Matinal News

RS vê ritmo de expectativa de vida cair com a covid

Change Size Text
RS vê ritmo de expectativa de vida cair com a covid

A pandemia da covid-19 retirou quase um ano de crescimento da expectativa de vida dos gaúchos, segundo os indicadores de mortalidade para o Rio Grande do Sul, elaborados pelo Departamento de Economia e Estatística (DEE). Apresentado ontem, o estudo indicou que a expectativa de vida da população gaúcha chegou a 77,45 anos em média, um aumento de 0,19 ano na comparação com o levantamento de 2019. Pelos dados atuais, as mulheres têm expectativa maior, de 80,99 anos – a população masculina ficou com 73,87 anos.

A pesquisa (acesse a apresentação em pdf) leva em conta o triênio 2018-2020. No primeiro ano da pandemia, 2020, houve 9.241 óbitos relacionados ao coronavírus, equivalente a 10% do total registrado no RS. Sem considerar a doença, a expectativa de vida da população gaúcha ao nascer chegaria a 78,48 anos em 2020.

Municípios integrantes do Conselho Regional de Desenvolvimento (Coredes) da Região Norte tiveram a maior expectativa de vida do Estado, com 80,55 anos, enquanto as cidades do Coredes Campanha, a pior, com 75,56 anos. A diferença entre as regiões ficou em 4,99 anos, pouco menor que o estudo anterior, do período 2017-2019, quando a diferença era de 5,53 anos. No Coredes Metropolitano Delta do Jacuí, onde fica Porto Alegre, a expectativa de vida ficou em 76,84 anos.

RS envelhecido – A pesquisa também indicou um envelhecimento da população do RS ao longo da última década. O crescimento vegetativo passou de 5,1 em 2010 para 3,3 por 1.000 habitantes em 2020. No período, enquanto o número de jovens entre 0 e 14 anos recuou 3,2 pontos percentuais, o total de idosos, com 60 anos ou mais, cresceu 5,2 pp. Enquanto em 2010 eram 1,4 milhões de sexagenários, em 2020 já passavam de 2,1 milhões.

Quase 100 mil mulheres moram sozinhas em Porto Alegre

Porto Alegre é a capital onde mais mulheres moram sozinhas, de acordo com levantamento da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do IBGE. Dados de 2021 mostram que dos 619 mil domicílios da cidade, 168 mil unidades eram habitados por apenas uma pessoa, sendo que 96 mil são ocupados somente por mulheres. Ouvido pela reportagem do G1RS, o professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da PUCRS André Salata considerou alguns fatores para explicar o panorama, como escolaridade, questões culturais e econômicas. Destacou também que mulheres costumam ser mais autônomas. Ele usou como exemplo o caso de um fim de casamento, em que elas acabam ficando sozinhas, enquanto os homens se envolvem com outras parceiras mais rapidamente. 

Leite terá maior tempo de propaganda no rádio e na TV

 O ex-governador Eduardo Leite (PSDB) deverá ter o maior tempo de propaganda política no rádio e na televisão. A estimativa, publicada por GZH, foi calculada com base nos critérios definidos pela Justiça Eleitoral, de acordo com as coligações fechadas até o momento – haverá mais convenções estaduais até segunda-feira, com definições especialmente por parte do MDB e do PSD. Pelas contas apresentadas, apenas Leite terá mais de dois minutos. Onyx Lorenzoni (PL), Edegar Pretto (PT) e Luis Carlos Heinze (PP) terão pelo menos um minuto. Os programas de rádio e TV da eleição majoritária estadual iniciam em 26 de agosto, terão 10 minutos e serão veiculados às segundas, quartas e sextas-feiras, duas vezes ao dia. No rádio, serão às 7h15 e às 12h15; na TV, às 13h15 e às 20h35.

RS é o estado que mais atrai empresas para explorar energia eólica em alto-mar 

O Rio Grande do Sul concentra o maior número de empresas interessadas em implantar parques eólicos em alto-mar no Brasil. São 17 dos 54 empreendimentos desse tipo já cadastrados no Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Para que os projetos bilionários avancem – apenas uma companhia prevê aplicar mais de 100 bilhões de reais, para se ter uma ideia –, é preciso ainda ajustar normas legais e ampliar a capacidade de transmissão elétrica. Ainda não há nenhum empreendimento do tipo no Brasil, mas os gaúchos têm a vantagem de contar com ventos fortes, estrutura do porto de Rio Grande, qualificação da mão de obra e excelência das universidades. Chamada de offshore, a exploração dos ventos sobre mar ou lagoas é uma alternativa de energia limpa, mas nem por isso deixa de gerar preocupação em ambientalistas. Reportagem do Matinal de fevereiro mostrou que a concessão da Lagoa dos Patos para projetos de energia eólica foi anunciada sem ter regras para licença ambiental.

Outros links:

  • Estudantes e professores protestaram no campus da Unisinos ontem, e representantes dos PPGs foram recebidos na reitoria. O grupo cobra explicações sobre o fechamento de 12 cursos de pós-graduação.
  • A propósito, o Matinal realiza hoje, às 17h, uma entrevista ao vivo com a professora da UFRGS Márcia Barbosa e com o pós-doutor Jairo Ferreira para debater os impactos dos cortes de investimentos na pesquisa brasileira. Acompanhe no nosso canal do YouTube.
  • Apenas 55,8% do grupo de risco da Capital se vacinou contra a influenza – bem abaixo da meta de 90%. É possível se vacinar a partir dos seis meses de idade, e há doses disponíveis em 123 unidades de saúde, além dos Shoppings João Pessoa e Lindóia.
  • Lembrando que a vacinação contra a covid-19 na Capital também estará liberada para crianças a partir de 3 anos. A aplicação nos pequenos ocorre em 25 lugares, enquanto nos adultos, a vacina está disponível em 37 locais.
  • Ainda sobre vacinas: o Hospital São Lucas da PUCRS está recrutando voluntários, entre 18 e 59 anos, para a reta final da pesquisa sobre um imunizante para a dengue. Para participar, é preciso ser saudável, não gestante, e nunca ter contraído a doença.
  • De 461 famílias habilitadas para receber caixas d’água no Morro da Cruz, 181 ainda aguardam a instalação do equipamento pela Prefeitura, que iniciou as entregas em fevereiro e espera concluir o serviço “até o verão”.
  • Representantes do mercado estão defendendo a revisão das normas quanto a recuos na discussão do Plano Diretor de Porto Alegre, cujo projeto deverá ser entregue em cerca de um ano.
  • Mais um nome entrou na disputa do Piratini. O PCB definiu ontem a pré-candidatura de Carlos Messalla ao Governo do Estado. A convenção do partido acontece no próximo sábado.
  • Seis universidades gaúchas têm cursos com disciplinas destaque em ranking internacional. Disciplinas de cursos da UFRGS, UFPel, UFSM, Furg, PUCRS e UPF integram a lista que avalia, entre outros quesitos, extensão da colaboração internacional.
  • Juremir Machado comenta a candidatura de Olívio Dutra (PT) ao Senado: “Representa o melhor de uma utopia construída ao longo de mais de 40 anos e abalada nacionalmente pelos estragos da Lava Jato”.

Cultura

A Terra é redonda. A série “Sem Limites”, nem tanto

Foto: Amazon Prime

Fernão de Magalhães foi um sujeito que foi até ali ver se achava um caminho novo para as especiarias, saindo por um lado e voltando pelo outro, comprovando definitivamente a curvatura da Terra. Se estivéssemos no distante ano de 1519, vamos admitir que ainda fosse possível a gente não ter uma ideia muito clara de como a nossa querida Terra se comportava. Os nossos horizontes eram estreitos e curtíssimos. Leia o comentário do escritor Marcelo Carneiro da Cunha.

Agenda (🔒)

Cineclube Academia das Musas – relembre a matéria – lança a 5ª edição da revista virtual do cineclube, às 19h30, na Cinemateca Capitólio, com exibição de sete curtas da diretora Cecelia Condi.

Às 20h, na Terreira da Tribo, estreia o curta-metragem Ubu Tropical, primeiro trabalho audiovisual da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz.

O Espaço 373 será palco, às 21h, do lançamento de Fragmentos, primeiro álbum do guitarrista Edu Xavier.

Para receber todas as dicas culturais do Roger Lerina enviadas aos assinantes premium do Matinal, assine aqui.

Receba a agenda completa


Você viu?

A Secretaria Municipal da Cultura em parceira com a UFRGS lançou a segunda edição do curso “Cinema Negro na Escola”. O curso online e sem custos é destinado a professores e é composto por três módulos, pensado para se adequar a faixa etária dos alunos: ensino médio e educação de jovens e adultos (EJA); ensino fundamental; e educação infantil. Serão disponibilizados aos professores textos, críticas, sugestões de filmes e bibliografia, além de 12 filmes nacionais de curta-metragem dirigidos por cineastas negros. As inscrições estão abertas até o dia 15 de agosto.

;
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.