Matinal News

Guaíba sobe menos do que no início do mês, mas força evacuação no Lami

Change Size Text
Guaíba sobe menos do que no início do mês, mas força evacuação no Lami Imagens aéreas de Porto Alegre e Região Metropolitana na tarde de terça-feira, 14 de maio | Foto: Mauricio Tonetto / Secom

O nível do Guaíba não chegou a bater a marca que havia alcançado no início do mês, chegando a um pico de 5,25m ontem e recuando a 5,20cm às 7h15min de hoje. A tendência é de queda hoje – ainda que a perspectiva de cheia duradoura permaneça, segundo análise da MetSul. A acelerada elevação de segunda-feira, porém, forçou moradores do Lami a evacuarem rapidamente a região da orla do bairro no final do dia. Por lá, o Guaíba invadiu diversas casas. Mais de 300 pessoas deixaram suas residências. Passado o pior, equipes da Defesa Civil permaneceram no local, monitorando a situação e prestando o apoio. Notícia esperada para esta terça-feira, o religamento da Estação de Bombeamento Moinhos de Vento, que leva água a 21 bairros, ficou para hoje, segundo o Dmae.

Pimenta será ministro extraordinário no RS

O atual ministro da Secretaria da Comunicação, Paulo Pimenta, será nomeado ministro extraordinário de apoio à reconstrução do Rio Grande do Sul. O anúncio será feito hoje pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) durante sua terceira viagem ao estado desde o início das enchentes – ocasião em que ele deve anunciar também um novo pacote de medidas, incluindo auxílio financeiro a famílias atingidas enchentes. Conforme a Folha, a ideia é que Pimenta se encarregue de monitorar e coordenar as ações federais para o estado. Ainda no âmbito federal, foi lançado um portal que concentra informações, serviços e notícias referentes ao apoio prestado ao RS.

Fiergs prevê “década perdida” para o estado

As enchentes impactaram 94,3% da atividade econômica do RS, de acordo com a Fiergs. Empresas enfrentam destruição de instalações, perda de estoque e dificuldades logísticas, o que ameaça a continuidade de negócios. Com 446 municípios atingidos pelo desastre, incluindo os principais polos industriais do RS, a Fiergs estima uma década perdida para a economia gaúcha. A antecipação de férias e a terceirização temporária são algumas medidas adotadas para mitigar os prejuízos, mas será preciso mais que isso. A federação pede a suspensão de impostos e linhas de crédito a fundo perdido. Em meio à crise, o governador Eduardo Leite (PSDB) decidiu revogar o decreto que aumentou o ICMS de alimentos da cesta básica. O estado também disponibilizou a empresas um formulário de perdas para mensurar prejuízos decorrentes dos eventos climáticos.

Pegou mal

Em entrevista a Band News, Leite agradeceu a solidariedade dos brasileiros, mas disse que o excesso de “doações físicas” às vítimas das enchentes estaria prejudicando o reerguimento do comércio local. “Não quero, pelo amor de deus, ser entendido como alguém que está desprezando isso, pelo contrário, muito bem recebido. Mas isso gera preocupação para nós sobre os impactos para o comércio local do Rio Grande do Sul”, disse, e sugeriu caminhos para que pessoas de outros estados ajudem o comércio local. Nas redes sociais, a fala não foi bem recebida.

Relatório reúne dados sobre impacto das enchentes na cultura

Foi publicado ontem um relatório com dados sobre os impactos da atual crise climática no setor cultural do RS. As informações foram coletadas em mais de 1.300 respostas a um questionário veiculado aqui na Matinal na semana passada. O documento será usado para compreender os impactos no setor cultural e guiar ações de apoio. A iniciativa é uma parceria entre Voz Cultural, Festipoa Literária, Instituto de Cultura da PUCRS e Matinal. Apoiaram a iniciativa o Comitê Liberart RS, a Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia da Assembleia Legislativa do RS e o Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre. Confira o relatório completo aqui.

Veja a íntegra da Matinal News desta quarta-feira, 15 de maio.

RELACIONADAS

Esqueceu sua senha?

ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.