Cultura, Notas

Sedac apresenta balanço de 2020

Change Size Text
Sedac apresenta balanço de 2020

A secretária Beatriz Araujo apresentou na manhã desta quinta-feira (17/12) um balanço das realizações de 2020 da Secretaria de Estado da Cultura (Sedac). A coletiva foi realizada virtualmente e transmitida pela fanpage da Sedac e pelo canal do YouTube. Também participaram do encontro com a imprensa e o público a secretária adjunta, Gabriella Meindrad, a assessora especial de Artes e Economia Criativa, Ana Fagundes, o assessor especial de Memória e Patrimônio, Eduardo Hahn, o diretor de Fomento, Rafael Balle, a diretora administrativa, Luana Ribas, o presidente da Fundação Teatro São Pedro, Antonio Hohlfeldt, e o diretor artístico da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa), Evandro Matté.

Durante cerca de 1h40min, Beatriz apresentou as principais ações desenvolvidas na cultura do Estado por sua pasta. “Cuidar do que nós temos, dos nossos trabalhadores, mexer com a economia criativa e dar condições de trabalho para que o Estado seja atraente. Para que não tenhamos de conviver com o abandono das pessoas por pensarem que aqui não é um bom lugar para se trabalhar com a cultura”, enfatizou a secretária.

Lei Aldir Blanc

A coletiva deu grande foco na aplicação da Lei Aldir Blanc, criada para socorrer o setor e os trabalhadores da Cultura durante a pandemia. A Sedac manejou mais de R$ 74 milhões em recursos, distribuídos entre renda emergencial e a realização de editais, prêmios e outros mecanismos de fomento.

A 5ª Conferência Estadual de Cultura, dedicada à discussão da Lei Aldir Blanc, também foi pauta. A realização dos dois primeiros ciclos resultou em 17 sessões online, alcançando, respectivamente, 80 e 78 mil pessoas, promovendo diálogos e abrindo caminhos para uma melhor execução da lei.

Pró-cultura e investimentos

A apresentação também tratou sobre a reformulação no Pró-cultura, proporcionada pela sanção da Lei nº 15.499, em fevereiro. As mudanças tornaram seu funcionamento mais moderno, ágil, transparente e desburocratizado.

Por meio do Pró-cultura, foi realizado o edital FAC Digital, em parceria com a universidade Feevale. Voltado para a produção de conteúdos culturais digitais, promoveu o financiamento de 1.940 projetos dos mais diversos campos.

Beatriz também citou os investimentos realizados na cultura por meio de recursos do Tesouro do Estado, de emendas parlamentares, editais públicos e patrocínios, garantindo a manutenção da Sedac e a qualificação de seus espaços culturais.

Ações sociais

Em função da pandemia, a pasta foi surpreendida com a necessidade de atuar, também, de forma a promover um auxílio social para os trabalhadores e trabalhadoras da economia da cultura. Essa mobilização resultou no projeto Ventos de Solidariedade na Travessa dos Cataventos, que distribuiu cestas básicas aos artistas, técnicos e produtores cultuais impactados pela pandemia.

Perguntada pelo site Roger Lerina se a Sedac tinha planos de seguir em 2021 propondo projetos e editais de ajuda emergencial aos trabalhadores da cultura, independentemente da Lei Aldir Blanc e contemplando em particular municípios gaúchos carentes de políticas públicas na área, Beatriz ressaltou que pretende ter aprovado pela Assembleia Legislativa até o final de sua gestão o projeto que prevê um total de R$ 70 milhões de investimentos permanentes no Pró-cultura (lei de incentivo à cultura do Estado).

“Se a secretaria tiver que continuar atuando como secretaria também na área social, nós continuaremos, sem dúvida nenhuma. Não descuidaremos de ninguém, a gente não solta a mão de ninguém. Se tiver que continuar com cestas básicas, vamos continuar”, completou a gestora.

Para a secretária da Cultura, o ano se encerra de forma positiva: “Apesar das adversidades, conseguimos vencer o ano de 2020, inclusive aumentando os investimentos no setor.”

Também perguntamos ao maestro Evandro Matté a respeito da aplicação dos R$ 4,69 milhões para a finalização do complexo Casa da Ospa e a realização do programa Ospa Social – valor proveniente do edital do Fundo para Reconstituição de Bens Lesados (FRBL), do Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS) – e da previsão de entrega das obras concluídas. “Em 2018, inauguramos a sala de concertos. Mas o governo também nos cedeu, em 2019, mais 1,2 mil metros quadrados ao lado para ampliarmos as atividades da orquestra. Agora, é o que nós chamamos de Complexo Casa da Ospa, que é muito mais do que só a sala de concertos. Teremos uma sala nova para nosso Coro Sinfônico e para a nossa Ospa Jovem, espaço para os nossos grupos de percussão poderem estudar, sala de recitais com uma acústica excepcional. Vai ser mais um ponto de cultura aberto à sociedade aqui em Porto Alegre. A ideia é em março já entregar a sala de recitais. A partir daí, não temos um prazo certo por causa das licitações, mas tenho certeza de que a gente consegue até o final de 2022 entregarmos um dos melhores complexos de música de concerto da América Latina“, explicou o diretor artístico da orquestra.

A apresentação do Balanço 2020 da Sedac pode ser baixada aqui.

Assista à gravação da coletiva:

RELACIONADAS

Quer saber tudo sobre cultura e eventos em Porto Alegre e no RS? Então assine a newsletter do Roger Lerina e receba as dicas no seu e-mail!

Escolhe um dos combos

Pagamento exclusivo via cartão de crédito