Reportagens

Encontro celebra herança afro-açoriana no Litoral Médio do RS

Change Size Text
Encontro celebra herança afro-açoriana no Litoral Médio do RS Madir Chaves da Silva. Foto: Felipe Janicek

A mostra online Arte Encontro da Cultura Afro-Açoriana será lançada hoje (29/4), às 20h, com uma live de apresentação da proposta do projeto: colocar em evidência heranças culturais de origem africana e açoriana presentes nas cidades de Mostardas e Tavares, localizadas entre a Lagoa dos Patos e o Oceano Atlântico, área que integra a região do Litoral Médio do Rio Grande do Sul. Os shows, palestras e depoimentos que compõem o evento serão disponibilizados a partir da próxima quinta-feira (6/5), no site da Associação Rota Afro-Açoriana.

O encontro destaca quatro manifestações: o Ensaio de Pagamento de Promessa Quicumbi,de raiz africana; e os Ternos Juninos de Santos Padroeiros e de Reis, a Festa do Divino Espírito Santo e as Corridas de Cavalhadas, de origem luso-açoriana. “Pretendemos dar visibilidade a essas manifestações, tanto pela música como por depoimentos e palestras que expõem essas práticas, que se estendem do sul ao norte de nosso litoral”, explica o músico e produtor cultural Marco Araújo.

“Todas as manifestações acontecem ainda hoje, algumas de forma atemporal – como o Ensaio de Pagamento de Promessa e a Corrida de Cavalhadas –, outras com maior facilidade – caso dos Ternos e das Festas do Divino”, completa Araújo – que conta detalhes sobre cada uma das manifestações a seguir.

O músico e produtor cultural Marco Araújo. Foto: Arte Encontro/Divulgação

As apresentações musicais incluem artistas do litoral gaúcho como Gilberto Oliveira, Ivan Therra & Grupo Folclórico Boizinho da Praia, Loma & Grupo Chão de Areia, Marcello Caminha, Marco Araújo, Terno de Reis da Comunidade Quilombola de Casca, Santo da Casa e Zé Neto Souza.

A programação também traz palestras com nomes atuantes na cultura popular da região, como Antônio Lopes de Matos – conhecido como o Mestre Zango de Casca –, Jorge Paulo Martins Silveira – comandante dos corredores de Cavalhada de Tavares –, o quicumbi Madir Chaves da Silva – que é Rei do Congo dos Teixeiras – e Sandra Lopes da Silva, integrante do Ensaio do Pagamento de Promessa Quicumbi. Pesquisadores como o antropólogo Iosvaldyr Bitencourt Jr. – que falará no evento sobre a descendência banto e as congadas – também participam do evento online.

Publicidade
Publicidade

Jorge Paulo Martins Silveira. Foto: Felipe Janicek

Viabilizado pela Lei Aldir Blanc, o Arte Encontro da Cultura Afro-Açoriana é uma realização da Associação Rota Afro-Açoriana por meio do Ponto de Cultura Coração de Tambor, em parceria com Pandorga Produtora Cultural.

O músico e produtor cultural Marco Araújo comenta as manifestações culturais em destaque do evento:

Ensaio de Pagamento de Promessa Quicumbi

A partir dos batuques realizados pelos negros escravizados no rincão de Cristovão Pereira Abreu, o Quicumbi era uma congada de origem banto, que tinha função social e caracterizava o começo de um novo ciclo. Por não conseguir terminar com a prática, a Igreja estabeleceu o sincretismo transformando o “batuque” em Ensaio de Pagamento de Promessa à Nossa Senhora do Rosário. Por uma boa colheita ou a cura de um parente, as pessoas faziam (e ainda fazem) uma promessa para Nossa Senhora do Rosário. Alcançando a graça, chamam o Guia da Irmandade e marcam o dia do Pagamento da Promessa.

O ato acontece do começo da noite ao nascer do sol do outro dia, e conta com o Rei do Congo, a Rainha da Vara, 12 dançantes, um tamboreiro, um pandeirista, as capelonas (mulheres quicumbis que rezam ou cantam o terço) e as cozinheiras. Até os dias de hoje, é um grande acontecimento e tem grande participação da comunidade envolvida. Por ser um evento que envolve certo custo, são realizados de forma esporádica.

Hoje, temos as Irmandades de Nossa Senhora do Rosário de Tavares e a Irmandade dos Teixeiras, de Mostardas. No Arte Encontro tratamos do Ensaio com os quicumbis Madir Chaves da Silva – Rei do Congo dos Teixeiras –, Sandra Lopes da Silva – quicumbi de Capororocas – e Mestre Zango de Casca.

Ternos

Os Ternos de Reis ainda são muito ativos na Península [nome como a região entre o Atlântico e a Lagoa dos Patos por vezes é chamada] e em todo nosso litoral. É formado por famílias que se reúnem para, de casa em casa, anunciar, cantando e tocando, a chegada do Menino Jesus. Começam em 24 de dezembro e encerram a função no dia 6 de janeiro.

Na Comunidade Quilombola de Casca (Mostardas), comandado pelo Mestre Zango, temos o Terno Maria Quitéria, que além dos Reis, realiza em junho o Terno dos Santos Padroeiros, Santo Antônio e São João e, em julho, o Terno da Senhora Sant’Ana. Contamos também em Casca com um Terno Feminino e, na cidade de Tavares, com Os Carreteiros e o Terno Junino Mirim da Escola Onofre Pires, todos em atividade.

Festa do Divino Espírito Santo

As comunidades da Península têm uma forte tradição católica, e a Festa do Divino Espírito Santo, trazida pelos povos lusos, se perde no tempo. Motivo de participação coletiva, misturou brancos e negros e é, até hoje, uma comemoração grandiosa no calendário festivo de todo o litoral.

As Corridas de Cavalhadas

As cavalhadas recriam os torneios medievais e as batalhas entre cristãos e mouros, algumas vezes com enredo baseado no livro Carlos Magno e Os Doze Pares da França, uma coletânea de histórias fantásticas sobre esse rei. No Brasil, registram-se desde o século 17, e as cavalhadas acontecem durante a festa do Divino, nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do Brasil. No Rio Grande do Sul são conhecidas as cavalhadas realizadas principalmente em Cazuza Ferreira, distrito de São Francisco de Paula, Vacaria, Santo Antonio da Patrulha, hoje, com mais efetividade em Mostardas, e, principalmente, na cidade de Tavares.

Com seus cavalos e uniformes azuis os cristãos, de vermelho o batalhão dos mouros. Dessa forma, começa a contenda encenada com lanças, espadas e revólveres, com fundo musical de uma banda marcial. Embaixadores, espias e a Rainha Floripa, são personagens explicados no projeto em todo seu percurso pelo embaixador cristão Jorge Paulo Martins Silveira, comandante dos Corredores de Cavalhadas de Tavares.

Live de lançamento

Para marcar o lançamento do projeto, será realizada uma live nesta quinta (29/4), às 20h, com a participação do músico e produtor cultural, Marco Araújo, e do agente cultural Ivo Ladislau. A transmissão pode ser assistida na página do Ponto de Cultura Coração de Tambor no Facebook.

RELACIONADAS

Quer saber tudo sobre cultura e eventos em Porto Alegre e no RS? Então assine a newsletter do Roger Lerina e receba as dicas no seu e-mail!

Receba de segunda a sexta a Matinal News, a newsletter que traz as principais notícias e eventos de Porto Alegre e do RS.