Text
A vida não é assim tão pacata em Paquetá Afinal Filmes/Divulgação

Estrelado por Marieta Severo e Everaldo Pontes, o filme brasileiro Noites de Alface (2021) entra em cartaz nesta quinta-feira (24/6) em circuito nacional nos cinemas e marca a estreia do diretor de curtas e documentarista carioca Zeca Ferreira na direção de um longa de ficção. O realizador, que também assina o roteiro, inspirou-se no romance homônimo da escritora e jornalista paulista Vanessa Barbara.

Rodado em 2018, na ilha de Paquetá, no Rio de Janeiro, o filme conta no elenco com nomes como João Pedro Zappa, Romeu Evaristo, Pedro Monteiro, Izak Dahora, Teuda Bara, Inês Peixoto e Eduardo Moreira – os três últimos integrantes do Grupo Galpão, de Belo Horizonte.

Na pacata vila onde passou toda sua vida, o casal de idosos Ada (Marieta Severo) e Otto (Everaldo Pontes) depara com um mistério: o sumiço repentino do carteiro Aidan (Pedro Monteiro). Enquanto devora livros de suspense, Otto vasculha suas lembranças para tentar encontrar alguma pista e espia pela janela a rotina dos vizinhos.

Entre eles, estão o farmacêutico Nico (João Pedro Zappa), especialista em bulas de remédio e inconveniente nas horas vagas, a excêntrica Dona Iolanda (Teuda Bara), Teresa (Inês Peixoto) e seus cachorros barulhentos, Mayu (Lumi Kim) e seu avô, o velho Taniguchi (Antônio Sakatsume), um japonês ex-combatente de guerra que sofre do mal de Alzheimer, e do carteiro principal da cidade, Aníbal (Romeu Evaristo).

Noites de Alface mistura cenas ambientadas no passado e no presente: levando uma rotina solitária, Otto recorda-se constantemente do cotidiano ao lado da agora ausente Ada, que o incentivava a sair de casa e tentar ser mais sociável. Sem a esposa, o personagem alterna-se entre a melancolia pela falta da companheira e a desconfiança com relação ao desaparecimento de Aidan.

Afinal Filmes/Divulgação

O filme conta “a história dessas pessoas, dessa comunidade que tem uma vida sem grandes acontecimentos, sem grandes aventuras, mas que, ao mesmo tempo, tem uma capacidade de inventar, através da ficção, a vida delas”, segundo Marieta Severo. O roteiro costura com sutileza os registros de drama e suspense – que vai ganhando importância aos poucos na história, desviando o rumo da trama de maneira inusitada.

Noites de Alface trabalha o tempo com sensibilidade, assumindo o ritmo da vida compassada de subúrbio de seus protagonistas para narrar por meio dos pequenos gestos e episódios do dia a dia como a relação entre Otto e Ada – ambos nomes que são palíndromos – está assentada em companheirismo, paciência e carinho. Um dos acertos da produção é a perfeita e natural interação em cena entre Everaldo Pontes e Marieta Severo, atuando pela primeira vez juntos – com destaque para a atriz, excelente como sempre.

Na semana passada, na entrevista coletiva virtual com a presença da dupla protagonista, o cineasta Zeca Ferreira respondeu ao nosso site a respeito da escolha do elenco: “Foi uma alegria imensa trabalhar com esses atores. Os personagens de fora do casal são tipos, então eu queria que o elenco tivesse uma unidade. Pensei então no Grupo Galpão. Já sobre Marieta e Everaldo, não sei nem o que dizer. Foi uma epifania. É absolutamente mágico quando encaixa. Everaldo e Marieta são muito diferentes e complementares”.

Afinal Filmes/Divulgação

Noites de Alface: * * * * 

COTAÇÕES

* * * * * ótimo     * * * * muito bom     * * * bom     * * regular     * ruim

Assista ao trailer de Noites de Alface:

RELACIONADAS

Quer saber tudo sobre cultura e eventos em Porto Alegre e no RS? Então assine a newsletter do Roger Lerina e receba as dicas no seu e-mail!

Receba de segunda a sexta a Matinal News, a newsletter que traz as principais notícias e eventos de Porto Alegre e do RS.