Agenda, Educação, Notas

Poetas Vivos promove formação voltada para multiplicadores de cidadania

Change Size Text
Poetas Vivos promove formação voltada para multiplicadores de cidadania Foto: Luis Ferreirah/Divulgação

Um dos grupos mais atuantes do Rio Grande do Sul, referência por sua produção artística, performance combativa e atuação comunitária, a iniciativa cultural Poetas Vivos realiza, em julho, uma formação voltada a educadores sociais, agentes culturais e professores de escolas da rede pública de ensino, com o objetivo de debater temas emergentes na sociedade. 

As inscrições podem ser feitas de 14 junho a 8 de julho por formulário. O projeto Poetas Vivos – Formando Multiplicadores de Cidadania irá ocorrer nos dias 10, 17, 24 e 31 de julho e irá abordar pautas como racismo, saúde mental, afeto e autoestima, dentro de âmbitos escolares. A iniciativa é coordenada por Natalia Pagot, Mariana Abreu Marmontel e Felipe Deds, integrantes do coletivo.

No dia 10 de julho, às 15h, Racismo na Escola e a Arte Como Ferramenta Antirracista é o primeiro dos quatro episódios. A mediação será de Mariana Marmontel.

A formação é realizada em formato virtual pelo canal de YouTube do Poetas Vivos, e inclui seminários em formato de mesa de debates e apresentações artísticas. Com duração de 12 horas, o projeto Formando Multiplicadores de Cidadania é dividido em quatro episódios de três horas. 

A grade artística e técnica convidada para a formação reúne o trabalho da Iniciativa Cultural Poetas Vivos, realizado ao longo dos últimos dois anos e profissionais de diversas áreas, como saúde, psicologia, educação, moda, teatro, entre outras. O projeto é viabilizado por meio do Edital Criação e Formação – Diversidade das Culturas, realizado pela Secretaria de Estado da Cultura em Parceria com a Fundação Marcopolo, com recursos oriundos da Lei nº 14.017/2020, a Lei Aldir Blanc.

Poetas Vivos – Formando Multiplicadores de Cidadania tem como objetivo central a inclusão da arte na educação, pautando questões raciais, de gênero e de desigualdades presentes no ambiente escolar. A formação busca aliar a arte de rua, como o Slam e o Hip Hop, a debates referente ao racismo, questões de gênero e LGBTfobia, saúde mental, autoestima e relações interpessoais na escola. 

Os participantes recebem certificação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, por meio de uma parceria via projeto de extensão realizado com o Grupo de Pesquisa em Socialização, Estratificação e Trajetórias Juvenis e Educacionais (GESET). 

sábado, 10 a 10 de julho de 2021 | 15h00

RELACIONADAS

Quer saber tudo sobre cultura e eventos em Porto Alegre e no RS? Então assine a newsletter do Roger Lerina e receba as dicas no seu e-mail!

Receba de segunda a sexta a Matinal News, a newsletter que traz as principais notícias e eventos de Porto Alegre e do RS.