Música | Notas

Festival Verão Jazz e Blues na Cubo Play promove apresentações híbridas

Change Size Text
Festival Verão Jazz e Blues na Cubo Play promove apresentações híbridas Blues da Casa Torta. Foto: Divulgação

A partir de 19 de janeiro, às 20h, a Cubo Play promove o festival Verão Jazz e Blues, que conta com performances de Blues da Casa Torta, Solon Fishbone, Luana Pacheco e Camila Orsatto. Os shows, em formato híbrido, ocorrem sempre às quartas-feiras: 19 de janeiro, 2, 9 e 16 de fevereiro. O público poderá conferir presencialmente as apresentações (lugares limitados) ou assistir de casa através da plataforma.

Iniciando a programação, a banda porto-alegrense Blues da Casa Torta apresenta canções autorais em português de seus três álbuns e single  lançado: Desventuras (2016), O Tempo (2017), Entre Janelas (2020) e Capital (2021). Capital representa mais um momento da trajetória do grupo. Sem deixar de lado as letras bem-humoradas sobre o cotidiano, a banda caminha para temáticas mais introspectivas (como o amor na canção Vermelho Degradê) e para uma sonoridade mais jazzística, com arranjos de trio e quinteto de sopros (como na canção “Capital”). Pela primeira vez, está presente uma canção apenas de arranjo vocal a capella, Tepequém, inspirada nesse lugar mágico ao Norte de Roraima e nos spirituals da música negra norte-americana. O Blues segue presente e sendo a fonte da inspiração da banda, como nas músicas Trem Bão e Avião para SP.

Em 2 de fevereiro é a vez do guitarrista Solon Fishbone, que apresentará músicas dos seus discos Blues from Southlands (1994), Heart & Soul (1996), Blues Galore (1999), Instrumental Mood (2004), Fishtones  (2011), além de composições novas como o single Stay Home lançada em 2020.

Solon Fishbone. Foto: Sean Russel/Divulgação

No dia 9, é a vez da cantora, compositora e pianista Camila Orsatto. Dona de uma voz intensa e expressiva, interpretará, junto com Eduardo Xavier (guitarra/violão) e Caio Maurente (baixo acústico), clássicos e contemporâneos do jazz, do blues e da música francesa, percorrendo entre canções de Norah Jones, Nina Simone, Donny Hathaway, Edith Piaf, Zaz, entre outros. Além delas, apresentará também algumas das composições lançadas em seu primeiro EP, que misturam elementos do jazz, do blues e do pop.

Camila Orsatto Foto: Zé Carlos Andrade/Divulgação

Encerrando o festival, com performance no dia 16 de fevereiro, Luana Pacheco Trio anima a noite. Arrume sua mala, pois para ouvir (e ver ao vivo) a música de Luana, é preciso estar impregnado pelo espírito Wanderlust (do alemão wandern: ‘caminhar’, ‘vagar’ + Lust : ‘desejo’; em português, “desejo de viajar”), termo que descreve um forte apetite de descobrir novos lugares, de explorar o mundo, de nos levar ao desconhecido, a algo novo. Influenciada por grandes nomes femininos da música norte-americana, francesa e brasileira, no conjunto de canções que compõem seu trabalho de estreia, revelam um trânsito de Luana pelos três idiomas que a auxiliaram a construir sua persona artística. E assim também é o show que passa pelo palco da Cubo Play, misturando jazz, blues e música francesa Luana traz canções do seu disco de estreia, além do repertório que a inspira em seus mais de 16 anos de carreira.

Luana Pacheco. Foto: Divulgação

Os ingressos, à venda pelo site www.cuboplay.com.br, custam entre R$ 30 e R$ 50 no formato presencial, e entre R$ 20 e R$ 40 online. Também é possível adquirir passaporte para todas as atrações, que custam R$ 100 (presencial) e R$ 80 (online). Descontos de R$ 5 nos ingressos presenciais na modalidade de Ingresso Solidário mediante doação de 1kg de alimento não perecível. 

PUBLICIDADE