Música, Notas

Graziela Medori e Alexandre Vianna lançam disco dedicado à obra do Clube da Esquina

Change Size Text
Graziela Medori e Alexandre Vianna lançam disco dedicado à obra do Clube da Esquina Foto: Luan Cardoso/Divulgação

O Clube da Esquina nasceu de um encontro de artistas em uma esquina de Belo Horizonte, uma forte junção entre músicos e compositores mineiros, mas acima de tudo, a amizade, que foi o maior elo entre essa geração de artistas que estavam descobrindo a música como forma de se expressar.

Milton Nascimento, Lô e Marcio Borges, Fernando Brant, Nelson Ângelo, Ronaldo Bastos, Beto Guedes, Toninho Horta e Wagner Tiso entre outros, contribuíram para a criação de uma sonoridade única que tinha influência forte da banda britânica The Beatles, da música latina com o canto das igrejas, dos temas que abordavam a importância da amizade genuína, os momentos políticos vividos na década de 70, as raízes ancestrais e o sentimento coletivo de amor e perseverança. 

O encontro que se transformou em canções foi um divisor de águas para a música popular brasileira e o grande aglutinador dessa junção poética e sonora. Foi Milton Nascimento, que com uma carreira sólida, abriu os caminhos para o jovem amigo Lô Borges e os outros artistas agregaram dentro desse processo coletivo de se fazer música.

Os discos lançados em 1972 e 1978 são dois dos álbuns mais importantes desse período musical brasileiro, atravessando o oceano e conquistando artistas como o guitarrista norte-americano Pat Metheny e John Lennon entre outros astros da música mundial. 

A cantora Graziela Medori e o pianista Alexandre Vianna se uniram para revisitar essa obra clássica do Clube da Esquina, selecionando seis músicas de cada um dos álbuns, em uma releitura onde predominam a voz e o piano, complementando com camadas de sintetizadores, vocais e percussões, soando assim um trabalho moderno sem perder a singularidade das gravações originais.

O álbum Nossas Esquinas, com lançamento pela produtora e gravadora Kuarup, que é o terceiro trabalho da carreira de ambos os artistas, é uma homenagem e reverência a duas das obras mais importantes da música popular brasileira, trazendo o resgate de sonoridade e composição, mas também dessa atmosfera de união que ao longo do tempo, pela rapidez da informação afastaram o ouvinte da sensibilidade e afeto.

A dupla fez de sua casa o lugar para viajar dentro desse universo, pesquisando, lendo, assistindo documentários e o filme Jules And Jim, que inspirou Milton Nascimento e Márcio Borges a comporem juntos.

Um dos pequenos quartos do apartamento no bairro da Lapa, na capital paulista, se tornou o home estúdio e nas horas possíveis onde tudo silenciava, quase sempre nas madrugadas, se tornava o momento certo para gravar pianos e vozes, que muitas vezes no período da manhã e tarde, era inviável pois sem tratamento acústico, todo barulho externo era captado pelos microfones. 

O repertório, num total de doze faixas, traz cinco canções mais conhecidas. Alexandre e Graziela escolheram outras sete menos visitadas, trazendo assim um disco praticamente inédito para quem ainda não conhece a fundo o trabalho dos álbuns do Clube da Esquina.

Nossas Esquinas está disponível em todas as plataformas digitais e terá edição física em CD no primeiro semestre de 2021.

Os primeiros singles lançados antecedendo o álbum foram: Tudo Que Você Podia Ser de Lô e Márcio Borges e O Que Foi Feito Devera (De Vera) de Milton Nascimento, Fernando Brant e Márcio Borges.

Escute Nossas Esquinas aqui.

Confira o clipe O Que foi Feito devera (De Vera):

RELACIONADAS

Quer saber tudo sobre cultura e eventos em Porto Alegre e no RS? Então assine a newsletter do Roger Lerina e receba as dicas no seu e-mail!

Receba de segunda a sexta a Matinal News, a newsletter que traz as principais notícias e eventos de Porto Alegre e do RS.