Música, Notas

Duo Anavitória lança o álbum “N”

Change Size Text
Duo Anavitória lança o álbum “N”
Quando Ana Clara Caetano e Vitória Falcão entraram em estúdio para gravar N, terceiro álbum da dupla ANAVITÓRIA, o autor das oito canções que elas regravariam naquelas sessões não fazia a menor ideia do que as duas estavam aprontando. Tinha que ser uma surpresa completa também para ele: Nando Reis. Tanto assim que, para que o segredo pudesse ser mantido até o último minuto, todos os trâmites legais – como as autorizações que compositores assinam pessoalmente para que qualquer regravação de um tema seu seja liberada – foram resolvidos na surdina pela mulher e pelo empresário de Nando. Àquela altura, ANAVITÓRIA e Nando Reis já tinham uma bela história escrita. Os três se conheceram por acaso no corredor de um avião, pouco tempo depois de as duas meninas terem gravado uma edição do programa Versões, do canal Bis, dedicada à obra dele. O compositor agradeceu a homenagem, elogiou as duas vozes e a relação levantou voo. Pouco tempo depois, fizeram juntos uma turnê de dia dos namorados: um total de cinco shows em cinco cidades. Os ensaios serviram para que a intimidade fosse conquistada. E Nando se apaixonou definitivamente não apenas por ANAVITÓRIA, mas também por Ana e por Vitória. A recíproca já era verdadeira. Seguiram fazendo shows em dobradinha pelo interior do país, em que um abre a noite para o outro. Fazem até hoje. Seguindo o desejo de fazer um álbum “de intérprete”, ANAVITÓRIA e o empresário Felipe Simas chegaram à conclusão de que Nando Reis seria a mais natural entre todas as opções. O repertório seria selecionado pelo simples critério da afinidade absoluta. Gravariam apenas as prediletas, as oito canções de Nando que mais ouviam juntas, em casa ou na estrada. Chegaram a essas: Pra Você Guardei o Amor, Relicário, As Coisas Tão Mais Lindas, Espatódea, Quem Vai Dizer Tchau?, All Star, Por Onde Andei (todas de Nando sozinho) e Dois Rios (dele com os parceiros Lô Borges e Samuel Rosa). Trancaram-se com o produtor Tó Brandileone, do quinteto 5 a Seco, no Estúdio do Tó e produziram, a seis mãos, tudo o que está no álbum. Tó e Ana são os dois únicos instrumentistas – ela, nos violões; ele, revezando entre tantos outros instrumentos. Ana se envolveu tão apaixonadamente em todas as questões musicais que o próprio Tó achou apropriado que ela assinasse como coprodutora. As vozes de Nando que surgem no início, no final e em meados do roteiro foram retiradas de conversas anteriores de whatsapp. N ficou pronto e Nando continuava sem saber de nada. Até, a duas semanas da data programada para o lançamento, foi incluído em um grupo de whatsapp. Ali, recebeu duas mensagens de áudio, uma de Vitória, outra de Ana. E um link para ouvir o álbum. “Oi, Nando, tudo bem? Olha só: a gente fez esse grupo e tá te mandando esse link. Na verdade, a gente queria que isso chegasse físico, junto com um presente que a gente tem pra te entregar há mais de 200 anos. Mas […]

Quer ter acesso a conteúdo exclusivo?


Assine o Premium
ou faça login

Você também pode experimentar nossas newsletters por 15 dias!

Experimente grátis as newsletters do Grupo Matinal!

RELACIONADAS

Quer saber tudo sobre cultura e eventos em Porto Alegre e no RS? Então assine a newsletter do Roger Lerina e receba as dicas no seu e-mail!

Receba de segunda a sexta a Matinal News, a newsletter que traz as principais notícias e eventos de Porto Alegre e do RS.