Oficina: Estudo de grandes aberturas em romances clássicos

Oficina: Estudo de grandes aberturas em romances clássicos
Oficina de produção de relatos
Matrículas abertas

Público alvo

Estudantes e profissionais interessados em Literatura, produção literária, cultura e artes em geral.

Ministrante

Luís Augusto Fischer

Luís Augusto Fischer

Informações

Preços

Financeiro

Ementa

Toda narrativa começa por algum ponto, um marco zero, uma abertura. É como num jogo de xadrez, em que o autor-jogador dispõe elementos que serão desenvolvidos, mobilizados, contrariados, analisados, contextualizados, esmiuçados, eventualmente sacrificados. Do outro lado estamos nós, os leitores, que contribuiremos com nossas experiências, sentidos, sentimentos, imaginação, crítica e muito mais, para que aquela abertura sobreviva na forma de leitura, que será encantadora, aborrecida, mobilizadora, terrífica, tudo isso ou algo disso.

A oficina deste semestre estudará a abertura de sete grandes romances da tradição ocidental. E da leitura dessas páginas iniciais extrairemos, a cada semana, um tema, uma motivação, um mote para a escrita de cada participante, que tomará esse elemento e o desdobrará numa narrativa.

Como sempre tenho feito, esse relato pessoal poderá ser ficcional ou não, poderá carregar experiências da vida do autor, direta ou indiretamente. O que importará, em todos os casos, é o exercício de escrita a partir dessa tradição narrativa.

Em cada encontro – sempre nas quintas, entre 10h e meio-dia, via Zoom – leremos passagens iniciais dos romances (em formato digital), e analisaremos esses trechos com vistas a entender os procedimentos, as estruturas, a maneira de apresentar personagens e de manejar o tempo da narração. Ao fim da leitura, será indicado o tema para a escrita dos alunos.

Cada encontro, a partir do segundo, começa pela leitura de alguns dos textos dos inscritos. O autor o lê e a seguir ele ouve, sob comando do professor, os comentários. Trata-se de um exercício que envolve de tudo – atenção ao outro, ao ponto de vista do outro, de análise dos elementos que aquele autor mobilizou para produzir aquele relato, de entender sua lógica interna, o valor de cada escolha, assim como de comparação entre aquele texto e outros.

Não se trata nunca de imitar o texto lido e tomado como motivação, no sentido linear: entre a leitura daquele texto clássico e o texto de cada aluno há uma relação apenas de sugestão. Da mesma forma não se trata de buscar escrever um texto supostamente excelente, que já existisse previamente e que deveria ser de algum modo alcançado: ao contrário das provas de cruzinha, na escrita não há um parâmetro final, muito menos único. Estamos aqui no reino da liberdade.

Após cada encontro, os alunos que se interessem por isso enviarão por email seu texto ao professor, que o comentará privadamente, apontando inconsistências e sugerindo eventuais mudanças.

O semestre contará com 15 encontros. Cada um dos romances será objeto de conversa em dois encontros sucessivos, na ordem seguinte:

  1. Dom Quixote, Miguel de Cervantes (1605)
  2. Robinson Crusoé, Daniel Defoe (1719)
  3. O pai Goriot, H. Balzac (1835)
  4. Crime e castigo, F. Dostoiévski (1866)
  5. Os Malavoglia, Giovanni Verga (1881)
  6. Dom Casmurro, Machado de Assis (1900)
  7. Passeio ao farol, Virginia Woolf (1927)

Módulos

Cronograma

18/3
Dom Quixote Miguel de Cervantes (1605)
  • 10h – 12h
25/3
Dom Quixote Miguel de Cervantes (1605)
  • 10h – 12h
1º/4
Robinson Crusoé Daniel Defoe (1719)
  • 10h – 12h
8/4
Robinson Crusoé Daniel Defoe (1719)
  • 10h – 12h
15/4
O pai Goriot H. Balzac (1835)
  • 10h – 12h
22/4
O pai Goriot H. Balzac (1835)
  • 10h – 12h
29/4
Crime e castigo F. Dostoiévski (1866)
  • 10h – 12h
6/5
Crime e castigo F. Dostoiévski (1866)
  • 10h – 12h
13/5
Os Malavoglia Giovanni Verga (1881)
  • 10h – 12h
20/5
Os Malavoglia Giovanni Verga (1881)
  • 10h – 12h
27/5
Dom Casmurro Machado de Assis (1900)
  • 10h – 12h
3/6
Dom Casmurro Machado de Assis (1900)
  • 10h – 12h
10/6
Dom Casmurro Machado de Assis (1900)
  • 10h – 12h
17/6
Passeio ao farol Virginia Woolf (1927)
  • 10h – 12h
24/6
Passeio ao farol Virginia Woolf (1927)
  • 10h – 12h

Descrição e informações

Público alvo

Produtores de conteúdo – redatores, publicitários, jornalistas, escritores, assessores de imprensa, influenciadores digitais, podcasters, produtores musicais e todos profissionais que se envolvam com produção de conteúdo e geração de audiência.

Ministrantes

FêCris Vasconcellos

FêCris Vasconcellos

Luís Augusto Fischer

Luís Augusto Fischer

Vicente Moreno

Vicente moreno

Marcela Donini

Marcela Donini

Cronograma

13/10
Filipe Speck
O conteúdo pós-pandemia
  • 19h – 20h30
15/10
Marcela Donini
Curadoria ???
  • 19h – 21h
20/10
Vicente Moreno
???
  • 19h – 20h30
23/10
FêCris Vasconcellos
???
  • 19h – 20h30
27/10
Vicente Moreno
???
  • 19h – 20h30
29/10
Luís Augusto Fischer
???
  • 19h – 20h30
3/11
Filipe Speck
???
  • 19h – 20h30
5/11
Luís Augusto Fischer
???
  • 19h – 20h30
10/11
Roger Lerina
???
  • 19h – 21h
11/11
FêCris Vasconcellos
???
  • 19h – 20h30

Módulos

O conteúdo pós-pandemia
Ministrante: Filipe Speck
Bate-papo: Marcela Donini

A Jornada do Herói
Ministrante: Vicente Moreno
As histórias que contamos
Ministrante: Luís Augusto Fischer

A lógica do engajamento
Ministrante: FêCris Vasconcellos
Bate-papo: Roger Lerina

Descrição e informações

Informações

Preços

Financeiro

Matricule-se

Informe seus dados e selecione o pagamento

Matricule-se

Informe seus dados e selecione o pagamento

Escolhe uma das opções

Compras que não preencham os critérios da parceria serão canceladas.

Escolhe um dos combos

Pagamento exclusivo via cartão de crédito